{Segunda, 01 de abril de 2019} O dia amanheceu chuvoso, sorte que estávamos muito bem abrigados. Mas nem a chuva e nem o vento forte vão nos desanimar hoje, estamos chegando no Ushuaia, a cidade mais austral do mundo.

Uhuuuuu!! Um dos objetivos da viagem está sendo cumprido hoje!! Que felicidade!

Logo depois do café da manhã pegamos a Ruta 3 rumo ao fim dela, onde não há nada mais.

Mudança de paisagem

Alguns quilômetros a frente e retas sem fim, a paisagem começa a mudar. Começamos a ver pequenas árvores, alguns bosques e depois as árvores vão ficando maiores.

Por aqui nada de guanacos. Eles ficaram para trás nas pampas.

Começa a chover, a temperatura caiu de 12ºC para 6ºC e a neblina começou a ficar forte. A estrada começa a fazer um zigzag e derepente estamos descendo, um penhasco enorme aparece a nossa direita.

O caminho ficou tenso, curvas, neblina, chuva, penhasco, caminho desconhecido. Mas vamos que vamos, não viemos aqui pra desistir agora. E nem tem como desistir, pois não tem onde dar meia volta.

Passamos por um mirante, mas a vista não estava boa. Na volta pararemos aqui de novo.

Chegando em Ushuaia

Seguimos a ruta 3 e aos poucos as curvas vão diminuindo, vemos algumas montanhas nevadas e lá está ela, a placa de bem vindos a USHUAIA.

Chegando em Ushuaia

Logo a frente um portal enorme desejando boas vindas e logo depois uma barreira policial.

Paramos o carro no acostamento e fizemos várias fotos.

Chegando em Ushuaia

CHEGAMOSSSSS!!

Passamos direto, sem ser parados pelos policiais e fomos onde? Direto para o letreiro de Ushuaia.

Precisávamos ver ele de perto, ver a cidade e ter a certeza que cumprimos essa etapa da viagem. Comemoramos muito, ao redor as pessoas sorriam ao ver a nossa alegria. Foi emocionante!

Afinal, não é qualquer pessoa que se dispõe a dirigir mais de 6.500 km, passar por perrrengues, dormir em posto de combustível, comer comida fria e abrir mão de tantas outras comodidades, que temos ficando em casa ou simplesmente pegando um avião para viajar.

Não tem nada de errado em pegar um avião, mas o gostinho de chegar ao Ushuaia 38 dias depois de sair de casa, não tem preço.

No calor do Airbnb

Passada a euforia, hora de um pouco de conforto, merecemos. Passamos no mercado, compramos comidas frescas e fomos para o Airbnb onde vamos ficar nos próximos dias.

Um apto pequeno com banho quente, calefação, cozinha, essas coisas básicas do nosso dia a dia é um luxo para quem está viajando a tanto tempo.

Ah, só foi possível ficar nesse Airbnb porque tínhamos créditos. Sabe como? Quando você usa esse link aqui para se cadastrar e fazer reserva, você ganha desconto de R$ 130,00 e nós ganhamos créditos. De pouco em pouco, juntamos para ficar aqui 🙂

Hoje vai ser dificil dormir, estamos muito felizes de ter chegado a Ushuaia, a cidade mais austral do mundo, conhecida como o fim do mundo.

Quer saber mais sobre essa viagem? Confira esse post aqui melevadeleve.com/viagem-de-carro-pela-america-do-sul

Números do dia:

Distância percorrida: 225 km
Tempo: 3h dirigindo, umas 2 horas de paradas.
Combustível: $33,56/litro pesos argentinos (aprox. R$ 3,35/litro) – Rio Grande
Alimentação: $ 1600,74 pesos argentinos (aprox. R$ 160,00)

Contribua para essa viagem

Está gostando da nossa viagem de carro pela América do Sul? Então use nossos links para reservar as suas viagens. O valor não muda para você e a comissão que ganhamos é bem pequena, o preço de um cafezinho que você toma enquanto está lendo e se divertindo com o diário da viagem e as nossas dicas.

Hospedagem: Booking.com ou Airbnb (Airbnb com desconto de R$ 130,00 na primeira hospedagem e R$ 49,00 em uma experiência)
Seguro Viagem: Seguros Promo (com 5% de desconto)
Passagens Aéreas: Passagens Promo
Aluguel de carro: Rentcars
Transfers: Viator
Passeios: ViatorTiqetsTourOn e Get Your Guide
Chip de celular para internet móvel e telefone: My Sim Travel
Transferência online de dinheiro para o exterior: Transfer Wise

Agradecimentos aos nossos apoiadores dessa viagem:

 

Julia Flores

Formada em Turismo e Hotelaria, com pós-graduação em Marketing Estratégico e experiência com marketing de destinos turísticos. Amo viajar, não pelos carimbos no passaporte ou pelas selfies, mas pelo o que as viagens me proporcionam. Gosto de praticar esportes, mas também adoro ficar de preguiça no sofá em dias frios ou chuvosos.

Deixe seu comentário