Selamat Pagi, bom dia na língua local 🙂

Hoje é o sétimo dia do mochilão na Ásia e é dia de grutas religiosas de Bali, que na nossa opinião, devem ser incluídas no roteiro de quem tem mais de 5 dias disponíveis na ilha.

As grutas religiosas de Bali: Goa Gajah

Acordamos cedo e saímos para Bedulu, onde fica o Goa Gajah (Gruta do Elefante), uma das principais grutas religiosas de Bali e também da Indonésia.

O Goa Gajah é um gruta pequena que tem no lado esquerdo uma escultura de Ganesh (Deus Hindu meio humano e meio elefante) e do lado direito, representações de Brahma, Vishnu e Shiva (os 3 principais deuses).

Veja aqui onde se hospedar em Bali ou reserve pelo Airbnb e ganhe crédito de R$100,00.

Tem ainda uma espécie de cabine escavada nas paredes onde os homens ficavam sentados e meditando. Imagina só ficar meditando em uma caverna escura…

A gruta é muito escura e tem alguns metros de comprimento, com a entrada pela boca esculpida abaixo.

Por ser um local religioso, não se pode entrar com bermuda (leia-se, pernas à mostra), por isso é preciso usar um Sarong.

De Goa Gajah a Goa Lawah

Pegamos a estrada de novo para a próxima das grutas religiosas de Bali nesse trajeto.

Achei que já tinha visto todo tipo de barbeiragem, mas o povo balinês realmente é surpreendente!!!! E os deuses devem mesmo protegê-los porque não vimos nenhum acidente, mesmo com todas as barbeiragens.

Almoçamos na beira da estrada, no meio do nada, num warung simples, de madeira, com 3 mesas apenas. Warung significa barraca e é usado para se referir aos pequenos comércios.

 Viaje com segurança, compare aqui seguro viagem internacional com 5% de desconto.

A mulher não falava nada de inglês e para dizer o preço, ficava gesticulando. Ficamos nisso um tempo, parecendo malucos.

Até que ela teve a ideia de mostrar uma nota de 10 mil rúpias e apontar para um prato… Fácil né. E tem gente que tem medo de viajar por causa do idioma. A propósito, vale ler essas dicas aqui para viajar sem saber o idioma local.

De novo, pimenta, muita pimenta!!!! O bom é que a pimenta tem um efeito que passa em pouco tempo. Mas de qualquer jeito escorre suor pelo pescoço por causa da pimenta. Aprendemos o segredo para amenizar o efeito da pimenta. Quer saber? Não conto, é segredo… Hahaha. Sério agora, é só comer pão ou chocolate em seguida.

De nada 🙂

As grutas religiosas de Bali: Goa Lawah

Fomos até Goa Lawah, a caverna dos morcegos, outro local religioso bem peculiar.

Estava acontecendo uma cerimônia bem em frente à caverna e os morcegos voavam para lá e para cá.

Depois de um tempo reparamos que todo o teto da caverna estava ocupado por morcegos, pendurados tranquilos, indiferentes ao movimento as pessoas. Tinha muitos morcegos, milhares!!! Imagina a revoada.

Teve também uma apresentação musical típica, bem ao lado da caverna. A música parecia bater no fundo da mente e meio que hipnotizava a gente. Os instrumentistas e as cantoras vestiam roupas típicas balinesas, o que ajudava a criar um clima de ‘caraca, lembra aquela música no Goa Lawah?’.

Crianças observavam para aprender a cultura com os mais velhos. Muito legal ver a tradição sendo mantida.

Missão cumprida no interior de Bali

Com isso teve fim nossa busca pelo aprendizado cultural no interior de Bali. O roteiro foi demais! Visitamos 2 importantes grutas religiosas de Bali e nos outros dias os templos mais incríveis da ilha.

Voltamos para Kuta, passamos na internet para atualizar o blog, checar os e-mails.

Voltamos para o hotel e ficamos jogando conversa fora com os funcionários do Bali Dwipa.

Para planejar a sua viagem em Bali, leia os outros posts da Indonésia aqui e para saber onde ficar, veja as opções de hospedagem. Os passeios e as atividades imperdíveis na ilha e os transfers você encontra aqui.

Posts relacionados

Douglas e Julia

Bio de casal? Como assim? É que alguns textos foram escritos juntos, então aqui estamos nós. Julia é gaúcha que solta uns 'ô meu' e Douglas é paulista que manda uns 'bah tchê'. São formados em Turismo e Hotelaria com especialização em Marketing, amam viajar e criaram esse blog em 2005. Já viu, né, viagem é o assunto principal deles.

3 comentários em “Dia 7 – As grutas religiosas de Bali, Goa Gajah e Goa Lawah

  1. Eu queria ter ido na gruta do elefante, mas uns amigos que moravam lá disseram que era meio fraquinha, nada de mais…
    A verdade é que tudo em Bali é legal né? Eu amei, ficaria muito mais tempo lá se pudesse, hehehe.
    E o trânsito é maluco mesmo, também não vimos nenhum acidente, por incrível que pareça.

    Beijos!!

    1. Oi Anna!

      A gruta é interessante para quem gosta de conhecer mais sobre a cultura e religião dos lugares. Para quem não dá importância pra isso pode ser mesmo fraquinha, porque não tem nada além da gruta e de umas imagens do Hinduísmo. Sei lá, a gente gosta…

      E é verdade mesmo, tudo em Bali é muito legal, tudo bem diferente e interessante! Dá pra ficar meses lá 🙂

      O trânsito é protegido pelos deuses!!

      Beijos!

Deixe seu comentário