Dia 97 – Os labirintos de Varanasi

Hoje foi o segundo dia explorando Varanasi, a cidade sagrada dos Hindus.

Não tem muito o que ver e fazer na cidade, então voltamos ao Rio Ganges para ver o cotidiano.

Tentamos acordar às 5:00 da manhã para andar de barco no Rio Ganges, mas só conseguimos acordar às 8:00.

Por isso mudamos os planos e resolvemos tirar fotos externas do templo hindu Vishwanath.

Só fotos externas, pois à nós não-hindus, não é permitido entrar nos templos.

A entrada é tão restrita que nem mesmo sendo convertido ao hinduísmo é possível entrar.

Não conseguimos nada de transporte com preço justo, então fomos a pé mesmo. Afinal, temos pernas para quê?

Veja aqui onde ficar em Varanasi ou reserve pelo Airbnb e ganhe crédito de R$100,00.

Chegamos no Ghat principal e andamos pela beira do Ganga ao lado oposto de ontem, descendo o rio, e chegamos a um grande ghat de cremação.

Nos disseram que não era permitido passar por ali e quiseram nos ensinar um caminho que ia até um terraço de onde poderíamos filmar e fotografar a cremação.

Recusamos e pegamos outro caminho.

O nosso sistema de alerta nos deu um aviso para evitar esse ‘lugar especial onde os turistas normais não vão’.

Queremos ver, mas não queremos nos arriscar.

Labirintos de Varanasi

Passamos por vielas estreitas, com no máximo 2 metros de largura, em zig-zag, com passagens que pareciam um labirinto.

Roteiro de viagem em Varanasi

No caminho vimos vacas trancando a passagem, vendedores ambulantes, crianças brincando, gente passando de moto e bicicleta, pedintes e pessoas carregando lenha e corpos ao Ganga para a cremação, acompanhadas por várias outras pessoas em procissão.

Principais atrativos de Varanasi
Dividindo o espaço com as motos nas vielas estreitas

Andamos uns 20 minutos por diversas vielas até sair em uma rua por onde passavam carros. Sério, foi muito bom ver carros.

Paramos para nos localizarmos, pois perdemos o senso de direção no meio das passagens estreitas.

Gautemeshwar Temple

Sem querer, encontramos um bom restaurante, chamado Phulwari, atrás de uma passagem com estilo arquitetônico muçulmano.

Tocava música indiana e o ambiente era acolhedor, e a comida era boa e barata.

No mesmo terreno, ao lado do restaurante havia um templo hindu, chamado Gautemeshwar, dedicado ao deus Shiva.

Onde comer em Varanasi

Continuamos a andar e chegamos ao Vishwanath temple, mas não dava nem para fotografar por fora, pois logo na entrada da ruazinha os policiais mandaram guardar a câmera. Então pegamos o ciclorickshaw e voltamos ao hotel.

Na hora da janta, resolvemos voltar ao mesmo restaurante do almoço, mas não sabemos porque, nenhum motorista quis nos levar lá.

Procuramos outro por perto do hotel, mas nada de restaurantes. Sem opção, voltamos ao mesmo restaurante de ontem.

Olha o golpe

Pedimos a comida e eu já estava querendo pegar aquele cardápio que só era dado dos indianos, o Douglas deve ter lido meu pensamento e o pegou na mesa ao lado.

Só queríamos ver os valores, mas por sorte o cardápio deles estava em inglês.

Começamos a comparar os preços.

O Roti para indianos custa 5 Rúpias, para turistas, 10.

O refrigerante para indianos custa 15 Rúpias, para turistas, 25.

Isso só para citar algumas coisas…

Cuidado com golpes na Índia Varanasi

Quando o garçom chegou com a comida e viu o cardápio dos indianos na mesa, travou, arregalou os olhos e quase tremendo nos serviu…

Enquanto estávamos comendo, ficamos observando o movimento dos funcionários.

O caixa começou a telefonar e os outros ficavam nos olhando. Depois ficavam cochichando…

O garçom levou uma bronca e logo veio a nossa mesa.
Posso pegar o menu?
– Não, ainda vamos usar…

Depois de comer, sem gosto nenhum, calculamos tudo o que consumimos nas 3 vezes anteriores que comemos lá e a diferença deu 365 Rúpias.

Desculpas esfarrapadas

Chamei o garçom, apontei para os 2 menus e disse:
– Por que isso?!?!
– É porque os pratos dos indianos é menor, senhor…
– Sério?!?!
– E quem disse que a gente queria prato grande?
– Os indianos comem menos…

Repetiu a desculpa esfarrapada algumas vezes e saiu. Depois de uns 5 minutos veio outro garçom.
– Por que isso?
– É porque para estrangeiros vem mais comida.
– Nós não somos bobos!
– Mas é verdade…

Repetiu algumas vezes e saiu também.

A Jú levantou, passou perto de uma mesa onde tinha uns indianos e falou para o garçom que o tamanho era o mesmo.
O garçom trouxe um prato grande e um menor para nos mostrar.
– Eu vi agora!
– O tamanho é diferente, senhora.
– Não somos bobos!

Ele saiu. Mais tarde chegou um outro cara no restaurante. Parecia ser o gerente.
– Posso ajudá-los?
– Sim, gostaríamos de saber o porque dos preços diferentes…
– Um menu é para indianos e um é para estrangeiros.
– É exatamente esse o problema.
– Nossos cozinheiros preparam a comida conforme o gosto ocidental para agradá-los, senhor.
– Sério?!?
– Sem pimenta e com menos temperos fortes.
– Mas nós pedimos com pimenta…

Enrolou, repetiu, enrolou…

Acertando as contas

– Nós queremos a diferença de volta das 3 vezes que comemos aqui.

E mostramos as contas no caderno.
– Senhor…
– Posso falar alto se eu quiser, todos vão ouvir, mas queremos resolver na paz…

Ele saiu…

Fui até o caixa, peguei as notas da caixa registradora que estavam caídas até o chão e vi que ao invés de 12,5% de taxa do governo, igual das notas, eles cobraram 15% de nós e não deram nota fiscal.

– Senhor, vamos reembolsá-los.
– Ah, tem o retorno de 2,5% a mais das taxas também…
– Sim, sim…

Fomos até o caixa, descontaram a janta de hoje e recebemos o restante do dinheiro de volta.

Fala sério!

Para planejar o seu roteiro na Índia, leia os outros posts aqui e para saber onde ficar, veja as opções de onde se hospedar em Varanasi. Os passeios e as atividades imperdíveis em Varanasi você encontra aqui.

[Para saber mais sobre o Rio Ganges, leia esse post aqui.]

Veja mais sobre o assunto navegando pela categoria

Douglas e Julia

Douglas e Julia

Bio de casal? Como assim? É que alguns textos foram escritos juntos, então aqui estamos nós. Julia é gaúcha que solta uns 'ô meu' e Douglas é paulista que manda uns 'bah tchê'. São formados em Turismo e Hotelaria com especialização em Marketing, amam viajar e criaram esse blog em 2005. Já viu, né, viagem é o assunto principal deles.

18 comentários em “Dia 97 – Os labirintos de Varanasi

  • Avatar
    17/10/2007 em 18:08
    Permalink

    Nossa creio que jamais alguem tinha feito isto neste restaurante….. mas é bom para eles verem que as pessoas verem como se sentem quando descobrem estas coisas…. E aqui infelizmente tambem acontece…mas não tanto… Jonas Schwertner

    Resposta
  • Avatar
    17/10/2007 em 18:23
    Permalink

    Oi,Ju e Douglas!!!!vcs estam enfrentando de tudo um pouco, mas estam saindo bem nas negociações, tudo é um apredizado.tenham uma boa viagem….bjsssssSAUDADES…..

    Resposta
  • Avatar
    17/10/2007 em 14:02
    Permalink

    po, vcs nw iamaginam a cara de pau deles, uma desculpa pior que a outra,
    o restaurantezinho safado !!! no hotel foi a mesma coisa, a gente falou q o
    gerente nao disse nada sobre taxa e ele falou : ah, nao falei nao ?, dai ele
    falou : sem taxa entao ?, olha a cara de pau dos carasa pra arrancar nosso
    dinheiro !!! Aqui ou vc da o dinheiro ou eles arrumam um jeito de tomar !!!
    TICO

    Resposta
  • Avatar
    18/10/2007 em 15:55
    Permalink

    hahahah.
    gastar menos e comer mais.
    isso é muito bom
    eles só cremam , nao enterram ?
    ja pensou a pessoa sendo assada……bjs

    Resposta
  • Avatar
    18/10/2007 em 21:16
    Permalink

    Olá..dupla!!!!
    Vcs estão expert’s em negociação tb…estão vendo que o ambiente proporciona
    uma dose de stress…por isso que eu acredito que a formação do ser humano, tb
    depende do meio em que vivem….NÃO FIQUEM MUITO TEMPO AI NÃO….vcs já estão
    perdendo a paciência…rsrsrsrrs
    bjs e boa viagem!!!!

