Que Machu Picchu está no sonho de todos os viajantes não preciso nem dizer né? Mas o que maioria dos viajantes não sabe é que há mais no caminho entre Cusco e Aguas Calientes, que dá um tom de luxo e sofisticação a esse sonho. Estou falando do trem Hiram Bingham, do grupo Belmond (Peru Rail), e nesse post vou contar como foi a experiência.

Depois da inesquecível visita a Machu Picchu, pego o ônibus de volta a Águas Calientes, para almoçar e depois pegar o trem de volta a Cusco.

Caminho um pouco pela cidade, que nasceu devido ao movimento de turistas visitando as ruínas. E justamente por isso, a cidade cresceu desordenadamente, num charmoso caos urbano.

Uma pena é que o tempo é curto, pois Aguas Calientes é o tipo de lugar que eu gosto de passar um tempo, explorando os cantos, observando o movimento e provando as comidas. A cidade tem uma atmosfera bem aventureira.

Passagens aéreas
saindo de

Trem Hiram Bingham

Faço o check-out no Belmond Inkaterra Machu Picchu Pueblo e sigo para a estação de trem de Águas Calientes.

Já tinha ouvido falar desse trem e estava muito ansioso para saber como é a viagem daqui até Cusco.

Passageiros do Hiram Bingham têm um lounge privativo para esperar o trem. Então me acomodo e tomo um suco delicioso que não sei dizer de qual fruta é.

Enquanto isso escuto os músicos tocando canções internacionais com os instrumentos típicos dos Andes. Relaxo e quase pego no sono.

Trem Hiram Bingham Machu Picchu Cusco

Quando o trem chega na estação já fica evidente que a viagem não é uma simples ida de uma cidade a outra. Por fora dá pra imaginar o que nos espera, a locomotiva e o vagão já mostram que o trajeto é luxuoso.

Trem Hiram Bingham Machu Picchu Cusco

Eu estou em um grupo de pessoas de diversos países, todos a convite da LimaTours e da PureQuest. Nos acomodamos em nossas poltronas e logo nos trouxeram um welcome drink.

Depois de um breve momento para admirar decoração com estilo dos pullmans da década de 1920, todos já quiseram conhecer o vagão-bar, que fica no fim do trem e possui um observatório externo.

Trem Hiram Bingham Machu Picchu Cusco

Eu fico um pouco mais, quero aproveitar mais desse vagão que parece ter saído de um filme de época. Gosto disso, uma viagem no tempo dentro de outra viagem… Como é confortável esse trem…

Observatory Car

Depois de algum tempo, vou até o vagão-bar, chamado de Observatory Car. Eu não bebo, mas esse vagão faz parte da experiência. Então, vou encher a cara de refri e suco. Ressaca a vista!!

Estava esperando um vagão com senhores de idade bebendo whisky enquanto fumam charutos, mas chegando lá, descobri que o vagão é uma festa só.

A animação da banda me faz esquecer o cansaço dos dias anteriores, da caminhada de 4 dias da trilha Salkantay, e desajeitadamente até danço um pouco (no meu estilo robô enferrujado rsrs).

O barman faz demonstrações de como preparar pisco sour, bebida típica do Peru. Na primeira dose presto bastante atenção, nem sei o motivo mas agora o barman perdeu a graça. E ele não vê graça em mim (ou ri por dentro), pois eu só peço refri e chicha morada 🙂

A banda capricha na percussão e na guitarra, e não deixa ninguém ficar parado. Talento é a palavra que os define.

Um batuque forte me faz pensar que estou no Caribe, mas agora está rolando um jazz que me teletransporta para New Orleans.

E agora, acreditem, Michel Teló… Animação total nesse vagão!

A banda pára, parece o fim do show, mas é só um aviso de que o jantar será servido em breve. Volto então para o meu lugar.

Jantar no trem Hiram Bingham

Eu peguei o Hiram Bingham no sentido Aguas Calientes-Cusco, por isso teve jantar. O sentido contrário é feito no período da manhã, então é servido brunch.

Trem Hiram Bingham Machu Picchu Cusco

O jantar é uma atração a parte. Cada passageiro escolhe entre as duas opções de cardápio: uma entrada, um prato principal e a sobremesa. Depois, petit-fours, chá e café.

Jantar Trem Hiram Bingham Machu Picchu Cusco

Peço desculpa a você leitor. Não anotei o meu pedido (só sei que o prato principal foi Salmão e abobrinha recheada), nem as opções do menu, mas olha, estava uma delícia, como dá para imaginar.

Jantar Trem Hiram Bingham Machu Picchu Cusco

Depois de jantar com calma, apreciando esse momento, volto ao vagão-bar, pois algo me diz que os músicos estão esperando por mim rsrs.

O trajeto leva quase 4 horas, mas a experiência é tão impressionante que o tempo passa sem perceber. Quando vejo, já estou chegando a Cusco. Mais um trechinho de micro-ônibus e logo chego no Belmond Hotel Monasterio.

Se vale a pena pegar o trem Hiram Bingham? Sim, e muito!!

Para planejar o seu roteiro no Peru, leia os outros posts (e o diário do trekking no Salkantay) aqui. E para saber onde ficar, veja as opções de onde se hospedar em Machu Picchu Pueblo.

Se você quiser saber onde ficar em Cusco, clique e leia esse guia para descobrir qual é a melhor região de Cusco para se hospedar e para escolher o melhor hotel da cidade dentro do seu orçamento. E não se esqueça é que importantíssimo viajar ao Peru com seguro viagem. Veja aqui um comparativo de seguro viagem e ganhe 5% de desconto.

Trem de luxo Cusco Machu Picchu

Para salvar no Pinterest 😉

Posts relacionados

Douglas Sawaki

Formado em Turismo e Hotelaria, com experiência em vendas e marketing na área do Turismo. Paulista que aprendeu a curtir São Paulo depois que deixou de ser um cara estressado. Meio sedentário, meio esportista, se é que você me entende.

4 comentários em “Trem Hiram Bingham: Luxo na volta de Machu Picchu a Cusco

Deixe seu comentário