Por mais que eu faça minha pesquisa pré-viagem e aprenda muita coisa antes mesmo de embracar, gosto de ter um guia local. É diferente ter uma pessoa te acompanhando para te contar sobre aquele lugar e tirar suas dúvidas.

As informações de um guia local fazem com que o lugar fique ainda mais interessante, mais atraente e talvez, até faça com que algumas coisas fiquem mais claras.

Veja aqui quanto custa a diária de hotel em Buenos Aires ou Airbnb. Aqui você pode comparar as locadoras para alugar de carro em 10x sem IOF e aqui você encontra comparação de todos os seguros viagem com 5% de desconto.

Ao saber sua história, costumes e tradições, dá para entender algumas manias e comportamentos das pessoas do lugar. E isso nos torna (às vezes) mais tolerantes ou até mesmo faz com que simpatizemos ainda mais o destino que estamos visitando.

Pois bem, para a viagem à Buenos Aires, pesquisei no site da secretaria de turismo da cidade quais atrativos eles indicavam. E para minha grata surpresa, eles tem um serviço de visitas guiadas gratuitas, uma dela na Plaza de Mayo.

Como funciona a visita guiada gratuita na Plaza de Mayo?

Muito fácil, é só entrar nesse link aqui e escolher as visitas guiadas que mais te chamam a atenção.

São 50 opções que vão desde os principais pontos turísticos de Buenos Aires até atrativos menos conhecidos da cidade, que nem mesmo os moradores locais conhecem.

Algumas visitas guiadas precisam pré agendamento, mas a maioria é só comparecer com 10 minutos de antecedência no local e horário indicado.

Você pode selecionar as opções por bairro, dia da semana, por circuito ou por tema. E o melhor de tudo, é grátis.

Tenho que estar na rua Florida número 50 às 14h50 para o passeio. O google maps me diz que devo levar uns 15 minutos para chegar a pé. O tempo voa e saio do hotel às pressas, tentando me localizar. Para qual lado tenho que ir mesmo?

Dou uma olhada nas placas, me localizo e ando o mais rápido que posso. Sem nem poder aproveitar o caos da famosa rua Florida em horário comercial, chego no endereço indicado no site às 14h55 e vejo uma loja de roupas. Não, não pode ser. No site dizia esse endereço.

Olho para os lados e vejo a luz no fim do túnel, digo, um posto de informações turísticas. Vejo um grupo pessoas do lado de fora e pergunto se estão aguardando pela visita guiada na Plaza de Mayo.

Leia também: Onde ficar em Bueno Aires, Argentina

Tento puxar conversa para descobrir de onde era a pessoa que falei primeiro. Ele diz que é do Brasil, digo que também sou, mas acho que ele não queria muita conversa :p  Então me afasto e foco na tarefa fazendo o primeiro vídeo em Buenos Aires no Instagram do blog (@melevadeleve).

A experiência da visita guiada na Plaza de Mayo

Olho no relógio e são 15h05. Lá de dentro do posto de informações turísticas sai um cara com uma blusa amarela, com o mesmo logo que vi no site oficial de turismo da cidade. Só pode ser o guia 🙂

O nome do guia é Juarez, e o grupo felizmente é pequeno, quase um tour particular. Éramos apenas 3 pessoas, eu, um brasileiro de Santa Catarina e um morador de Buenos Aires.

O Juarez nos passou algumas informações básicas de como seria o tour guiado, perguntou se todos nós entendemos espanhol, se é a primeira vez na cidade e a pergunta que sempre escuto quando estou sozinha: “mas você está viajando sozinha?” com aquela cara de sentimento de pena 😀

Ai gente, quem disse que viajar sozinha é ruim? Mas isso é assunto pra outro artigo 😉

Começo o tour caminhando por alguns metros, pela rua conhecida como Diagonal Norte. Faz muito frio, uns 10 graus, mas a paisagem é tão linda que acabo me acostumando.

Aos poucos começo a ver um pedacinho da Catedral Metropolitana e da praça, até chegarmos na esquina e completar a vista total para a Plaza de Mayo.

Aqui bem diante dos meus olhos está uma das imagens icônicas da cidade, a Casa Rosada na Plaza de Mayo. E aquele sentimento de quando você se dá conta de que sim, você chegou na cidade.

Estou de volta a Buenos Aires depois de 8 anos 🙂 Estou tão feliz de voltar que quase me esqueço de registrar as imagens.

Catedral Metropolitana

Antes de entrar, o guia Juarez explica que essa é a principal sede da igreja católica na Argentina.

Sua arquitetura impressiona. A fachada tem 12 colunas enormes, lembrando templos romanos, cada coluna representa um apóstolo de Jesus.

Até chegar ao que é o prédio atual foram realizadas seis novas construções, por questões de incêndios, inundações e defeitos na construção da estrutura.

O guia disse ainda que o lugar está sempre em manutenção, por causa da umidade é difícil conservar as pinturas e mobílias, e a manutenção tem um custo muito alto.

Por dentro, muitas pinturas nas paredes e tetos. Curvas no teto formam uma cúpula de 41 metros de altura. Na lateral direita, desde 1880 está o mausoléu do general José de San Martin, uma figura muito importante na história da Argentina.

Na entrada ficam dois soldados fazendo a guarda, que parecem com aqueles guardas do Palácio de Buckingham (Londres).

São realizadas poucas missas aqui. E as cerimônias de casamentos são realizadas somente para quem tem muito dinheiro, como o Maradona, pois a taxa é muito alta.

Catedral Metropolitana da Plaza de Mayo em Buenos Aires

Nesta Catedral, o agora Papa Francisco, esteve no comando da Arquidiocese por 15 anos. Em um prédio ao lado é possível encontrar alguns objetos dele. Se você tiver interesse tem uma visita guiada que pode ser agendada neste link aqui.

O guia diz que muitas pessoas passam ali no início ou final do dia para rezar, mas durante o dia é mais turistas que passam para conhecer e/ou descansar um pouco das caminhadas pela Plaza de Mayo 😛  (#ficadica)

Cabildo

Atravesso a rua, na Plaza de Mayo, e paro em frente a um prédio branco, que tem a parte de baixo que lembra os Arcos da Lapa no Rio de Janeiro.

O guia conta que esse prédio chama-se Cabildo e foi construído em 1580 para ser a sede da administração colonial. Três arcos de cada lado foram demolidos para dar passagem as avenidas a norte e a sul. Hoje este prédio abriga o Museu Histórico Nacional del Cabildo.

Plaza de Mayo

Caminho agora para o centro da praça. O guia explica que essa é a praça mais antiga da cidade.

Assim como em outras cidades do mundo, Buenos Aires também teve seu início ao redor de uma praça, essa aqui. Começando com uma pequena aldeia até se tornar o centro político do país.

Seu nome é uma homenagem a revolução de 25 de maio de 1810, que aconteceu aqui mesmo. Essa revolução resultou na independência da Argentina, assim como no empoderamento da população para escolher o próprio governo.

A praça é palco de grandes acontecimentos políticos e manifestações sociais.

É aqui também onde as Mães da Praça de Maio se reúnem desde 1977 todas as quinta-feiras às 15h30, para pedir por seus filhos que desapareceram durante a ditadura militar.

E bem ao lado vemos um acampamento de ex-militares que solicitam reconhecimento financeiro por terem participado do combate nas ilhas Malvinas.

Bem no meio da praça, de frente para a Casa Rosada, uma proteção com grade corta a praça de fora a fora. Pergunto ao guia o motivo e ele diz que está lá desde um protesto em 1991, quando a população foi fazer panelaço em frente a Casa Rosada para exigir mudanças.

Desde então as grades nunca mais foram retiradas, para impedir aglomeração em frente a casa do governo.

Casa Rosada

Agora ando até a frente da Casa Rosada. Construída em 1580 para ser o forte da cidade, hoje é sede do governo da Argentina.

Em 1862 sua fachada foi pintada na cor rosada, de onde vem seu nome conhecido mundialmente desde então. Também visitei a Casa Rosada em outra oportunidade, e contei aqui nesse post.

Casa Rosada na Plaza de Mayo em Buenos Aires

Já marca 16h15, quando o guia encerra a visita. Muito gentilmente passa mais informações sobre o que tem para fazer na cidade. E nos deixa a vontade para ficar ali e fazer mais fotos ou retornar com ele para o ponto de partida.

Resolvemos voltar todos juntos e falar um pouco sobre a política brasileira e argentina. Parecia melhor do que falar de futebol 😀

Vale a pena fazer a visita guiada gratuita na Plaza de Mayo?

Sinceramente, se você tem tempo disponível para conhecer a cidade, vale a pena sim. O guia conta muitas informações importantes para entender a História daquele lugar e da Argentina. E ainda é tudo de graça, sem precisar dar gorjeta. É um projeto muito legal do governo que merece ser prestigiado para que continue.

Se você não tem tempo, visite esses mesmos lugares rapidinho e tire fotos.

Visita Guiada – Plaza de Mayo

Ponto de encontro: Calle Florida, 50. Procure pelo Ponto de Informações Turísticas.
Quando: Segunda-feira
Horários: 11:00 (em inglês) e 15h00 (em espanhol). Duração aproximada de 1h00.
Como chegar:
De ônibus: linhas 24 A e 24B.
De metrò: Linha verde D –  estação Catedral.
Mais informações: www.turismo.buenosaires.gob.ar  e/ou  (+54 11) 5030-9200 int. 2134  e/ou visitasguiadas_entur@buenosaires.gob.ar

Para planejar o seu roteiro na Argentina, leia os outros posts aqui e veja aqui o nosso roteiro de viagem em Buenos Aires. Para saber onde ficar, veja as opções de onde ficar hospedado Buenos Aires. Os passeios, as atividades imperdíveis na cidade e os transfers do/para o aeroporto você encontra aqui.

Julia Flores

Formada em Turismo e Hotelaria, com pós-graduação em Marketing Estratégico e experiência com marketing de destinos turísticos. Amo viajar, não pelos carimbos no passaporte ou pelas selfies, mas pelo o que as viagens me proporcionam. Gosto de praticar esportes, mas também adoro ficar de preguiça no sofá em dias frios ou chuvosos.

Deixe seu comentário