Você já pensou em colocar suas viagens no currículo? Ainda não? Pois deveria…

Por que colocar suas viagens no currículo?

Empresas de gestão moderna cada vez mais valorizam os verdadeiros cidadãos do mundo, as pessoas com visão global, que muito além de sair de férias, viajam para acumular experiências.

Há anos as empresas estão percebendo que quem tem o perfil de viajar em busca de conhecimento e aprendizado tem a mente mais aberta e um valor profissional maior.

A valorização acontece porque as empresas são cada vez mais globalizadas e precisam de pessoas que compreendem melhor as relações entre países, seus costumes e suas culturas. São conhecimentos extracurriculares que as escolas e universidades não podem proporcionar.

As empresas estão procurando viajantes que crescem a cada viagem, que se alimentam de experiências e aprendizados.

Aprendizados de viagem, como assim? Só fico na praia e vou nas baladas…

Pois é.. Só praia e balada é legal, não estamos falando que é errado. Todos merecem um descanso e diversão, mas as viagens oferecem muito mais do que isso.

Você já pensou em colocar suas viagens no currículo

Quais viagens colocar no currículo?

Chegamos à conclusão que é importante colocar as viagens no currículo profissional por experiência própria, mas não inclua as viagens que não acrescentam valor ao seu CV, como um feriado prolongado na praia.

Os intercâmbios já foram um grande diferencial do currículo, e ainda continuam sendo, mas um mochilão ou uma viagem para trabalho voluntário, por exemplo, podem igualmente proporcionar grandes aprendizados e experiências.

Quando voltamos do Japão, tínhamos acumulado muito aprendizado do país e do mochilão na Ásia e pensamos que seria um desperdício não evidenciar isso no momento da procura de emprego.

Porém é preciso conhecer um pouco o perfil da empresa, caso contrário, informar as viagens não fará sentido algum ao entrevistador.

Nossa área profissional é o turismo, então é muito mais fácil relacionar as viagens ao currículo, mas mesmo se você é de outra área, ainda pode incrementar o seu.

Como colocar suas viagens no currículo?

Se as viagens têm relação direta com a vaga, você pode colocar na parte principal do currículo.

Caso contrário, essas informações podem ficar no final, na parte de ‘informações adicionais’ ou ‘hobbies’. Este post em inglês explica melhor como colocar as viagens no currículo.

Nós colocamos, por exemplo, a experiência de subir o Monte Fuji. Um entrevistador retrógrado acha que não faz sentido nenhum, talvez até faz piada disso, mas uma empresa com visão moderna, entende que esta experiência mostra um pouco da personalidade do entrevistado.

Na hora da entrevista, entenda os sinais

A atitude do entrevistador frente à informações de suas experiências serve de alerta para você. Mostra o que você vai encontrar na empresa.

Você estará motivado a trabalhar todos os dias em uma empresa que não entende o valor pessoal e profissional de uma experiência de viagem?

Às vezes não temos muitas escolhas, é verdade, mas se você estiver em condições de escolher, reflita sobre isso.

Não é só a empresa que te escolhe, você também tem que escolher a empresa. Se a empresa valoriza o que é importante para você, maior é a chance de você ser feliz no trabalho.

Como colocar suas viagens no currículo

Conhecimentos relacionados

No período em que vivemos no Japão, trabalhamos com algo totalmente sem relação com os empregos que estávamos procurando. Mesmo assim destacamos no CV o que aprendemos lá: o conhecimento em administração japonesa, a organização do país e da sociedade e o comprometimento com a qualidade do trabalho.

No caso do Monte Fuji, podemos citar a determinação e o desafio dos limites pessoais. Definimos como objetivo ver o sol nascer do topo da montanha. Na primeira vez ficou nublado, mas um ano depois subimos pela segunda vez e cumprimos o objetivo.

No caso do mochilão na Ásia, a adaptabilidade à diferentes culturas e costumes foram inseridas no currículo.

Citamos alguns exemplos que aconteceram conosco. Aprende-se muitas coisas em uma viagem, principalmente se você é jovem e está começando a descobrir o mundo.

Falamos um pouco sobre isso em outro post: benefícios pessoais e profissionais de fazer um mochilão, confere lá porque vale a pena.

Se você já viajou em busca de experiências, vai encontrar muita coisa que agrega valor, por isso desafiamos você a encontrar 3 aprendizados que podem ser colocadas em seu currículo.

Você ainda não viajou assim? É hora de repensar suas viagens!

No curso da viagem há sempre alguma transfiguração, de tal modo que aquele que parte não é nunca o mesmo que regressa

Ítalo Calvino

Douglas e Julia

Bio de casal? Como assim? É que alguns textos foram escritos juntos, então aqui estamos nós. Julia é gaúcha que solta uns 'ô meu' e Douglas é paulista que manda uns 'bah tchê'. São formados em Turismo e Hotelaria com especialização em Marketing, amam viajar e criaram esse blog em 2005. Já viu, né, viagem é o assunto principal deles.

PROGRAME A SUA VIAGEM AQUI

Escolha e reserve: Hotel | Airbnb

  Compare preços e planos e contrate o seu seguro de viagem com 5% de desconto

Compre antecipado e online entradas de atrativos e passeios: No Brasil | No exterior

Compare as empresas de aluguel de carros e viaje no seu tempo. Pagamento parcelado.

Os links acima são de nossos parceiros e nós recebemos uma pequena comissão por cada venda, o que nos ajuda a manter o blog. É como se você estivesse nos 'pagando um café' pelas dicas que damos.

8 comentários em “Você já pensou em colocar suas viagens no currículo?

  1. Douglas e Julia, concordo plenamente com vocês. Já faz um tempo que coloco minhas viagens no meu CV que é ligado à área financeira e acreditem. está fazendo diferença sim. Vejo um interesse neste quesito ligando as viagens (especialmente a última que foi 1 ano sabático) com aspectos profissionais e comportamentais. Já vi entrevistador fazer o link com minha determinação em conhecer as 7 maravilhas do mundo moderno e o tipo de profissional que sou, por seguir metas. Sendo assim, super apoio esta inclusão e acho que as empresas que ainda não mudaram sua maneira de pensar, no final, estão perdendo profissionais "mais antenados"!

Deixe seu comentário