Outras características do mochileiro tradicional

No artigo anterior, falamos sobre algumas características do mochileiro tradicional.

Hoje continuamos o assunto, trazendo um pouco mais das particularidades desse segmento.

Road Status

Algumas características de viagem do mochileiro tradicional culminam no road status, que é algo como o currículo do mochileiro.

Muito além da quantidade de carimbadas no passaporte, o currículo mochileiro envolve experiências vivenciadas durante sua vida como viajante.

Veja aqui onde ficar em todo o mundo ou reserve pelo Airbnb e ganhe crédito de R$100,00.

O road status é ‘obtido’ de diversas formas:

  • Pagando o preço real (ao invés do preço praticado para os turistas) através da pechincha
  • Viajando fora da rota comum do turismo
  • Viajando por tempo prolongado
  • Vivendo experiências inusitadas
  • Viajando por terra ao invés de avião
  • Economizando com alimentação e hospedagem o máximo possível para estender o tempo de viagem.

Como chegar em Gili Meno, Trawangan e Air, saindo de Bali

Aversão ao que é turístico

Os mochileiros tradicionais procuram se dissociar dos turistas de massa, procuram agir diferente deles, ficar fora das veredas batidas por eles, se possível ir a lugares inexplorados turisticamente, interagir com os nativos e outros mochileiros, alojar-se conforme os hábitos locais e utilizar-se dos meios de transporte comuns à população.

Procuram, em alguns casos, até mesmo o desconforto para ter uma experiência marcante e inusitada.

Dessa forma buscam viagens experienciais que sejam de alguma forma fonte de conhecimentos e de crescimento pessoal.

Eles consideram que a viagem real só é possível quando em contato com a realidade do local por períodos extensos, por isso economizam o máximo possível para realizar uma prolongada jornada, contada em meses ao invés de dias.

Informação prévia

Para aumentar as possibilidades de aprendizagem e de experiências, os mochileiros tradicionais se informam previamente sobre os aspectos históricos e culturais do local a ser visitado, para ter mais subsídios para compreender o destino e seu povo quando estiver viajando.

Serviços econômicos

Utilizam serviços econômicos de alimentação, de meios de transporte e de acomodações mais por opção do que por limitação financeira, embora isso também ocorra.

Eles acreditam que os serviços econômicos têm muito a ensinar sobre a cultura local, uma vez que os serviços de ‘padrão turístico’ tendem a ser mais artificializados.

Com quem viajam

Os mochileiros tradicionais costumam começar a viagem sozinhos ou com apenas um acompanhante. Porém não descartam a possibilidade de conhecer outros mochileiros durante a viagem e continuar a jornada inteira ou parte dela com as novas companhias. Eles consideram que trocar experiências com outros viajantes faz parte da viagem.

Vias terrestres

Para eles, viajar entre cidades, e principalmente entre países, por vias terrestres ao invés de aérea é um dos grandes atrativos da viagem.

Quanto mais longo o trecho e quanto mais rústico o meio de transporte, mais conhecem o país e o povo.

Esses deslocamentos ocupam boa parte dos dias da jornada deles e geram desvios de rota que permitem experiências únicas.

A aparência é tudo

Seguindo a ideia do road status, outra característica dos mochileiros tradicionais é demonstrar experiência através do uso de mochilas e equipamentos com a aparência de velhos, e da adaptação e criação de equipamentos e acessórios utilizados na viagem.

Os mochileiros tradicionais também usam roupas e equipamentos novos e de fabricantes especializados, mas ainda assim é essa característica de ‘viajante rodado’ que às vezes diferem o mochileiro tradicional do mochileiro flashpacker.

Assim terminamos mais um artigo sobre as características do mochileiro tradicional. Nos acompanhe pois ainda há mais para falar sobre o assunto.

Para ver todos os artigos sobre o segmento mochileiro, clique aqui.

Veja mais sobre o assunto navegando pela categoria

Douglas e Julia

Douglas e Julia

Bio de casal? Como assim? É que alguns textos foram escritos juntos, então aqui estamos nós. Julia é gaúcha que solta uns 'ô meu' e Douglas é paulista que manda uns 'bah tchê'. São formados em Turismo e Hotelaria com especialização em Marketing, amam viajar e criaram esse blog em 2005. Já viu, né, viagem é o assunto principal deles.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *