Doblò Home à venda (Doblò Motorhome - Doblò Campervan - Doblò Camper)

Dia 30 – Descubra porque Puerto Madryn é super segura

{Domingo, 24 de março de 2019} Decidimos que domingo seria nosso dia de folga, de não fazer nada, porque se em uma vida normal as pessoas descansam nos domingos, não há motivos para nós não fazermos o mesmo. Estamos em uma campervan, mas ainda assim é uma ‘casa’, a nossa casa.

Sério, não dá para aguentar o ritmo de trabalhar no computador por horas, dirigir por centenas de quilômetros e passear seguidamente, sem nenhum descanso. O corpo pede uma pausa para se recuperar. E a mente quer uma distração sem compromisso de vez em quando.

Se você prefere ler, continue o post. Se prefere vídeo, o vlog você encontra abaixo, é só dar o play. Aproveita para seguir o canal 🙂

Então, domingo vamos fazer no máximo uma chamada ao vivo no Instagram (@melevadeleve) para bater um papo com vocês e cuidar de nós e da casa.

Nosso domingo em Puerto Madryn

E como o 30º dia de viagem foi hoje, o descanso foi mais especial.

Aproveitamos o dia para arrumar a nossa casa. Como todo lar, com o tempo as coisas se acumulam, os espaços vazios começam a diminuir e fica mais difícil ajeitar as coisas nos seus devidos lugares.

Então, mexemos em tudo. Escolhemos o que não estávamos usando e colocamos no bagageiro e tiramos do bagageiros algumas coisas que seriam úteis de hoje em diante. Algumas roupas de calor já foram guardadas.

Casa arrumada, entramos no hostel Hi Patagonia e ficamos conversando com o proprietário Gastón. Só íamos fazer algumas perguntas, no fim ficamos mais de uma hora conversando com ele.

Como o Gastón não é da cidade, uma das perguntas que fiz foi “por que você quis abrir um hostel em Puerto Madryn?”

Ele é de Buenos Aires, sempre foi um viajante e amava acampar. Disse que viveu por meses em refúgios de montanha e mostrou fotos.

E a resposta dele foi “E por que não?”. Gastón é um cara simples, de bem com a vida, que busca a felicidade das coisas simples.

Falamos que íamos fazer stories, filmar e tirar fotos do hostel, ele concordou, mas com a condição de ele não aparecer. Disse que não fica bem e que  não gosta de fotos. Concordamos, claro.

Hi Patagonia Hostel

O Hi Patagonia Hostel é uma boa opção de hostel em Puerto Madryn. A localização é ótima, Pertinho da praia, distante só uma quadra. Fica em uma avenida cheia de restaurantes. Ao lado tem um mercadinho pequeno, tem ATM perto também e outros serviços e comércios necessários.

Hi Patagonia Hostel Puerto Madryn

A maioria dos quartos são de casal e há alguns compartilhados (beliches). É um hostel mais para quem busca tranquilidade, não tanto para festa.

Hi Patagonia Hostel Puerto Madryn

Tem uma sala com lareira, que é area de convivência principalmente no inverno. No verão o pessoal prefere o jardim, que é bem agradável, florido com rosas lindas e tem espaço para fazer churrasco.

Hi Patagonia Hostel Puerto Madryn

Nos fundos do hostel fica a cozinha compartilhada, muito bem equipada, com todos utensílios necessários. A mesa é bem grande e coletiva, o que ajuda a iniciar conversas entre viajantes que não se conhecem.

Hi Patagonia Hostel Puerto Madryn

A decoração mostra bem a atmosfera do lugar, tem bandeiras de vários países e uma parede de escalada.

O Gastón fala português e recebe muitos brasileiros. É um cara super animado e sempre disposto a ajudar. Além do hostel, ele também aluga carros para quem quer conhecer a Peninsula Valdez ou bicicletas para quem quer rodar a cidade.

Por que Puerto Madryn é super segura?

Depois fomos no mercado fazer umas comprinhas para completar a despensa. Sim, sobrou um pouco de espaço e pensamos que não seria má ideia completá-lo com uma reserva de comida.

Fomos no Carrefour, que é maior supermercado da cidade e os preços são mais acessíveis. Logo na entrada nos deparamos com alguns celulares em cima de uma mesinha.

Achamos que era de funcionários, mas vimos uma pessoa entrar, plugar o celular, pegar o carrinho e ir fazer compras. Ficamos admirados, porque não sei na sua cidade, mas em São Paulo e ABC Paulista não existe isso.

Fizemos nossas compras, aproveitamos para comprar frutas, carnes e verduras frescas para fazer no hostel.

Na hora de passar no caixa dei uma esticada de pescoço para ver os celulares e algumas pessoas foram lá buscar o seu aparelho depois de passar no caixa e outras continuavam deixando para carregar.

Doido, né. Seria perfeito ter essa segurança em todos os lugares. A cidade é super segura porque não há pessoas que sentem a necessidade de roubar, além da mentalidade de que se não é meu, não devo tocar, pegar, mexer.

A noite fizemos um ao vivo super legal no instagram, respondemos várias perguntas de quem nos segue e recebemos algumas dicas super importantes. É muito legal essa troca, essa interação.

Continue acompanhando o diário, amanhã tem Península Valdez e você não vai querer perder essa.

Quer saber mais sobre essa viagem? Confira esse post aqui melevadeleve.com/viagem-de-carro-pela-america-do-sul

Números do dia:

Distância percorrida: 4 km.
Tempo: 10 minutos dirigindo.
Mercado: $2300 pesos argentinos (aprox. R$ 230,00)

Contribua para essa viagem

Está gostando da nossa viagem de carro pela América do Sul? Então use nossos links para reservar as suas viagens. O valor não muda para você e a comissão que ganhamos é bem pequena, o preço de um cafezinho que você toma enquanto está lendo e se divertindo com o diário da viagem e as nossas dicas.

Hospedagem: Booking.com ou Airbnb (Airbnb com desconto de R$ 130,00 na primeira hospedagem e R$ 49,00 em uma experiência)
Seguro Viagem: Seguros Promo (com 5% de desconto)
Passagens Aéreas: Passagens Promo
Aluguel de carro: Rentcars
Transfers: Viator
Passeios: ViatorTiqetsTourOn e Get Your Guide
Transferência online de dinheiro para o exterior: Transfer Wise

Agradecimentos aos nossos apoiadores dessa viagem:

 

Compartilhe
Doblò Home à venda (Doblò Motorhome - Doblò Campervan - Doblò Camper)
Julia Flores

Julia Flores

Formada em Turismo e Hotelaria, com pós-graduação em Marketing Estratégico e experiência com marketing de destinos turísticos. Amo viajar, não pelos carimbos no passaporte ou pelas selfies, mas pelo o que as viagens me proporcionam. Gosto de praticar esportes, mas também adoro ficar de preguiça no sofá em dias frios ou chuvosos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *