O nosso último dia de passeios no deserto do Atacama foi no Salar de Tara. E foi IN-CRÍ-VEL.

Tomamos café da manhã no Mirante de Quepiaco, conhecemos os Monjes de la Pacana, as Catedrais de Tara e, claro, o próprio Salar de Tara.

Para fazer esse passeio, nós recomendamos que você contrate uma agência receptiva, pois nesse passeio é bem fácil de se perder no deserto.

Então, vem com a gente! Confira como foi o nosso passeio, as dicas e as belas paisagens que encontramos pelo caminho!

Ah, antes disso, veja o post Onde ficar em San Pedro, em que nós explicamos com detalhes onde é melhor se hospedar na cidade. Lá você vai saber como escolher o hotel e pode conhecer algumas opções que para nós são as melhores em cada categoria de hospedagem.

Com certeza uma delas vai ser perfeita para você. Se não quiser ficar em hotel/hostel, tem opções de Airbnb também.

De San Pedro de Atacama ao Salar de Tara

Lá pelas 7h30 o guia Ariel, da agência Araya Atacama, passou na nossa hospedagem, Hostal Lackuntur, para nos pegar.

É incrível como esses guias começam o dia super animados, cheios de energia e de histórias e informações para compartilhar.

O Salar de Tara está a altitude de 4.836 metros e é o passeio ‘mais alto’ do Atacama. Justamente por isso, é melhor deixar esse passeio para o seu último dia em San Pedro.

Saímos de San Pedro de Atacama, que está a 2400 metros de altitude, e seguimos pela Ruta 27 no sentido leste.

Só para você ter uma ideia, 30 minutos depois  já estávamos a 3400 metros. Subimos mil metros em 30 minutos!

A distância entre San Pedro de Atacama e o Salar de Tara é de uns 140 km e a quase totalidade do caminho é em estrada asfaltada.

A nossa esquerda nos acompanhavam pelo caminho os vulcões Lincancabur e Juriques.

Lembra deles? Da lenda que contamos no outro post.

Como chegar no Salar de Tara no deserto do Atacama

O nosso café da manhã seria de frente para o vulcão Lincancabur. Porém, como o sol ainda estava nascendo e fazia muito frio, decidimos seguir até a próxima parada. Sábia decisão!

Compare aqui seguro viagem internacional e ganhe 5% de desconto.

Mirante de Quepiaco

Mais uns 30 minutos de estrada e chegamos no mirante para o bofedal de Quepiaco. No google maps você vai achar como Mirador Quebrada Quepiaco e ele fica distante uns 80 km de San Pedro.

A altitude aqui é de 4500 metros, isso quer dizer que em hora de estrada subimos 2000 metros.

A temperatura estava negativa, -3ºC, um frio de bater queixo. É importante você saber o que vestir no Atacama, então não esqueça as luvas, o gorrinho, o casaco pesado, o corta vento e o cachecol.

Ou seja, escute a sua mãe e se agasalhe bem.

Quais os principais atrativos do deserto do Atacama - Salar de Tara

A paisagem do bofedal de Quepiaco é bem diferente das que vimos em outros passeios pelo deserto do Atacama.

Isso é o mais legal do Atacama: cada passeio tem um cenário bem diferente do outro e por isso é difícil dizer qual passeio é o mais bonito do deserto.

 bofedal de Quepiaco a caminho do Salar de Tara deserto do Atacama

Esse lugar é um sítio ramsar, ou seja, uma zona úmida assim como o pantanal no Brasil.

Aqui no bofedal de Quepiaco o ecossistema tem vida riquíssima e várias nascentes de água. Por isso é um dos poucos lugares do Atacama onde se encontram muitos pássaros, como os flamingos, e até mesmo peixes. Isso mesmo, peixes no deserto!

Café da manhã no Mirante de Quepiaco

Aproveitamos a parada para tomar um café da manhã caprichado, que o Ariel preparou para nós.

Sentamos à mesa com um café quentinho, vista para o bofedal e o sol no rosto para aquecer. É, o Atacama proporciona experiências memoráveis!

Café da manhã Araya Atacama passeio salar de tara deserto do atacama

Foto: blog Tá na minha Rota

Ficamos batendo papo e como o nosso guia Ariel sabia muitas gírias em português, ensinamos mais algumas.

Ele nos contou que teve uma namorada brasileira de “Goiaña” (Goiânia hahaha) e por isso consegue entender até besteiras.

  • Quando um brasileiro fizer o passeio sem casaco, gorro e luva, fala pra ele: ‘Sabe de nada, inocente!’

  • E se vier bem preparado: ‘você manja dos paranauê, hein’

Antes de continuar o passeio, fomos usar o ‘banheiro’. E esse é o único problema de boa parte dos passeios no Atacama, não tem banheiro.

