Dia 29 – A Vigilância Sanitária e a Polícia nos pararam

{Sábado, 23 de março de 2019} O dia amanheceu e é hora de seguir viagem. Hoje nosso destino é Puerto Madryn, com uma parada no caminho em Las Grutas.

De Bahía Blanca a Puerto Madryn

A distância de Bahía Blanca a Puerto Madryn é de 665 km e a previsão é de pelo meons 7 horas de estrada. Seguimos pela Ruta Nacional 22 e depois pela Ruta Nacional 251, ambas estradas boas, mas com retas intermináveis.

Estávamos conversando sobre Las Grutas, o que mais teria para fazer além de ver as tais grutas. Quando vemos à nossa frente uma construção no meio da estrada, que parecia pedágio. Logo vimos uma placa indicando que era parada obrigatória no posto de Vigilância Sanitária.

Um oficial nos pediu para parar e perguntou se tínhamos comidas frescas. Perguntamos que tipo de comidas frescas e ele falou carnes, frutas, verduras e legumes.

Falamos que tinhamos uma maçã e uma ameixa. Ele disse que dessa vez deixaria passar, mas que tínhamos que comer até o próximo posto da Vigilância Sanitária.

Além do aviso, tivemos que pagar uma taxa de higienização de 350 pesos (uns R$ 35,00). Então passamos por uma plataforma, mas nada foi feito, não sei o que aquilo higienizou. Lá se vão nossas platas.

Alguns quilometros a frente, 140km, como o oficial tinha nos avisado, fomos parados novamente. Dessa vez falamos que não tinhamos mais nada e não foi preciso pagar novamente a taxa.

Almoço estranho

Paramos para almoçar e um fato esquisito aconteceu.

De Bahía Blanca a Puerto Madryn

Olhei para o lanche da pessoa ao lado e vi que era grande. Perguntei se aquele era o tamanho. Então como não estávamos com fome, pedimos um só para repartir.

Para não parecer mão de vaca, pedimos um suco grande. Quando o lanche chegou, olhei novamente para a mesa ao lado e o nosso era bem menor.

De Bahía Blanca a Puerto Madryn

Dividimos e claro, não foi suficiente. Então pedimos mais um igual.

O segundo veio super recheado e num pão maior do que o primeiro. A mulher tava de sacanagem com a gente, né.

Cada vez mais nós vemos guanacos na beira da estrada. os bichinhos são bem simpáticos. Quando eles escutam o barulho do carro, param de comer, dão uma olhada pra nós e caminham para longe da pista.

Alguns são mais exibidos e cruzam a estrada desfilando.

Os motoqueiros que encontramos em Colonia del Sacramento nos falaram que no começo é legal, que dá vontade de parar para tirar foto, mas que depois eles enchem a paciência porque toda vez tem que diminuir a velocidade.

Sei não, como se cansar desses bichinhos?!

Las Grutas

De Bahía Blanca a Las Grutas foram 400km. Chegamos a Las Grutas e o dia estava bonito, mas os ventos patagônicos mostravam a sua força.

Gente, venta muito forte aqui. Memoriza isso se você vai viajar por aqui: ven-tos pa-ta-gô-ni-cos.

A primeira parada foi no letreiro da cidade e por sorte não tinha ninguém para concorrer com a gente.

De Bahía Blanca a Puerto Madryn

Olhamos do alto a praia, que é muito bonita. Mas aquela água estava gelada demais, com certeza. O vento estava fortíssimo.

De Bahía Blanca a Puerto Madryn

Andamos um pouco pela cidade e tudo estava fechado. Estavamos no horário da siesta?

Sim, e mais do que isso, falando com moradores descobrimos que já era baixa temporada e muitos comércios já estavam fechados, só reabririam em outubro ou novembro.

Buscamos as grutas que dão nome a cidade de Las Grutas e só encontramos depois de perguntar pela direção.

De Bahía Blanca a Puerto Madryn

Para ver o paredão de grutas tem que descer da parte alta da cidade a até a praia, pelas rampas ou pelas escadarias.

De Bahía Blanca a Puerto Madryn

Como estava tudo parado na cidade, nada mais para ver, seguimos viagem para Puerto Madryn. São 265 km de Las grutas até lá.

Parados pela polícia

No meio do caminho entre Las Grutas e Puerto Madryn fomos parados por um policial. Quando vimos de longe que ele estava parando os carros, ligamos a camera que estava na frente e deixamos gravando.

Ele nos abordou educadamente, perguntou se estava tudo bem e pediu os nossos documentos, o documento do carro e a carta verde.

Perguntou até onde estávamos indo. Ao ouvir a resposta, ele disse que Puerto Madryn é linda. Perguntou onde mais iríamos e ele ficou animado, ao saber de Ushuaia. E desejou uma boa viagem para nós.

Começamos a achar que aconteceram mudanças por aqui, pois ouvimos muitas pessoas falando que os policiais argentinos eram corruptos, para nos prepararmos para pagar propinas. Mas até agora foram todos gentis e nenhum pediu propina.

Chegamos a noite em Puerto Madryn, só vimos as luzes da cidade e fomos direto para o Hi Patagonia Hostel.

Vamos estacionar a campervan na rua, dormir nela, e usar o banheiro, cozinha e internet do hostel.  Quem nos recebeu foi o Gaston, um amor de pessoa que vocês vão conhecer amanhã.

Então já sabe, né, continue acompanhando o diário dessa super viagem de carro pela América do Sul com esses dois doidos apaixonados por compartilhar tudo com vocês.

Quer saber mais sobre essa viagem? Confira esse post aqui melevadeleve.com/viagem-de-carro-pela-america-do-sul

Números do dia:

Distância percorrida: 665 km.
Tempo: 8 horas dirigindo, mais umas 2 horas com as paradas.
Combustível: $ 33,02/litro (aprox. R$ 3,30) na Ruta 22 km 858 e $42,54/litro (aprox. R$ 4,25) em Bahía Blanca.
Taxa Vigilância Sanitária: $350 (R$ 35,00)

Contribua para essa viagem

Está gostando da nossa viagem de carro pela América do Sul? Então use nossos links para reservar as suas viagens. O valor não muda para você e a comissão que ganhamos é bem pequena, o preço de um cafezinho que você toma enquanto está lendo e se divertindo com o diário da viagem e as nossas dicas.

Hospedagem: Booking.com ou Airbnb (Airbnb com desconto de R$ 130,00 na primeira hospedagem e R$ 49,00 em uma experiência)
Seguro Viagem: Seguros Promo (com 5% de desconto)
Passagens Aéreas: Passagens Promo
Aluguel de carro: Rentcars
Transfers: Viator
Passeios: ViatorTiqetsTourOn e Get Your Guide
Transferência online de dinheiro para o exterior: Transfer Wise

Agradecimentos aos nossos apoiadores dessa viagem:

 

 

Compartilhe
Julia Flores

Julia Flores

Formada em Turismo e Hotelaria, com pós-graduação em Marketing Estratégico e experiência com marketing de destinos turísticos. Amo viajar, não pelos carimbos no passaporte ou pelas selfies, mas pelo o que as viagens me proporcionam. Gosto de praticar esportes, mas também adoro ficar de preguiça no sofá em dias frios ou chuvosos.

Deixe seu comentário