No quarto dia da nossa viagem para Gramado e Canela, nós visitamos o Mundo a Vapor.

Ouvimos dizer diversas vezes que o Mundo a Vapor valia mais pela foto na frente, com a reprodução do famoso acidente ferroviário de Paris.

Sim, a foto clássica na frente realmente é muito legal de ter (todo turista deve ter uma lá), mas por dentro o Mundo a Vapor tem muito aprendizado interessante a oferecer.

Veja aqui
Opções de hotéis em Canela e Gramado | Opções de Airbnb (ganhe crédito de R$100,00).

O que ver e fazer em Canela Serra Gaucha

História do Mundo a Vapor

Por volta de 1920, Ernesto Urbani fazia a manutenção das máquinas a vapor, chamadas locomóveis (não porque eram loucos 😀 mas porque derivavam de locomotivas), que eram utilizadas nas 35 serrarias da região.

O que ver e fazer em Gramado

Os filhos de Ernesto (Hermes, Benito e Omar) eram apaixonados por máquinas a vapor passaram a utilizar a oficina do pai para criar réplicas que reproduziam todo o processo industrial de olarias, serrarias, pedreiras, siderúrgicas e fábricas de papel.

As mini máquinas tinham proporções exatas, movimentos mecânicos perfeitos e detalhes impressionantes.

Em 1950, Omar, o filho mais velho com 16 anos na época, construiu a primeira réplica de uma fábrica.

Nascia ali um mundo em miniatura movido a vapor!

Veja aqui
Comparação de locadoras para encontrar o melhor aluguel de carro para viajar de Porto Alegre a Canela e Gramado.

O acidente de Montparnasse

O trem acidentado que dá as boas vindas aos visitantes do Mundo a Vapor é uma reprodução do acidente que aconteceu em 1895, na estação de Montparnasse – Paris.

O trem atravessou em alta velocidade a mureta de proteção do fim da linha, atravessou também a parede da estação e ficou pendurado a 12 metros de altura.

Nenhum dos 131 passageiros do trem morreram, a única vítima fatal foi uma vendedora de jornais da estação.

Do barro às telhas e aos tijolos

Barro, forma, prensa, forno a lenha. Basicamente é assim que são feitos os tijolos e telhas.

No Mundo a Vapor, a réplica de olaria pode produzir 300 mini tijolos e mini telhas por dia.

Onde está o vapor nisso? Na máquina que move a prensa que dá a forma às peças.

O que ver e fazer em Canela

Pedras no meio do caminho

As máquinas a vapor também estão presentes na réplica da pedreira.

Aqui, a máquina a vapor move a esteira que leva as pedras até o britador, que quebra as pedras.

O vapor também move o classificador, que é uma espécie de ‘peneira’ que separa as pedras conforme o tamanho delas.

O que ver e fazer na serra gaucha

Serraria, origem da cidade de Canela

A réplica da serraria também é muito interessante.

A serraria faz parte da chegada dos alemães à região, para explorar a araucária de boa qualidade.

A réplica mostra todo o processo, desde o corte das toras até a transformação em tábuas e depois o refilamento (para deixar com tamanhos iguais) e a secagem à sombra por 90 dias.

Principais atrativos de Canela

A menor fábrica de papel do mundo!

Entre todas as réplicas, a que mais chamou a atenção foi a fábrica de papel.

A origem do papel nos leva ao Egito, com o uso do papiro. Mas o papel como conhecemos hoje surgiu de forma artesanal na China.

A madeira é moída na água formando uma pasta, que é colocada um uma máquina que retira 50% da água por vácuo.

Depois a pasta é prensada em 8 cilindros, onde é determinada a espessura do papel.

A próxima etapa é a secagem passando por 10 cilindros aquecidos a vapor em 120ºC.

12 cilindros depois, o papel está pronto e você pode levar para casa como recordação.

Roteiro em Canela na Serra Gaucha

Nem tudo é a vapor no Mundo a Vapor

As usina eólicas são inspiradas nos antigos moinhos de vento, em que a força do vento era utilizada para gerar energia.

Hoje, essas usinas são uma ótima opção de geração de energia limpa, já que não produz resíduos (como a energia térmica), não gera riscos (como a energia nuclear), não interfere no meio ambiente (como a criação de grandes represas para hidrelétricas).

Principais atrativos de Gramado

Ervateira, afinal estamos no Rio Grande do Sul

Aprendemos no Mundo a Vapor (na verdade só eu aprendi, pois a Júlia, como toda gaúcha, já sabia) como é o funcionamento das fábricas de erva-mate, também chamadas de ervateiras.

Até então tudo que eu sabia sobre chimarrão é que os gaúchos tomam até mesmo no calor de 40ºC, que 1 cuia é usada por todos, passando de um para outro – depois de tomar até o fim, fazendo a bomba “roncar” – e que quando você demora com a cuia logo alguém diz “apura tchê porque não é microfone”.

Bom, depois desse “relato de um genro de gaúcho”, voltemos para o que interessa.

Depois de colhidas e selecionadas, as folhas passam por um processo de desidratação. Depois são colocadas no cocho, que é o local onde os pilões socam as folhas, moendo até ficar no ponto para fazer o chimarrão.

Passeios para fazer com as crianças em Canela e Gramado

Na nossa opinião, o lugar é ótimo para quem é curioso e para quem viaja com filhos.

Dá para aprender bastante coisas interessantes sobre as máquinas e o mundo movido a vapor.

Um único porém, que é facinho de ser melhorado, é que as explicações dos monitores não são espontâneas, parecem que falam apenas o texto decorado. Mas o lugar vale a visita!

O Mundo a Vapor foi uma das atrações que visitamos em Canela. Os nossos ingressos foram cortesia do parque. Para ver nosso roteiro completo, dá uma olhada aqui.

Mundo a Vapor

Onde: Rodovia Canela-Gramado.
Quando: das 9h15 às 17h, todos os dias  em janeiro, julho e dezembro. Nos demais meses fechas às quartas-feira.
Quanto: Compre os ingressos aqui. Adultos R$30,00/estudantes, idosos e crianças entre 6 e 15 anos R$15,00/crianças até 5 anos não pagam (atualizado em setembro/2017).

Para planejar o seu roteiro em Canela, leia os outros posts aqui. E para saber onde ficar, veja as opções de onde se hospedar em Canela. Os passeios, as atividades imperdíveis e os transfers você encontra aqui.

Douglas e Julia

Bio de casal? Como assim? É que alguns textos foram escritos juntos, então aqui estamos nós. Julia é gaúcha que solta uns 'ô meu' e Douglas é paulista que manda uns 'bah tchê'. São formados em Turismo e Hotelaria com especialização em Marketing, amam viajar e criaram esse blog em 2005. Já viu, né, viagem é o assunto principal deles.

Deixe seu comentário