Estávamos em Ayutthaya, no interior da Tailândia, visitando os principais templos budistas. A Julia queria muito tirar um retrato de um monge, mas lemos em algum lugar que os monges não podem ter nenhum tipo de contato com mulheres.

Pequeno Monge em Ayutthaya

Foi aí que vimos esse jovem monge lendo debaixo de uma árvore ao lado do templo.

Ficamos andando em volta dele, observando de longe, imaginando um bom ângulo e enquadramento para a foto, antes de ir pedir permissão para ele.

Queríamos uma foto espontânea, sem pose. Algo bem natural.

Como pensávamos que a Julia não poderia falar com o monge, depois de alguns minutos eu peguei a câmera.

Apontei a câmera para ele para ajustar a abertura, velocidade, ISO, etc.

Estávamos há uns 15 metros dele, mas no exato momento que eu apontei a câmera para fazer os ajustes, ele levantou a cabeça e nos olhou.

Ficamos envergonhados, não queríamos atrapalha-lo, mas ele nos olhou de forma convidativa e caminhamos até ele.

Conversamos pouco, pois o idioma foi uma barreira. Pedi para tirar uma foto, mostrando a câmera, e ele concordou.

E esse é o resultado…

Pequeno Monge em Ayutthaya

Para planejar o seu roteiro na Tailândia, leia os outros posts aqui. E para saber onde ficar, veja onde se hospedar em Ayutthaya. Encontre aqui o seguro viagem mais adequado, com desconto de 5%.

Douglas e Julia

Bio de casal? Como assim? É que alguns textos foram escritos juntos, então aqui estamos nós. Julia é gaúcha que solta uns 'ô meu' e Douglas é paulista que manda uns 'bah tchê'. São formados em Turismo e Hotelaria com especialização em Marketing, amam viajar e criaram esse blog em 2005. Já viu, né, viagem é o assunto principal deles.

Deixe seu comentário