Gramado, dia 3 (04 de janeiro de 2013)

Conseguimos acordar às 7:30, tomamos café no hotel e saímos para o centro. Hoje vamos descobrir um pouco mais do que ver e fazer em Gramado.

Passamos no banco para sacar dinheiro, já que nos deparamos com muitos lugares que não aceitam cartão. Nem débito, nem crédito.

A maioria dos caixas eletrônicos dos bancos fica na Rua Coberta, Avenida das Hortênsias e na Avenida Borges de Medeiros.

Pórtico

Seguimos para conhecer o outro pórtico de entrada de Gramado (via Taquara). Ele foi construído em 1991 com arquitetura alemã e fica meio longe do centro.

Todos os ônibus de excursão param ali. Já tem até fotografo que fica ali esperando para fazer a fotografia do grupo para depois já vender a impressão.

Veja aqui
Opções de hotéis em Gramado | Opções de Airbnb (ganhe crédito de R$100,00).
Roteiro em Gramado Serra Gaúcha

Pórtico de entrada de Gramado

Rótula das Bandeira e o Kikito

Na volta paramos na Rótula das Bandeiras, onde está uma estatueta enorme do Kikito.

Como já diz o nome, na praça estão hasteadas as bandeiras dos estados brasileiros.

Tá certo que a decoração de Natal merece destaque, mas foi colocado um Papai Noel gigante escondendo o Kikito.

Principais atrativos de gramado

Kikito e a Rótula das Bandeiras ao fundo

Em frente à rótula há algumas lojas de roupas, de souvenirs do Rio Grande do Sul e claro que não poderia faltar uma loja de chocolates.

A nossa primeira loja dos famosos chocolates de Gramado foi a Prawer. Compramos umas barrinhas de chocolate só pra matar a vontade momentânea, pois com o sol que estava até chegarmos ao hotel iria derreter tudo.

Veja aqui
Comparação de locadoras para encontrar o melhor aluguel de carro para viajar em Gramado.

Parque Mini Mundo

Como estávamos perto do Parque Mini Mundo, resolvemos ir direto para lá.

A entrada custa R$ 18,00 por pessoa, mas nossa entrada foi cortesia do parque. Além disso tivemos a honra de ter uma pessoa da equipe nos guiando de forma exclusiva.

O Cleverson nos contou histórias e várias curiosidades do Mini Mundo e da família Höppner, criadora do parque.

O que ver e fazer em Gramado e Canela na Serra Gaúcha

Castelo de Neuschwanstein

Depois do Mini Mundo conhecemos também o belíssimo hotel da família, que fica bem em frente.

Antes de visitarmos o Mini Mundo fizemos algumas pesquisas e algumas pessoas diziam que não valia a pena a visita, mas outras diziam que valia muito. Na dúvida, fomos.

A história, a dedicação das pessoas que ali trabalham merecem ser apreciadas, e se você quiser também pode solicitar que um funcionário do parque acompanhe você durante a visita e conte tintin por tintin.

Lugares imperdíveis em Gramado

Mini Julia

Tudo é muito encantador e chegamos a conclusão de que vale sim a visita. O post completo da nossa experiência no parque você encontra aqui.

Saímos do parque era quase 16h e fomos procurar um restaurante para almoçar. A maioria deles estava fechado ou não estavam mais servindo almoço.

Para nossa sorte encontramos aberto o Restaurante e Lancheria São Pedro, que fica na Rua São Pedro. Pedimos peixe grelhado (tilápia), arroz, salada e fritas por R$ 32,00 para duas pessoas, refrigerante R$ 3,50 e suco R$ 4,50.

Onde comer em gramado gastando pouco

Almoço gostoso e baratinho

Depois do almoço voltamos para frente do Palácio dos Festivais para vendermos um dos ingressos que estava sobrando, do espetáculo Fantástica Fábrica de Natal para hoje a noite.

Esse demorou um pouco mais para conseguirmos vender. Tinha uma pessoa tentando vender três ingressos para a mesma arquibancada que nós e apareceu uma família com quatro pessoas que acabou comprando os nossos e os dele. Que sorte.

Dona Ilka e as cucas caseiras

Voltamos para o hotel e no caminho paramos na casa da Dona Ilka, uma senhora que faz cucas caseiras.

Chegamos até ela seguindo a dica da Karla do blog Cariocando por aí, pois ficamos curiosos para conhecer a Dona Ilka e provar as cucas.

Fomos recebidos pela sua filha Ivelis e logo apareceu a Dona Ilka, toda sorridente. Nos recebeu com um abraço como se já nos conhecêssemos.

Conversamos um pouco e ela nos contou sua história. Fizemos encomenda de cucas (R$ 7,00 cada) para pegarmos no domingo, nos despedimos e fomos para o hotel nos arrumar para mais um show.

Onde comer comida tipica gaúcha em Gramado

Dona Ilka e a cuca caseira

Fantástica Fábrica de Natal

A noite chegou e com ela o frio, devia estar uns 10ºC. Nos agasalhamos e fomos para o palco próximo ao Lago Negro para assistir a Fantástica Fábrica de Natal.

O show começaria às 21:30, então fomos para lá às 20:00, já que os assentos não são numerados.

Chegamos cedo e fomos para a fila aguardar a liberação da entrada enquanto o Valdir estacionava o carro.

