Dia 94 a 97 – Bariloche, replanejando a rota da viagem pela América do Sul

{Segunda à quinta-feira, 27 à 30/05/2019} Entramos no apartamento do Airbnb aqui em Bariloche na segunda-feira. Para nossa surpresa muitas coisas lembravam nosso apto. A geladeira era igual, a cama era igual, a decoração era bem parecida, os utensílios tinham o mesmo estilo…

E fomos muito bem recebidos.

Depois da pior noite da viagem seguido de um dia de angústias sobre a continuidade dela, era isso que estávamos precisando, nos sentir um pouco em casa.

Ficamos duas noites hospedados nesse Airbnb. Aproveitamos os dias para tomar algumas decisões, colocar o trabalho em dia, lavar roupas, limpar o carro e replanejar o roteiro. E também para fazer umas comidinhas gostosas.

O apartamento era um pouco afastado do centro e como tinha muita coisa para resolver, nem saímos de lá. Os dias estavam bem frios e tínhamos passado no mercado na segunda, antes de ir para o apartamento. Tudo o que precisávamos tínhamos no apto.

Como o orçamento da viagem é limitado, não pudemos ficar mais dias no Airbnb e novamente voltamos a dormir na Doblo campervan, precisávamos encontrar um bom lugar para estacionar durante a noite.

Conhecendo Bariloche

Na quarta decidimos ficar mais um pouquinho para conhecer a cidade. Descobrimos um estacionamento bem no centro da cidade, fechado, com banheiro e segurança 24 horas.

Estacionamento em Bariloche

Em Bariloche não dá para dormir estacionado na rua por causa dos roubos. Além disso os postos ou cobram pela pernoite ou são muito barulhentos ou longe demais.

Então esse estacionamento foi perfeito! Tinha o cobrador a noite toda em uma guarita, câmeras de segurança, banheiro (sem chuveiro) e vaga coberta, que depois descobrimos que foi a nossa salvação.

Assim pudemos conhecer o centro histórico de Bariloche a pé, sem nos preocupar com o carro.

Rua Mitre

Andamos a noite pela rua principal de Bariloche, a rua Mitre. Aqui encontramos várias opções de lojas de chocolates, lojas de roupas, restaurantes, lojas de souvenires, lojas de roupas, algumas hospedagens e muitos vendedores na rua convidando para entrar na sua loja. Claramente era uma cidade com outra atmosfera.

Resolvemos entrar nas lojas de chocolate e comprar barrinhas para descobrir qual o melhor chocolate de Bariloche. No início até que foi divertido, mas tem tantas lojas que o ‘departamento financeiro’ reprovou nossa solicitação de verba.

Então reduzimos as opções para as lojas mais famosas e algumas que nos chamaram a atenção.

Loja de chocolate de Bariloche

Os restaurantes têm preço turístico, acima do nosso orçamento. Então decidimos jantar empanadas de carne.

Procuramos pela rua Mitre e nada, então em um conveniência nos falaram para ir até a Punto Empanada, que ficava em um rua transversal, a rua Palacios.

Não foi a melhor empanada que já provamos e não valeu a pena por causa do preço e do tamanho.

Informações sobre Bariloche

No dia seguinte fomos até a secretaria de turismo de Bariloche.

Confesso que deu vontade de virar as costas e ir embora. Que atendimento ruim.

Sabe quando a pessoa já decorou um discurso e fala o mesmo para todo mundo automaticamente? E o pior, nem olha pra você. Ficou falando e olhando para o relógio.

Pedimos material com mais informações sobre cada lugar da cidade, mas eles não tinham.

E perguntamos sobre a segurança, pois estávamos viajando de carro. E a atendente nos disse que era melhor tomar cuidado pois carros de estrangeiros eram muito visados para roubo, o que só confirmou o que outros viajantes já tinham comentado conosco.

Ficamos muito decepcionados com o atendimento, principalmente por ser um dos destinos turísticos mais importantes da Argentina.

Centro Histórico

Enfim, com um mapa em mãos saímos para explorar a cidade. Andamos pelo centro histórico e antes de sair para fazer o Circuito Chico, paramos para almoçar um hambúrguer.

Estávamos passando pela rua procurando um lugar para comer e a hamburgueria La Casa de La Hamburguesa pareceu uma ótima opção.

E foi mesmo, estava uma delícia o hambúrguer e o preço bem acessível para Bariloche.

Centro Cívico, Bariloche

Circuito Chico

No Circuito Chico encontramos paisagens lindas e ainda pegamos um pouquinho de neve pelo caminho. Pena que o tempo estava bem fechado, mas mesmo assim deu para perceber a beleza de Bariloche.

Circuito Chico, Bariloche

Circuito Chico, Bariloche

Circuito Chico, Bariloche

Neve em Bariloche

A noite estava gelada e parecia que iria nevar, então jantamos cedo e fechamos a casinha. Na hora de ir ao banheiro escovar os dentes para dormir, uma surpresa. Os telhados estavam branquinhos, cobertos pela neve.

Ainda bem que a vaga do estacionamento era coberta, senão o gelo estaria todo acumulando no teto do carro e seria como se estivéssemos dentro de uma geladeira.

Bariloche

Hoje, além do saco de dormir usamos um cobertor por cima.

Será que vai continuar nevando? A ideia é sair amanhã cedinho para Villa La Angostura, mas se continuar nevando talvez não seja possível pegar a estrada, pois não temos corrente de neve para colocar nas rodas do carro.

Até amanhã então. Vem com a gente?

Quer saber mais sobre essa viagem? Confira esse post aqui melevadeleve.com/viagem-de-carro-pela-america-do-sul

Números do dia:

Estacionamento: $ 800 pesos argentinos (aprox. R$ 80,00)
Airbnb: R$ 225,00
Alimentação: $ 1104 pesos argentinos (aprox. R$ 110,00)

Programe a sua viagem

Está gostando da nossa viagem de carro pela América do Sul? Então use nossos links para reservar as suas viagens. O valor não muda para você e a comissão que ganhamos é bem pequena, o preço de um cafezinho que você toma enquanto está lendo e se divertindo com o diário da viagem e as nossas dicas.

Hospedagem: Booking.com ou Airbnb (Airbnb com desconto de R$ 130,00 na primeira hospedagem e R$ 49,00 em uma experiência)
Seguro Viagem: Seguros Promo (com 5% de desconto)
Passagens Aéreas: Passagens Promo
Aluguel de carro: Rentcars
Transfers: Viator
Passeios: ViatorTiqetsTourOn e Get Your Guide
Transferência online de dinheiro para o exterior: Transfer Wise

Agradecimentos aos nossos apoiadores dessa viagem:

Compartilhe
Julia Flores

Julia Flores

Formada em Turismo e Hotelaria, com pós-graduação em Marketing Estratégico e experiência com marketing de destinos turísticos. Amo viajar, não pelos carimbos no passaporte ou pelas selfies, mas pelo o que as viagens me proporcionam. Gosto de praticar esportes, mas também adoro ficar de preguiça no sofá em dias frios ou chuvosos.

Deixe seu comentário