Vou começar o post pela conclusão: O safári em Masai Mara é o mais fascinante do Quênia, e talvez de toda a África.

Para os mais desavisados, existe apenas um motivo para visitar a Reserva Nacional Masai Mara, no Quênia. Para os mais turisticamente curiosos, são muitas razões para colocar esse ponto inóspito do mundo na lista de lugares para visitar na vida.

Se fosse para resumir a Masai Mara National Reserve em uma palavra, safári seria a mais óbvia. Sim, essa é a razão principal para visitar o Quênia.

Porém, cada saída para um safári pode revelar um universo fascinante, só visto por quem tira o olho da tela da máquina fotográfica (ou do celular) e para por um momento para compreender a grandeza da natureza.

Um despretensioso deslocamento de carro pode nos fazer ficar perdidos na imensidão de extensas planícies abertas, onde tentamos inutilmente imaginar quantos animais podem estar pela savana nesse exato momento.

Além da natureza em sua plenitude, um simples safári pode revelar pessoas de cultura pitoresca, que aprendem desde crianças a serem guerreiros, que trocam filhas por vacas, que estão completamente à parte do mundo que nós conhecemos. Estou falando do povo masai.

Por isso e muito mais, seja turisticamente curioso e vá ao Quênia, com outros olhos.

Veja aqui onde ficar no Quênia ou reserve pelo Airbnb e ganhe crédito de R$100,00.

A Reserva Nacional Masai Mara

A Reserva Nacional Masai Mara não é a maior reserva natural do Quênia, mas certamente é a mais conhecida e a mais visitada. Tem 1.510 km², o que equivale a 211 mil campos de futebol.

Fica na divisa com a Tanzânia e possui quase nenhuma fronteira natural com o país vizinho. A maior parte da divisa é uma linha reta, dessas feitas em algum tratado sem noção de divisão de território, que não respeita a geografia nem a sociedade que vive no lugar. Culpa dos processos de colonização e de descolonização que ocorreram por lá.

A reserva Masai Mara e o Parque do Serengueti (na Tanzânia) possuem o mesmo ecossistema. Juntos eles abrigam imensa variedade de espécies de animais e as impressionantes quantidades deles. O ecossistema é uma enorme planície aberta e os animais não estão nem aí, ora são quenianos, ora são tanzanianos…

 Não viaje ao Quênia sem seguro viagem. Compare aqui seguro viagem internacional e ganhe 5% de desconto.

Como é o safári em Masai Mara?

É impossível preparar uma pessoa para o que ela vai encontrar no Quênia. Por mais que você assista documentários e a filmes (como o Out of África), ao fazer o primeiro safári o seu queixo vai cair ao ver a quantidade de animais ao seu redor. Na segunda vez também, e possivelmente em todas as vezes.

E olha que eu nem fui na época da Grande Migração, onde mais de um 1,3 milhão de gnus, 500 mil gazelas e 200 mil zebras migram da Tanzânia para o Quênia, em julho, e retornam em outubro, quando a chuva faz a savana ficar verde novamente.

No meio do caminho da Grande Migração está o rio Mara, cheio de Crocodilos do Nilo. Os animais sabem que precisam atravessar o rio e que podem morrer atacados pelos crocodilos. Mas o instinto de sobrevivência da espécie os faz seguir em frente, todos juntos. Alguns ‘se sacrificam’ pelos demais, quando chegam na beira do rio e percebem que não tem como voltar atrás, por causa da imensa fila. É uma cena intensa, que eu não vi, mas que ainda verei! Ficou curioso? Veja aqui.

Um game drive, como são chamadas as saídas dos safáris, geralmente começa cedo quando o sol ainda está nascendo, no fim do dia ou a noite. Nessas horas encontra-se muito mais animais. Alguns lodges contam com veículos e equipe própria para os safáris, mas você também pode contratar uma operadora local.

Existem alguns tipos de veículos usados no Quênia. Vans e caminhonetes 4X4 adaptadas, em que o teto se eleva para abrir espaço para colocar a cabeça para fora. Ou caminhonetes 4X4 sem as laterais, só com a capota de lona. Esses eu não sei se arriscaria. Os motoristas protegem os turistas, mas mesmo assim…

Falando nisso, geralmente ele é guia e motorista, mas pode ser que você encontre empresas que oferecem 2 pessoas, uma que só dirige e outra que é só guia. Isso acontece em tours mais luxuosos ou mais especializados, como de biólogos, por exemplo.

Imagine uma imensa savana, com grama baixa e algumas poucas árvores espalhadas. Você avista um ponto distante e quer chegar lá, mas não pode simplesmente ir em linha reta. Lá só é permitido dirigir nos caminhos de terra já demarcados. Então é preciso saber para que lado ir, contando com as curvas e as ramificações desses caminhos.