Os ingressos que compramos pela internet eram para a arquibancada B. Apesar de ser mais longe, essa arquibancada tem uma vista melhor, porque a arquibancada é mais inclinada do que os setores da frente.

Depois do encantamento do show de ontem, está vamos ansiosos para assistir a Fantástica Fábrica de Natal e fomos surpreendidos novamente.

A apresentação foi impecável. O roteiro é ótimo e os artistas estavam totalmente sintonizados com a mensagem que precisava ser passada: a magia do Natal.

À primeira vista, R$ 50,00 parece caro para assistir ao musical, mas vale cada centavo.

Shows de natal em Gramado

Fantástica Fábrica de Natal

Perdemos o carro

Na saída, o Valdir disse para cortarmos caminho porque ficaria mais perto para chegar no carro e fomos seguindo.

Já que nenhum de nós tinha ido junto estacionar, fomos andando, andando, andando, andando mais um pouquinho sem falar nada.

Quando ele disse que tinha perdido o carro, que não lembrava onde tinha deixado, já tínhamos dado quase a volta completa no Lago Negro até chegarmos a uma rua completamente escura.

Nós estávamos tranquilos, pois sabíamos que em algum lugar por ali o carro tinha que estar, mas ele já estava nervoso e quase querendo pedir um taxi para voltar para o hotel e procurar o carro no outro dia.

Estávamos começando a voltar quando um carro passou por nós e perguntou se estava tudo bem.

Contamos que tínhamos perdido o carro e brincando o Douglas descreveu o carro e pediu para ele buzinar caso achasse o carro pelo caminho.

Ele foi a diante e aproveitamos a luz do carro para continuar pela rua, quando ouvimos uma buzina e a esperança voltou. Continuamos andando, mas não encontramos o carro, era outro parecido.

Perguntamos para o entregador de pizza como eram as ruas em volta do lago, se havia outras ruas escondidas por lá, enfim, qualquer coisa que nos desse uma pista.

Andamos mais um pouco até que achamos o carro, cansados e com calor da caminhada.

Nem acreditamos, mas demos quase toda volta no Lago Negro.

Depois da caminhada, o Valdir ainda quis cortar caminho novamente. Ainda bem que de carro não tem problema, não precisamos andar.

Ele se perdeu de novo entre as ruas sem saída, escuras e estreitas das proximidades. Depois achou o caminho curto, meio sem querer.

Passamos em uma pizzaria para comprar um refrigerante para comemorar a aventura e depois fomos direto para o hotel descansar.

Para planejar o seu roteiro em Gramado, leia os outros posts aqui. E para saber onde ficar, veja as opções de onde se hospedar em Gramado. Os passeios, as atividades imperdíveis e os transfers você encontra aqui.

Posts relacionados

Douglas e Julia

Bio de casal? Como assim? É que alguns textos foram escritos juntos, então aqui estamos nós. Julia é gaúcha que solta uns 'ô meu' e Douglas é paulista que manda uns 'bah tchê'. São formados em Turismo e Hotelaria com especialização em Marketing, amam viajar e criaram esse blog em 2005. Já viu, né, viagem é o assunto principal deles.

11 comentários em “Gramado – Diário de Viagem – dia 3

    1. A dona Ilka é a típica vovó boazinha 🙂 Vamos escrever sobre ela, sobre a história dela e das cucas 🙂

  1. Nossa, fiquei até emocionada de ver a Dona Ilka aqui! Ela é muito querida, muito especial mesmo.
    Fiquei com saudade! Ainda bem que tenho algumas cucas no freezer… segui a recomendação dela (cortei em fatias e congelei) e vez ou outra eu mato a saudade da cuca quentinha e perfumada.
    E essa do carro, hein? Ainda bem que Gramado não é tão perigoso assim…

    1. Ela é sim! Ficou feliz quando falamos que ela estava famosa na internet 😀 Queria até trocar de roupa e colocar uma de sair pra gente fazer a foto hehehe A filha dela que falou que não precisava. Nossas cucas acabaram beeeem rápido :/ E nem fale do carro… hahaha Ainda bem mesmo…

    1. Com certeza! Nós sempre tentamos conhecer pessoas assim como ela nas viagens, assim sempre temos um assunto a mais entre nós… um dia vamos comentar ‘lembra da dona Ilka de gramado…’ 🙂

  2. Boa tarde. Lendo o post de vcs, fiquei muito interessado pelas cucas da Dona Ilka.
    Que senhorinha maravilhosa e simpática…. Acho que as pessoas seriam melhores conhecendo gente como Dona Ilka.
    Estive neste mês de Dezembro 2013, encomendando suas maravilhosas cucas, e infelizmente tenho que dizer que ela perdeu sua filha neste ano, estava muito triste e um pouco chorosa mas não quis adentrar no assunto para emociona-la.
    Mesmo assim vamos continuar prestigiando e divulgando suas deliciosas cucas.
    Obrigado e Até mais.
    Ricardo.

    1. Oi Ricardo!

      Que legal que você foi conhecer a dona Ilka e comeu a cuca dela.

      Quando nós fomos lá em janeiro ela tinha mencionado que tinha perdido uma das filhas. Depois a outra filha disse que isso já fazia um tempo e que a dona Ilka não para de falar nisso, como se tivesse acontecido a pouco tempo. Esperamos que seja isso que aconteceu com você também.

      Um abraço,

      Douglas e Júlia

Deixe seu comentário