Ontem o dia em Phnom Penh foi chocante. A história da ditadura de Pol Pot foi como um soco no estômago.

Hoje acordamos cedo e fomos de tuk-tuk à embaixada do Vietnã para buscar nosso passaporte com o visto.

Sobre Phnom Penh

No caminho vimos que até a capital do Camboja é bem pobre, pelo menos nesse nosso trajeto do hotel para a embaixada do Vietnã.

Há diversos prédios em condições precárias, alguns inacabados e invadidos, cercados por todo tipo de comércio de rua, em meio a muita sujeira.

Há também boas casas, mas a impressão é que existem muito mais áreas pobres.

Veja aqui onde ficar em Phnom Penh ou reserve pelo Airbnb e ganhe crédito de R$100,00.

Monges no Camboja

Homens trabalham como cabeleireiros em salões improvisados nas calçadas, mulheres trabalham em obras, crianças vendem todo tipo de produtos.

Nas calçadas existem também oficinas de motos, padarias, vendedores de gasolina. É visível que faltam empregos formais na cidade para muitas pessoas…

O trânsito da capital do Camboja

O trânsito é muito bagunçado, muito mais do que em Bali. Todos andam onde convém. Nosso motorista do tuk-tuk andou boa parte do quarteirão da embaixada na contra-mão em meio a um grande fluxo de veículos.

como andar em Phnom Phen

E eles adoram buzinar!!! Buzinam por qualquer motivo.

Se alguém está na contra-mão, eles buzinam. Se eles vão entrar na contra-mão, também buzinam. Se algum veículo chega perto, também buzinam. Se há um pedestre na rua, também buzinam.

O mais interessante é que não há stress no trânsito como nas grandes cidades do Brasil.

Todos dirigem tranquilos. Se levam uma baita buzinada, nem ligam…

Viaje tranquilo para o Camboja com seguro viagem internacional, ganhando 5% de desconto.

trânsito na capital do Camboja

Mendicância pelas ruas

Paramos em um posto para abastecer e logo chegaram 4 crianças e uma adulta para pedir dinheiro.

A Jú deu 2 brinquedos que ganhamos de brinde na lanchonete ainda em Bali e mais 2 correntinhas de madeira que ganhamos lá também.

As crianças sorriram muito… foi muito bom ver a alegria nos rostos destas crianças.

Elas vieram pedir dinheiro, mas acreditamos que elas ficaram muito mais felizes por terem ganho esses presentinhos, afinal, elas não passam de crianças…

O tuk-tuk voltou ao guest house e ficamos descansando um pouco.

No meio da tarde começou um temporal que durou até de noite e ficamos só no guest house o resto do dia.

Quanto custa comer em Phnom Penh

Para planejar o seu roteiro no Camboja, leia os outros posts aqui. E para saber onde ficar, veja as opções de onde se hospedar em Phnom Penh. Os passeios, as atividades imperdíveis em Phnom Penh e os transfers você encontra aqui.

Posts relacionados

Douglas e Julia

Bio de casal? Como assim? É que alguns textos foram escritos juntos, então aqui estamos nós. Julia é gaúcha que solta uns 'ô meu' e Douglas é paulista que manda uns 'bah tchê'. São formados em Turismo e Hotelaria com especialização em Marketing, amam viajar e criaram esse blog em 2005. Já viu, né, viagem é o assunto principal deles.

4 comentários em “Dia 67 – Algumas impressões de Phnom Penh

  1. Douglas e Julia, o blog de vocês está uma delícia!!! Vou guardar nos meus
    favoritos para ler com calma – e linkei vocês no meu, Ok? Boa viagem e
    aproveitem muito!

  2. já colocaram as camisas do Brasil por cima (pra facilitar) as doações,
    agora são os brindes ganhados… Já vimos que participaram na construção
    do templo. Lemos também que foi divido refeição. Corações bondosos têm
    os louros garantidos no céu! Não são palavras minhas… (Tá escrito!)

Deixe seu comentário