Então a solução é ir ‘atrás da moita’ ou atrás das pedras, né, porque é deserto…

Monjes de la Pacana

Pegamos a estrada novamente e continuamos pela Ruta 27 no sentido sudoeste.

Passamos pelo ponto mais alto do passeio, que fica a 4836 metros de altitude, e então começamos a descer.

Do Mirante de Quepiaco até os Monjes de la Pacana a distância é de 25 km, o que leva em torno de 15 minutos.

E no meio do caminho tinha uma raposa. Tinha uma raposa no meio do caminho.

Ela estava andando pelo asfalto e paramos no acostamento para ver mais de perto. E ela começou a andar ao redor do carro, talvez mais curiosa que nós, o que foi bom, pois assim todos puderam ver o bichinho bem de perto.

Como é o passeio no salar de tara no deserto do Atacama

A(o) raposa estava trocando de pelo, por isso essas bolinhas 😉

Entramos em uma estrada de terra, mas não tinha nenhuma sinalização indicando o caminho. Portanto, fica a dica: dá para ir de carro alugado, mas é muito melhor e mais seguro contratar um tour.

Foi quando apareceu uma placa no meio do nada e o Ariel nos disse:

  • Bem-vindos a Reserva Nacional do Salar de Tara e Salar de Aguas Calientes.

Chegamos! À nossa frente estavam os Monjes de la Pacana, os guardiões da entrada do Salar, e passando por eles chegaríamos ao Salar de Tara.

La Pacana

La Pacana é uma depressão vulcânica, também chamada de caldeira, que fica na tríplice fronteira Chile-Bolívia-Argentina.

Essa caldeira tem a parte funda a 4.200 metros e a parte alta a 5.200 metros de altitude. A borda da caldeira de La Pacana está bem exposta e é a segunda maior do mundo.

Esse local tem uma característica especial. O Ariel disse que as explosões vulcânicas fizeram pedaços de rochas voarem pelos ares e elas caíram se espalhando pela região.

Isso explica a grande quantidade de pedras enormes espalhadas pelo lugar, conhecidas como Moais do Atacama, ou Moais de Tara, por lembrarem os moais da Ilha de Páscoa.

Moais de Tara

A primeira parada foi para ver o Cara do Índio, uma rocha enorme que parece ter sido esculpida por artistas.

Não sabe ainda o motivo do nome? Olhe bem a rocha, tem um rosto de índio de perfil, olhando para a esquerda, na parte de cima.

Não é demais? Como o rosto apareceu? Como essa rocha fica em pé?

Quais são os principais passeios de San Pedro de Atacama - Salar de Tara

A Cara do Índio é também chamada de El Monge, ou ainda o Guardião, e foi obra de uma erupção vulcânica, assim como os outros Moais de Tara.

Ela é uma das rochas que saíram voando com as explosões do vulcão e caíram espalhadas pelo deserto de Tara. Deve ser por isso que se mantém firme em pé.

Passeio para os Monjes de la Pacana é no Salar de Tara no Atacama

Depois, andamos de carro pelos Monjes de la Pacana, um conjunto de pedras bem próximas do Cara do Índio.

Foi como se estivéssemos em uma exposição de artes gigantes. É um lugar impressionante!

A empolgação de fazer zigzag entre as imensas pedras foi tanta que esquecemos de parar para tirar foto.

Como é o passeio de carro no Salar de Tara no Atcama

Foto: blog Tá na minha Rota

Catedrais de Tara

Depois, fomos dos Monjes de la Pacana até o Salar de Tara, passando antes ao lado das Catedrais de Tara. A distância é grande e o caminho é de terra e pedras.

No começo ainda estava demarcado pela passagem de carros, mas quando percebemos, não tinha mais caminho nenhum.

Estávamos no meio do deserto, sem placas, sem marcas no chão, sem sinal de celular ou GPS. E assim foi por uns 25 km, pouco mais de 30 minutos.

Quando chegamos, mais uma vez ficamos impressionados. A nossa esquerda estavam as Catedrais do Salar de Tara e a nossa direita, mais distante, o tão esperado Salar de Tara.

É daqueles momentos em que você não sabe para que lado olhar.

É incrível como o deserto do Atacama, considerado o deserto mais árido do mundo, consegue nos surpreender com tantas paisagens distintas, uma mais bela que a outra.

O que vestir no passeio para o Salar de Tara no Atacama

Aqui estávamos a 4500 metros de altitude. Eu me senti cansada e com um pouco de falta de ar, então decidi seguir de carro com o Ariel até a base do Salar de Tara.

Onde ficam as Catedrais de Tara do Salar de Tara no Atacama

O Douglas e nossos amigos Grasi e Luciano, do blog Tá na minha Rota, resolveram ir andando por uma trilha e apreciando essa vista espetacular.

Salar de Tara

O Salar de Tara é uma lagoa de água salgada que recebe todos os anos, na primavera, a migração de flamingos.