    Resposta
  • Avatar
    19/10/2007 em 19:28
    Permalink

    Que sacana hein!…Agiu correto Eidy AbraçosJohny

    Resposta
  • Avatar
    19/10/2007 em 18:36
    Permalink

    E ai Jonas?
    Pelo menos eles vao fazer menus aparentemente iguais agora…
    Nos ficamos muito revoltados…
    Tanto, que nem conseguimos jantar normalmente naquele dia…
    Falou!

    Resposta
  • Avatar
    19/10/2007 em 18:40
    Permalink

    Oi Pai!
    Se a gente nao encarar, os bolsos vao esvaziar rapidinho…
    BJOOOOOOOOOO

    Resposta
  • Avatar
    19/10/2007 em 18:45
    Permalink

    Oi Ana!
    Nao sabemos se eles enterram, mas sabemos que algumas pessoas nao podem ser
    cremadas, como os sem-casta, leprosos, criancas e as gravidas. Nao temos certeza,
    vamos pesquisar a respeito…
    O cheiro de um fio de cabelo queimado ja e ruim…imagina so a cremacao…
    BJOOO

    Resposta
  • Avatar
    19/10/2007 em 18:52
    Permalink

    Oi mae
    Aqui, se nao tiver dinheiro de sobra, e estressante sim, porque em tudo eles
    cobram muito a mais…
    Com certeza o meio influi pois estamos vendo que criancas sao criancas em todos paises,
    ja os adultos…
    A paciencia ta no limite, mas a gente aguenta…
    BJOOOOOOOOO

    Resposta
  • Avatar
    19/10/2007 em 19:38
    Permalink

    E ai Johny!
    Sacanagem ne…
    Sorte que o Tico fez cara de bravo e a Ju fez aquela pressao no garcon….Abracos!!!!

    Resposta
  • Avatar
    20/10/2007 em 16:53
    Permalink

    Isso é um desaforo!!
    Nada me irrita mais do que pessoas que tratam turistas como trouxas.
    E o pior é que não é só na India. Acontece no Br, no Mexico, na Argentina…

    Resposta
  • Avatar
    21/10/2007 em 20:59
    Permalink

    Falando em dinheiro, como voces estão fazendo no que se refere à grana…
    Carregando com vcs os dolares? cartão de crédito? saques, enfim…
    queria saber… porque administrar dinheiro em viagem pequena é dificil,
    imagine em viagem tão longa!
    Dê dicas para nós de qual é a melhor maneira de se guardar, sacar, administrar
    a grana!
    valeu! bjuxxxx

    Resposta
  • Avatar
    22/10/2007 em 14:01
    Permalink

    Ola Mo Gribel.
    Pois e…
    Preco alto em lugares turistico e comum…
    Ta certo que para nos e tudo mais barato do que para os indianos.
    O problema foi a forma como eles nos trataram…
    Abracos!!!

    Resposta
  • Avatar
    22/10/2007 em 14:04
    Permalink

    Oi Dete!
    Temos dolares em dinheiro que guardamos para vistos, taxas de aeroporto e
    emergencias em geral.
    So um cartao de credito, tambem para emergencia, que ainda nao precisamos usar.Nosso dinheiro esta todo em travellers cheques.
    Estamos achando bom viajar com eles. O problema e quando a gente esquece os dias
    da semana e fica sem dinheiro no domingo… ai nao da pra trocar…
    BJAO

    Resposta
  • Avatar
    25/10/2007 em 21:45
    Permalink

    Ju e Doug
    Como vcs sabem agora to trabalhando e meu tempo ta mais cutinho…mas saibam
    que tento acompanha-los todos os dias…quando não faço todo dia me atualizo de
    tudo nos outros dias hehehehe
    Adoro vcs e os admiro mto
    super bj da familia Euse, Xande e Anne

    Resposta
  • Avatar
    27/10/2007 em 18:49
    Permalink

    Oie Euse, Xande e Annezinha…
    Sabemos sim, mas ficamos muito felizes de saber que vc sempre passa por aqui.
    Brigadao de coracao!!!
    Bjao para a supr familia…

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *