O post mais completo sobre seguro viagem

Passeio na Usina Hidrelétrica de Itaipu

Outro sonho realizado em Foz foi o passeio na Usina Hidrelétrica de Itaipu. Fizemos o Circuito Especial do tour guiado pelos principais pontos da usina.

Sabe aquela imagem clássica do turbilhão de água que escorre por aquele ‘tobogã gigante de concreto’ da barragem? Então, não víamos a hora de ver e fotografar aquela cena, por isso, a Usina de Itaipu não poderia ficar de fora do nosso roteiro em Foz do Iguaçu.

Além de ser belíssima, é considerada a maior geradora de energia limpa e renovável do planeta e recebeu premiação do Ministério do Turismo como uma das melhores práticas em atrativos turísticos.

Veja aqui onde se hospedar em Foz do Iguaçu. Aqui você pode comparar as locadoras para alugar de carro em 10x.

Falando assim parece que perde a graça, mas é só chegar lá perto que a gente sente como tudo é grandioso.

Vem com agente para saber como é o passeio na Usina de Itaipu!

Passeio na Usina Hidrelétrica de Itaipu

O dia amanheceu frio e nublado, tomamos café rapidamente e saímos com uma hora de antecedência do hotel para pegar o ônibus e não correr o risco de perder a hora.

No terminal esperamos alguns minutos até o ônibus chegar. Levamos aproximadamente 30 minutos até a usina, tem um ônibus que para em frente.

Como já tínhamos comprado os ingressos para o circuito especial pela internet, apenas retiramos os bilhetes na recepção e aguardamos nosso horário das 10h30.

Enquanto isso fomos lendo um pouco mais sobre a usina.

Curiosidades

Você sabia que desde 1977, já recebeu 20 milhões de visitantes de mais de 80 países?

Que já produziu 2,2 bilhões de MWh, o que é suficiente para abastecer o mundo por 38 dias?

Que a usina é binacional, pertence ao Brasil e ao Paraguai, pois o rio Paraná faz divisa com os dois países?

Que existe um tratado onde tudo na usina é dividido ao meio, desde a contratação de funcionários até a energia produzida?

Que Itaipu em tupi-guarani significa “pedra na qual a água faz barulho”?  E era o nome de uma ilha que existia ali perto?

Pois é, a usina tem várias curiosidades.

Passeio Circuito Especial

O passeio do Circuito Especial começou com uma pequena apresentação sobre a Usina Hidrelétrica de Itaipu. Contando um pouco da sua história, projetos de sustentabilidade e claro um pouco de propaganda política.

Ao final da apresentação, fomos conduzidos pelos monitores para uma área externa de onde partiu o ônibus que nos levou pelo circuito.

Recebemos algumas instruções, que já são informadas no site e na bilheteria, mas nunca é demais fazer a última checagem, não é.

Para esse passeio é obrigatório o uso de calçados fechados, sem salto e roupas compridas abaixo do joelho.

É proibido entrar com bolsas, mochilas e sacolas, então tivemos que deixar no guarda-volumes.

Só estão liberados máquinas fotográficas, filmadoras e pertences pessoais (celular, carteira, chaves, óculos, etc).

Leia também: Roteiro de viagem em Foz do Iguaçu | Vale a pena fazer o city tour de Foz do Iguaçu? | Como é a visita às Cataratas do Iguaçu | Onde comer em Foz do Iguaçu

E para nossa apreensão total, o vertedouro só abre as comportas quando o nível de água está muito alto, ou seja, corríamos o risco de não ver as águas correndo.

Mas o monitor Edivaldo nos disse que talvez teríamos sorte, pois na turma anterior duas comportas estavam abertas.

O ônibus tem as janelas amplas que permite ver toda a paisagem pelo caminho e a bordo é servido água. E a permissão é total para fotografar e filmar.

Mirante Vertedouro

São quatro paradas ao longo do percurso do Circuito Especial, que tem duração total de 2h30.

A primeira parada é no Mirante Vertedouro, onde pudemos observar, quase de frente, as comportas da barragem por onde escoam o excesso de água do reservatório.

Esse escoamento pode chegar a 40 vezes a mais que a vazão média das Cataratas do Iguaçu.

Mas ele só fica aberto durante 10% dos dias do ano e, para nossa tristeza, as comportas estavam fechadas. Fazer o que, né? Vamos ter que voltar mais uma vez pra Foz 😛

Aqui tem um letreiro escrito Itaipu Binacional, e a ideia era tirar uma foto pulando, mas não deu muito certo. O timer da câmera não ajudou :/

Mirante Central

A segunda parada também é um mirante, o Mirante Central.

Aqui a vista para a barragem é do trecho onde estão as bobinas que geram a energia e para o prédio onde fica a sala de comando central.

O dia estava bem nublado, mas mesmo assim é possível admirar a grandeza da barragem.

Nessa parada tem uma estrutura coberta, lojinha de lembranças, café e serviço de fotografia.

Aqui, em um passeio extra pago a parte, você pode assistir a atração de Iluminação da Barragem, embalada por uma trilha sonora .

Cota 225

A terceira parada foi a Cota 225. Aqui paramos bem em cima da estrutura da barragem, onde ficam esses pistões hidráulicos da foto abaixo. Esses pistões tem a função de abrir e fechar as comportas.

No caminho até o topo, passamos pela Barragem de Enrocamento que é uma barreira de contenção que foi construída com pedras basálticas.

O nome desta parada vem da altura da barragem, ou seja, aqui estávamos a 225 metros acima do nível Rio Paraná.

O lugar onde paramos é o ponto bem ao meio da barragem, ou seja, a divisa entre Paraguai e Brasil.

Aqui podemos andar entre os limites da linha amarela e ver de um lado o Rio Paraná e do outro o lago de Itaipu.

Estação Catedral – o coração de Itaipu

Na Estação Catedral pudemos conhecer bem de perto essa gigantesca estrutura da usina hidrelétrica.

Vimos de um lado esses tubos gigantescos por onde passam as águas. Este é o canal de fuga com uma galeria de 1 km de extensão. E do outro lado da rua está o coração da usina.

Neste prédio visitamos a sala de despacho de carga, onde ficam um paraguaio e um brasileiro, cada um na sua mesa, um no Brasil e outro no Paraguai.

A função deles é executar a programação de geração e e supervisionar o controle do reservatório e equipamentos.

Depois fomos conhecer a sala de comando central, onde uma equipe de cada país controla a distribuição de energia.

Visitamos também o eixo da turbina onde estão as bobinas. Cada uma gera 700 megawatts e faz um barulho ensurdecedor, tanto que só pudemos ficar uns minutinhos e já tivemos que sair.

E por fim fomos conhecer a Galeria dos Geradores.

Aqui vimos enormes tampões vermelhos, onde estão os 20 geradores da usina. E acima delas, há duas pontes rolantes com capacidade de transportar 1000 toneladas cada.

Enfim, são muitas informações e curiosidades sobre a hidrelétrica, mesmo para uma pessoa leiga em arquitetura ou engenharia, é uma visita enriquecedora.

Imagina pra quem é da área, deve ser sensacional. Entender todo o funcionamento da maior produtora de energia elétrica do mundo, é simplesmente uma oportunidade única.

Pena que não deu para fazer todos os passeios disponíveis, mas para quem dispõe apenas de meio período do dia, vale muito a pena fazer esse circuito especial que é o mais completo.

Na próxima queremos fazer também os passeios do Porto Kattamaram, Iluminação da Barragem, Polo Astronômico e Refúgio Biológico.

Como é almoçar na usina

Quando retornamos para o Centro de Recepção aos Visitantes já era aproximadamente 12h30, e já estávamos famintos, então almoçamos no restaurante que tem ali.

Eles servem alguns pratos, mas a vontade era de comer lanche mesmo. Não sei porque, mas às vezes o corpo pede alguma coisa bem calórica 😀

Então pedi um hambúrguer e o Douglas pediu um Beirute. Para completar o “pé na jaca” uma torta e um café.

Antes de retornarmos, passamos na lojinha da usina para comprar algumas lembrancinhas. Compramos uma trena em miniatura e imã de geladeira.

E depois, fomos para a parada de ônibus em frente a usina e voltamos ao centro de Foz do Iguaçu.

Usina Hidrelétrica de Itaipu –  Circuito Especial

Onde: Av. Tancredo Neves, 6702 , Jardim Itaipu – Foz do Iguaçu/PR. Procure pelo Centro de Recepção de Visitantes.
Quando: Todos os dias
Horários: 8h, 8h30, 10h, 10h30, 13h30, 14h, 15h30 e 16h. Duração aproximada de 2h30.
Como chegar:
De ônibus: Linhas Itaipu Dam, Conjunto C Norte ou Conjunto C Sul. Passagem R$ 3,20. Saindo do terminal central, são aprox. 30 min.
De carro: Coloque o endereço acima no GPS ou siga as placas em direção a Usina. Estacionamento R$ 15,00/diária. Saindo do centro aprox. 15 min.
Ingressos: R$ 74,00 por pessoa para o Circuito Especial.
Guarda-volumes: R$ 8,00.
Restaurante: Refeições R$ 38,00. Café capuccino R$ 6,00. Torta alemã R$ 9,00.
Classificação etária: maiores de 14 anos.

Para planejar o seu roteiro em Foz do Iguaçu, leia os outros posts aqui. E para saber onde ficar, veja as opções de onde se hospedar em Foz do Iguaçu.

Compartilhe
O post mais completo sobre seguro viagem
Julia Flores

Julia Flores

Formada em Turismo e Hotelaria, com pós-graduação em Marketing Estratégico e experiência com marketing de destinos turísticos. Amo viajar, não pelos carimbos no passaporte ou pelas selfies, mas pelo o que as viagens me proporcionam. Gosto de praticar esportes, mas também adoro ficar de preguiça no sofá em dias frios ou chuvosos.

Deixe seu comentário