O legal é que alguns deles também visitam o Salar fora dessa época, então nós vimos alguns flamingos no final de março, quando visitamos o lugar.

Onde encontrar flamingos no deserto do Atacama - Salar de Tara

Próximo à água tem uma vegetação rasteira, onde as cholulas, mais conhecidas no Brasil como toupeiras, fazem suas tocas.

Como se estivessem se exibindo para nós, elas ficavam colocando a cabeça para fora dos buracos. É um bicho feio que chega a ser engraçado.

Aqui o vento é forte e frio, mas sol é de rachar e queima muito mais, por causa da altitude. Então não se engane e capriche no protetor solar e labial.

Foto: blog Tá na minha Rota

Quanto custa a entrada? Nesse passeio não pagamos entrada em nenhum dos lugares que visitamos, mas para usar o banheiro no Salar de Tara custa 500 pesos chilenos/cada.

O que levar no passeio para o Salar de Tara no Atacama Chile

Hoje foi o último dia de passeio, para fechar a viagem ao Atacama com chave de ouro.

Chegou a hora de nos despedirmos do deserto do Atacama, do Salar de Tara e das Catedrais de Tara.

Ao mesmo tempo que sentíamos saudades de casa, de dormir na nossa cama, da roupa e do cabelo sem poeira, de respirar com mais facilidade, também já começávamos a sentir saudades do deserto.

O que fazer no deserto do Atacama no Chile - Catedrais de Tara

Uma hora depois estávamos de volta a San Pedro de Atacama, mas claro com umas paradas pelo caminho para tirar foto das vicunhas que resolveram aparecer perto da estrada.

Almoço no Bendito Desierto

No nosso passeio incluía o café da manhã e almoço em um restaurante de San Pedro, escolhido pela agência Araya Atacama.

E foi o mesmo do passeio nas Lagunas Altiplânicas, o Bendito Desierto. E mais uma vez a comida estava deliciosa.

Tem almoço incluído no passeio do Salar de Tara - San Pedro de Atacama - Chile

Calma!! Essa foi só a entrada 😀

Almoçamos sem pressa, trocamos contatos com o Ariel e relembramos a viagem, em clima de nostalgia.

Onde comer em San Pedro de Atacama Chile

Depois do almoço o Ariel nos deixou na nossa hospedagem e nos despedimos. Chegou a hora de começar a arrumar as malas de volta.

A viagem acabou, mas ainda vamos publicar mais dicas sobre o Atacama e sobre Santiago.

Importante saber

Entradas Salar de Tara, Monjes de la Pacana e Mirante de Quepiaco: Gratuitos.

Horário: Todos os dias. Não tem horário especifico, mas a recomendação é visitar somente de dia.

Como chegar: Contrate uma agência receptiva em San Pedro de Atacama, é a melhor opção. Caso você prefira alugar um carro, siga na direção leste pela Ruta 27, sentido Paso Jama até os Monjes de la Pacana. De lá, até o Salar de Tara o caminho é pela estrada de terra.

Tempo aproximado de visita: 7 horas.

Melhor horário para o tour: sair de manhã bem cedo.

O que vestir: Calçados confortáveis para caminhada (tênis ou botas), meia térmica, calça confortável, camiseta, fleece, casaco quente, jaqueta corta vento, luva, gorrinho e chapéu/boné. Temperatura negativa de manhã e quente próximo ao meio dia.

Leve também: Água (pelo menos 2l por pessoa), lanche (doce e salgado), protetor solar e labial, soro fisiológico para o nariz e hidratante de pele.

Para completar a sua viagem pelo deserto, não se esqueça de reservar com antecedência o seu transfer ou alugar um carro. Não esqueça também de fazer seu seguro viagem (pelo link tem 5% de desconto) e de reservar a sua hospedagem. É importante lembrar que o Atacama é um destino muito visitado, então programe-se.

Siga nossas redes sociais (Instagram e Facebook) e nosso canal no YouTube.

Principais tours do deserto do Atacama - Salar de Tara - Chile

Foto: blog Tá na minha Rota

Vale muito a pena fazer esse passeio no Atacama. Deixe esse passeio para os últimos dias, por conta da altitude.

E aí, gostou desse passeio? Me conta aqui nos cometários.

Até a próxima!

Bjs,
Julia

Passeio Salar de Tara - Atacama - Chile

Para salvar no Pinterest 😉

Mais sobre o Atacama e o projeto De Leve na Rota no blog Tá na Minha Rota. Siga também a tag #delevenarota no Instagram.

Posts relacionados

Julia Flores

Formada em Turismo e Hotelaria, com pós-graduação em Marketing Estratégico e experiência com marketing de destinos turísticos. Amo viajar, não pelos carimbos no passaporte ou pelas selfies, mas pelo o que as viagens me proporcionam. Gosto de praticar esportes, mas também adoro ficar de preguiça no sofá em dias frios ou chuvosos.

Deixe seu comentário