Dia 33 – Batu Caves, Kuala Lumpur

O mochilão na Malásia tem hoje no roteiro um dos principais atrativos de Kuala Lumpur, o Batu Caves. Na verdade as cavernas não estão em Kuala Lumpur, estão na área metropolitana da cidade.

Tomamos o café da manhã no hostel, passamos rapidinho na internet do próprio hostel e saímos.

Depois de andar bastante, vimos que tínhamos perdido as folhas das nossas anotações e mapas. Voltamos pelo mesmo caminho para procurar as folhas pelas ruas. A cada passo a apreensão aumentava, pois sem as anotações o passeio seria um desastre.

Ufa, elas estavam na internet e o carinha da recepção guardou para nós. Perdemos mais de uma hora do nosso dia por causa disso e como já não era mais tão cedo, resolvemos ir primeiro no correio e ir ao Batu Caves depois do almoço.

Almoçamos no Central Market um arroz frito com carne que não estava muito bom, mas pelo menos matou a fome. De lá pegamos um ônibus coletivo até o Batu Caves.

Veja aqui onde se hospedar em Kuala Lumpur ou reserve pelo Airbnb e ganhe crédito de R$100,00.
A caminho do batu Caves, Kuala Lumpur
Fazendo anotações para o diário de viagem, este que você lê agora 🙂

Batu Caves

O Batu Caves é um complexo de templos hindus construídos em volta e dentro de cavernas. Desde aproximadamente 1890 acontece aqui no mês de Janeiro ou Fevereiro o festival Thaipusam, que digamos, é apenas para os fortes! Nesse festival Hindu, os fiéis se autoflagelam, enfiam agulhas e ferros na própria pele, para demonstrar força.

Em frente a escadaria principal há uma estátua gigantesca do Lorde Murugan, que é a maior da Malásia e o mais popular templo fora da Índia.

Lorde Murugan, Batu Caves, Kuala Lumpur
Lorde Murugan

Para chegar na caverna principal é preciso subir uma escadaria de 272 degraus, por onde andam livremente vários macaquinhos.

Macaquinho na escadaria de acesso do Batu Caves, Kuala Lumpur
Macaquinho na escadaria de acesso do Batu Caves

A caverna principal é absurdamente enorme e difícil acreditar que ela não desmorona.

Escadaria interna do Batu Caves, Kuala Lumpur
Escadaria interna do Batu Caves

Pedimos para tirar foto de uma família indiana e eles foram muito simpáticos. Fizeram poses por uns 10 minutos porque estava difícil de ajustar a câmera hehehe que paciência.

Há vários pequenos altares espalhados pelo complexo, e também cavernas menores que pelo horário já estavam fechadas.

Templo interno no Batu Caves, Malásia
Templo interno no Batu Caves

Alguns homens sagrados parecem viver lá, pois vimos uns que estavam se banhando e se trocando meio no improviso.

 

Quitutes da Malásia

Depois da visita, comemos alguns quitutes. Provamos o Kari Paff, que é um pastel com recheio de molho curry, batata e cebola. Depois pedimos o Vadai, que é parecido com uma empadinha, mas com massa de milho, cebola e folhas de louro. De sobremesa, comemos o Kesari, que é um doce feito de milho, parecido com um bolo, porém ele é molhadinho.

Voltamos para o hostel e descansamos, pois como o calor é intenso nessa época do ano, o cansaço é maior.

Depois saímos para jantar. Provamos o Nasi Goreng Ayam, que é arroz frito temperado com cebola e alho mais frango temperado com curry. E provamos também o Nasi Goreng Pattaya, que ao invés do frango, vem com omelete. O prato é enorme demais, tem muuuuuuuuuuuito arroz!

Tirando o almoço, tudo o que provamos estava delicioso. A viagem pela Malásia está surpreendendo o nosso paladar.

Para planejar a sua viagem a Kuala Lumpur, leia os outros posts da Malásia aqui e aqui para saber onde ficar em Kuala Lumpur. Os passeios, as atividades imperdíveis na cidade e os transfers você encontra aqui.

Veja mais sobre o assunto navegando pela categoria

Douglas e Julia

Douglas e Julia

Bio de casal? Como assim? É que alguns textos foram escritos juntos, então aqui estamos nós. Julia é gaúcha que solta uns 'ô meu' e Douglas é paulista que manda uns 'bah tchê'. São formados em Turismo e Hotelaria com especialização em Marketing, amam viajar e criaram esse blog em 2005. Já viu, né, viagem é o assunto principal deles.

3 comentários em “Dia 33 – Batu Caves, Kuala Lumpur

  • Avatar
    15/08/2007 em 14:08
    Permalink

    Oi, Ju e Douglas esta sendo muito bom poder acompanhar vcs…
    as fotos estão lindas…as saudades são muitas…
    Abraçosssssssss

    Resposta
  • Avatar
    27/12/2012 em 13:44
    Permalink

    Nota 10 seu site ! Estou indo pra KLumpur no carnaval, numa escala no caminho pra Bali. Vocês gostaram? 2 dias vc acha que são suficientes ? Obrigado pelas dicas ! Valeu !

    Resposta
    • Douglas e Júlia Sawaki
      09/01/2013 em 10:26
      Permalink

      Olá Jefferson! Desculpe a demora pra responder, estávamos viajando com pouco acesso à internet.

      Se você gosta de viajar bem na correria achamos que dá pra ver os atrativos principais.

      Veja bem os horários de chegada e partida do voo, senão os dois dias na verdade vão ser o tempo de 1 dia só.

      Obrigado pelo comentário!!

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *