O nosso primeiro passeio no Deserto do Atacama foi nas Lagunas Escondidas de Baltinache, que nós brasileiros chamamos, em português mesmo porque os chilenos entendem, de Lagoas Escondidas.

Finalmente começamos a passear pelo Atacama, um destino que há muito tempo estava em nosso imaginário. Na verdade esse foi o nosso segundo dia no deserto.

No primeiro dia só andamos pela rua Caracoles, em San Pedro de Atacama, e ficamos no hotel, para nos adaptarmos com a altitude de 2400 m.

Aconselhamos ter o primeiro dia de descanso, pois em Santiago estávamos a 570 m de altitude e o corpo sente a diferença. A respiração muda, o cansaço é maior e é preciso ter cuidados para não estragar a viagem.

E esse é apenas um dos cuidados que você precisa ter. Se quiser saber mais dicas, dá uma olhada nesse outro post: Dicas que você precisa saber antes de  viajar para o Atacama.

Mas vamos falar das Lagunas Escondidas e como foi nosso primeiro passeio no deserto?

A caminho das Lagunas Escondidas

Saímos do Hostal Lackuntur lá pelas 8h da manhã, quando o guia Oscar da agência Araya Atacama, já estava nos esperando. Estávamos em 4 pessoas, nós e os nossos amigos do blog Tá na minha Rota, por isso reservamos o passeio privativo.

Oscar chegou com um sorriso largo no rosto e um “Bom dia!” super empolgado, que fez o dia começar bem animado.

Minas terrestres

No meio do caminho, paramos rapidamente em um local cheio de minas terrestres, que foram instaladas durante uma guerra entre Chile, Argentina, Bolívia e Peru. O Oscar nos contou que foram mais de 200 mil minas e que o trabalho de remoção é muito lento e cuidadoso, para não acontecer acidentes.

Lagunas Escondidas de Baltinache - Deserto do Atacama - Minas terrestres no Atacama

O lugar é sinalizado e deve-se respeitar rigorosamente, pois é muito perigoso ir aos pontos que não foram totalmente limpos de explosivos.

Não se esqueça de viajar com seguro viagem internacional. Nesse link você ganha 5% de desconto.

O ônibus abandonado no deserto

O trajeto de San Pedro de Atacama até as Lagunas Escondidas de Baltinache é de uns 60 km, o que levaria em torno de uma hora. Mas … sabe como é, né…

Comentamos com o Oscar que vimos várias fotos de um ônibus abandonado no deserto e que queríamos muito tirar umas fotos lá.

-É no caminho, vocês querem que eu pare lá? Vai atrasar um pouco o passeio, mas dá pra ir.

Mas que pergunta… claro que queremos. Rimos muito, pois foi um coro de “siiiiiim”.

Lá fomos nós em busca do ônibus abandonado do Atacama.

Lagunas Escondidas de Baltinache - Deserto do Atacama - ônibus no deserto do Atacama

Não foi muito fácil encontrar, pois não existe localização exata. Ele fica escondido entre morros, não há placa de sinalização até lá, e é preciso seguir por caminhos de estrada de terra. Então todos ficaram atentos à cada curva, a cada morro que vinha a frente e que ficava para trás.

Até ajuda pra São Longuinho eu pedi, afinal o ônibus estava perdido no deserto, né. Será que conta? Acho que sim, pois logo em seguida achamos o tal ônibus e eu tive que dar os três pulinhos rsrsrs

Lagunas Escondidas de Baltinache - Deserto do Atacama - ônibus Into the Wild do Atacama

E depois da seção de fotos, partimos em busca das Lagunas Escondidas de Baltinache.

Veja aqui onde ficar em todo o mundo ou reserve pelo Airbnb.

Lagunas Escondidas de Baltinache

Lá pelas 9h30 da manhã chegamos nas tão esperadas Lagunas Escondidas de Baltinache, que ficam no Salar do Atacama.

Porque ficam no salar, são lagoas de água salgada, aliás, muito salgada. A concentração de sal aqui é de 500 gramas por litro, mais alta que a do Mar Morto, que tem a concentração de 300 gramas por litro.

Por causa da quantidade de sal, ao entrar na água não afundamos, ficamos boiando. E nem adianta tentar mergulhar porque você não vai conseguir.

Ótima notícia para quem não sabe nadar, não é.

São sete lagoas no total, mas só é permitido entrar nas duas mais profundas, que são a primeira e a última. Entre elas tem um extenso caminho, beirando as outras lagoas, para você admirar com a formação delas.

Como são as Lagunas Escondidas de Baltinache - Deserto do Atacama

As Lagunas Escondidas de Baltinache surgiram lá pelos anos 80, e não são naturais. Na verdade elas são poços artificias, criados por quem explorava essa região fazendo perfurações em busca de lítio.

Quando as atividades foram encerradas, o tempo cuidou de preencher esses buracos com a água da chuva. O sal deixa a água límpida e o sol completa a beleza refletindo o céu na água, nos presenteando com os diferentes e apaixonantes tons de azul e verde.

Como chegar nas Lagunas Escondidas de Baltinache - Deserto do Atacama

E há pouquíssimos anos as lagunas começaram a ser exploradas pelo turismo, pela sua beleza e pela paisagem ao redor.

E você sabe por que se chamam Lagunas Escondidas de Baltinache? Não? A razão é bem simples, é que antes, quando não havia sinalização, era difícil encontrá-las, pois ficam em um local isolado entre a Cordilheira do Sal e a Cordilheira Domeyko.

As Lagunas Escondidas são administradas pela comunidade de Coyo. Isso é bem legal no Atacama, as comunidades administram as atrações turísticas, o que valoriza a cultura local e propicia uma fonte de renda.

Logo na entrada tem uma portaria e uma casa/sede, onde tem banheiros e chuveiro para tirar o sal, depois de tomar banho nas lagoas.

Para entrar, pagamos uma taxa de 5.000 pesos/cada. Depois andamos uns 500 metros até chegar no estacionamento, que fica próximo da primeira lagoa.

A trilha para as 7 lagoas escondidas

O Oscar, nosso astuto guia, sugeriu que fossemos primeiro até a última lagoa, pois estaria vazia naquele horário. Além disso, desse jeito não andaríamos com sal na pele, que seria inevitavelmente judiada pelo sol forte. Resolvemos seguir a sugestão.

Fomos andando com o Oscar por uma trilha bem demarcada. E ele foi nos contando as histórias, lendas, curiosidades e informações super interessantes sobre as Lagunas Escondidas.

Como é a trilha das Lagunas Escondidas de Baltinache - Deserto do Atacama

Foto: Tá na Minha Rota

O caminho é formado por sal e terra. Como tinha chovido alguns dias antes, não vimos aquele chão branquinho que esperávamos.

A cada lagoa éramos surpreendidos pela beleza e pelo formato do fundo delas, onde o sal estava cristalizado. Algumas das lagoas são pequenas e a maioria é bem rasa. Por serem frágeis, o banho não é permitido em todas.

Pode entrar nas Lagunas Escondidas de Baltinache - Deserto do Atacama

Para chegar até a última lagoa leva em torno de 20 minutos de caminhada.

Queríamos entrar na água na sétima lagoa, mas achamos que não seria uma boa ideia.

Qual a melhor lago para entrar nas Lagunas Escondidas de Baltinache - Deserto do Atacama

Foto: Tá na Minha Rota

Primeiro porque teríamos que voltar todo o caminho cobertos de sal e debaixo do sol, que já estava forte. E também por conta dos equipamentos de foto e vídeo que poderiam estragar em contato com o sal na nossa mão.

O que levar nas Lagunas Escondidas de Baltinache - Deserto do Atacama

Foto: Luciano, Tá na Minha Rota

Decidimos voltar e aproveitar então a primeira lagoa. O bom é que nessa lagoa tem uma pequena estrutura com uns sombreiros e mesas.

O Oscar já tinha voltado um pouco antes para arrumar um coquetel para nós. Enquanto ele finalizava, aproveitamos para fazer mais umas fotinhos das Lagunas Escondidas.

Que roupa usar para visitar as Lagunas Escondidas de Baltinache - Deserto do Atacama

Passagens aéreas
saindo de

Coquetel

Já era por volta das 11 horas e o Oscar nos chamou para um coquetel com vinho chileno. A mesa estava muito colorida e a comida parecia deliciosa. Nós tínhamos levado umas barrinhas de cereal (e muita água), mas pra que né? Esse coquetel com vista para as Lagoas Escondidas foi sensacional. Nada de barrinhas…

Como é o coquetel da Araya Atacama no passeios das Lagunas Escondidas de Baltinache - Deserto do Atacama

Para esse coquetel a Araya Atacama preparou algo que eu adoro… Camarão. E para acompanhar tinha quinoa com abobrinha e pimentão vermelho, pepino recheado e uma massinha crocante que não lembramos o nome. Ah! Também tinha espetinhos de queijo com goiabada, suco e claro, o vinho chileno.

Como é a estrutura das Lagunas Escondidas de Baltinache - Deserto do Atacama

Uma comida bem refrescante para o calor que fazia.

Compare aqui as locadoras para encontrar o melhor aluguel de carro para viajar no Chile.

Flutuando nas Lagunas Escondidas de Baltinache

Depois de um coquetel delícia, que foi o nosso almoço, entramos na água na primeira lagoa.

O lugar ainda estava vazio e as poucas pessoas estavam andando pelas outras lagoas. Então a lagoa ficou inteirinha para nós. Valeu demais a dica do Oscar de ir rapidinho para a última e voltar para o banho na primeira.

Ao entrar na água sentimos como ela é ge-la-da. A temperatura é entre 18ºC e 20ºC.

E precisa tomar cuidado nas bordas ao entrar, pois a base dela é formada por cristais de sal, que podem machucar a pele. Entre com cuidado e se solte, você vai boiar, querendo ou não hehehe.

Como são as Lagunas Escondidas de Baltinache - Deserto do Atacama

E aí é só aproveitar, relaxar, fazer várias fotos lindas. Isso, claro, depois de alguns minutos tentando se entender com a água, pois algumas vezes o corpo ‘rolava’ na superfície da água. O segredo é relaxar e soltar o corpo, a água (e o sal) cuida do resto.

Não é recomendado ficar muito tempo na água, por conta dos minerais que elas retêm. A concentração é bem alta.

Se você está grávida, não entre, pois há risco de perder o bebê.

O Oscar nos chamou, bem na hora boa do banho. Estava na hora de partir e nos despedirmos desse, que com certeza, é um dos principais atrativos do Atacama.

Mas antes de voltarmos para San Pedro, passamos naquela casinha da entrada e tomamos uma ducha para tirar o excesso de sal. Fica a dica, é muito importante para evitar queimaduras na pele, pois o sal gruda e com o calor e sol no caminho de volta, não é uma boa ideia, né.

Tem banheiros nas Lagunas Escondidas de Baltinache - Deserto do Atacama

E ali acabamos encontrando dois casais de Carlos Barbosa, uma cidade lá do Rio Grande do Sul, que estavam viajando juntos de carro. E dali alguns dias eles iriam para a Bolívia. Aliás, o que você mais vai encontrar no Atacama são brasileiros, afinal somos cerca de 60% dos turistas que viajam para lá.

#FicaADica

Nós começamos por esse passeio, por ser o de menor altitude em relação a San Pedro de Atacama, onde ficamos hospedados. E depois fomos escolhendo passeios que aumentavam a altitude um pouco por dia, para o corpo se aclimatar.

Contratamos os passeios com Araya Atacama e o nosso guia, para esse passeio, foi o Oscar. Excelente guia, fala português e nos passou ótimas informações sobre os lugares que visitamos.

Vale a pena contratar passeio para as Lagunas Escondidas de Baltinache - Deserto do Atacama

Use roupas e tênis confortáveis para a caminhada.
Ir com roupa de banho, levar chinelos e toalhas.
Usar óculos de sol, boné/chapéu.
Tomar bastante água.
Usar muito protetor solar e protetor labial.

E essas são as Lagunas Escondidas de Baltinache, um dos principais atrativos do deserto do Atacama. Incrível o lugar, né?

E aí, gostou das dicas?

Deixe um comentário, vamos ficar muito felizes em saber.

Tem mais dicas vindo por aí. E se elas estão te ajudando, que tal ‘pagar um cafezinho’ para retribuir? É só clicar nesses links para reservar seu transferalugar um carro, fazer seu seguro viagem com 5% de descontoreservar o hotel ou contratar um tour.

Assim, o blog recebe uma pequena comissão do tamanho de um cafezinho e você não paga nada a mais. Pelo contrario, pode até economizar. Consequentemente, esse valor ajuda a manter o blog vivo e ativo para compartilharmos ainda mais dicas e experiências, reais e verdadeiras, que provavelmente vão te ajudar nessa e nas próximas viagens.

Até a próxima!

Bjs,
Julia

Mais sobre o Atacama e o projeto De Leve na Rota no blog Tá na Minha Rota. Siga também a tag #delevenarota no Instagram.

Posts relacionados

Julia Flores

Formada em Turismo e Hotelaria, com pós-graduação em Marketing Estratégico e experiência com marketing de destinos turísticos. Amo viajar, não pelos carimbos no passaporte ou pelas selfies, mas pelo o que as viagens me proporcionam. Gosto de praticar esportes, mas também adoro ficar de preguiça no sofá em dias frios ou chuvosos.

Deixe seu comentário