O motorista avista um animal de longe (não me pergunte como rsrs), monta na cabeça o mapa dessas estradas de terra sem sinalização nenhuma e parte para a aproximação. Você vê as curvas e pensa que ele está dirigindo para o lado errado, mas depois de um tempo, pimba, estamos do lado dos animais.

Por isso a busca pelos animais no Quênia é emocionante.

Os animais de Masai Mara

Em um safári habitual em Masai Mara, pode-se encontrar esquilos africanos, cães-selvagens-africanos, lebre africana e raposa-de-orelhas-de-morcego.

Mas, exceto se você é um biólogo, seus olhos vão se voltar mesmo é para as girafas, os impalas, as gazelas, os elefantes, os búfalos, as zebras, os leões e as leoas, os leopardos, os guepardos e os rinocerontes. Até as feiosas hienas vão chamar a sua atenção.

A maioria das espécies estão por toda a parte, não precisa fazer nenhum esforço para encontrá-las.

O nosso motorista era muito bem preparado. Ele sabia bem onde encontrar cada animal dos mais difíceis, a cada hora do dia. Foi assim que encontramos leoas, rinocerontes, leões e leopardos.

O guepardo (chita ou cheetah) foi o mais difícil de ver. Vi algumas poucas vezes, mas não consegui tirar foto. O coração bateu forte quando ele sentiu a presença do carro e nos olhou.

Além dos animais terrestres, Masai Mara também abriga muitos pássaros. São mais de 350 espécies. Os turistas que mais procuram pelos pássaros são os alemães e os japoneses de mais idade. Os outros olham mesmo é para o chão.

O povo Masai

Por não ser um parque nacional e sim uma reserva, os habitantes da área co-existem com os animais. O povo mais característico da região são os Masai. Era deles que eu falava no começo do post.

Então, você provavelmente encontrará uma vila masai pelo caminho do safári, ou um pastor masai levando o rebanho para pastar.

Algumas vilas recebem visitantes, apenas acompanhados de um guia. É uma experiência ímpar, que vou relatar num próximo post, quando vou contar também coisas bem interessantes que aprendi sobre a cultura masai.

Como escolher a empresa do safári em Masai Mara

Esse é um ponto importante do seu planejamento de viagem ao Quênia. Muito cuidado ao escolher a empresa dos safáris!

Masai Mara é uma reserva onde a natureza está em sua forma mais silvestre possível, por isso é preciso contar com empresas bem preparadas e sérias.

Dentro da reserva existem caminhos de terra, sem sinalização, e muitas vezes os motoristas trocam de um caminho para outro, para chegar mais próximo possível dos animais que avistam. Ficar perdido entre esses caminhos significa perder tempo e perder de vista os animais.

Como os melhores motoristas acabam sendo contratados uma hora ou outra pelas melhores empresas, não reserve seu passeio com empresas que pareçam de menor qualidade ou que têm veículos velhos.

Se uma empresa disser que sai da trilha demarcada para chegar mais perto dos animais, recuse-a, pois isso é proibido.

Igualmente recuse safáris com empresas que dizem que você pode sair do carro. Não, não pode! É contra as regras da reserva.

E se a empresa não se importa com essas simples regras, é de se imaginar que ela não respeita as outras tantas regras para realizar a atividade de forma segura e sustentável.

Onde ficar em Masai Mara

Ainda vou fazer um post sobre onde ficar em Masai Mara, mas por enquanto, deixo uma dica e algumas sugestões.

Os game drives duram algumas horas e logo você está de volta ao lodge. Por isso é uma boa ideia se hospedar em um lugar que ofereça algumas atividades, se você for do tipo que não aguenta ficar parado. Ou leve um livro e leia relaxadamente enquanto escuta a natureza ao redor.

Os lodges que eu conheci em Masai Mara foram o Mara Intrepids Tented Camp e o Ashnil Mara Camp (ambos são acampamentos de luxo no meio da reserva), o Masai Mara Sopa Lodge (boa opção) e o Keekorok Game Lodge (cabanas simpáticas, mas sem muito luxo). Eu fiquei hospedado no belíssimo Mara Serena Safari Lodges e no Tipilikwani Mara Camp.

Leia também: Onde ficar em Nairobi

Vale a pena visitar Masai Mara?

Acho que nem cabe essa pergunta. O mais correto seria perguntar: quando será a próxima viagem ao Quênia?

Eu vi um pouco do que faz Masai Mara ser espetacular, mas ainda vou voltar. Preciso levar a Julia para viver essa experiência marcante e presenciar, com ela, o que faltou nessa viagem incrível.

Posts relacionados

Douglas Sawaki

Formado em Turismo e Hotelaria, com experiência em vendas e marketing na área do Turismo. Paulista que aprendeu a curtir São Paulo depois que deixou de ser um cara estressado. Meio sedentário, meio esportista, se é que você me entende.

Deixe seu comentário