O nosso roteiro de viagem em Bangkok está demais! Já visitamos o Grand Palace, vimos o Thai Masked Dance, o Wat Traimit e o Wat Pho.

E hoje foi dia de conhecer o Wat Arun, do outro lado do Rio Chao Phraya.

O despertador tocou às 7:30, mas só conseguimos sair da cama uma hora depois. A rotina na cidade está bem cansativa.

Passamos na loja de conveniência, compramos o café da manhã e comemos andando, a caminho do ponto de ônibus.

Veja aqui onde ficar em Bangkok ou reserve pelo Airbnb e ganhe crédito de R$100,00.

O transporte em Bangkok

Nós já perdemos a paciência com os motoristas de tuk-tuk e nem damos mais conversa pra eles.

– Tuk-tuk? – Nao. – Aonde vocês estão indo? – Só vamos andar. – Para onde? – Não sei. – Quando vocês chegaram na Tailândia? – Não sei. – Não sabe? – Não

Fingimos que não entendemos nada dai os motoristas desistem.

Pegamos o ônibus 9 com direção ao Vimanmek Mansion.

Perguntamos para o cobrador se o ônibus iria para lá, ele disse que sim e fez a mesma cara daquele motorista de tuk-tuk da noite do teatro.

Falei pro Douglas que achava que estava errado por causa da cara dele, mas continuamos no ônibus.

Ficamos cuidando o caminho e depois de um tempo o ônibus foi por uma rua diferente da que estava no mapa.

Quando vimos que estava indo na direção contrária o cobrador percebeu nossa cara e veio perguntar para onde nós estávamos indo.

Mostrei no mapa e ele disse que não era com aquele ônibus que ia…

AAAAAHHHHHHH que raiva do cobrador… Descemos e andamos até a rua onde passava o ônibus certo.

Já que íamos perder a hora da dança típica, resolvemos ir no Wat Arun, que estava pertinho, do outro lado do rio Chao Phraya.

Cruzando o rio Chao Phraya

Chegamos num pier e perguntamos o preço do barquinho para ir até o outro lado e ele ofereceu um tour pelos canais.

Recusamos, e ali só a travessia iria custar 200 Baht.

Desistimos de ir ao templo e continuamos andando a procura de um ponto de ônibus certo e acabamos chegamos em outro pier.

Aqui o barquinho custa 3 Baht para cada, tanto para os tailandeses como para os farang, ou seja, nós, os estrangeiros.

Lá no outro cobraram 200. O LOUCO!!!!

Voltamos atrás e resolvemos ir no templo.

O pier de desembarque do outro lado do rio é do ladinho do Wat Arun. OOO beleza…

Wat Arun

O Wat Arun é um templo de 82 metros de altura todo decorado com mosaicos de porcelana.

Por fora, as escadas nos levam até mais ou menos a metade da altura.

A escadaria é muito íngreme e os degraus são altos e estreitos a ponto de fazer muita gente ficar com medo na hora de subir e mais medo ainda na descida!!!

De cima e possível ver o movimento de barcos no rio Chao Phraya, o Grand Palace, o Wat Pho e muitos outros templos do outro lado do rio.

Voltamos de barco para a outra margem do rio e andamos até o Grand Palace para pegar o ônibus até o Vimanmek Mansion.

Dessa vez nós não sentamos em nenhum banco que tivesse qualquer adesivo no vidro escrito em tailandês, com uma seta apontando para o banco, pois poderia ser o banco reservado para os monges. Aprendemos hehehe.

Meio restaurante, meio ‘street food’

Encontramos um restaurante que parecia ser bem limpo e entramos.

Do lado de fora tinha uma “cozinha”, muito comum nas ruas da Tailândia, que serve de restaurante.

Achamos que não tinha nada a ver com o restaurante que entramos, pois seria estranho a cozinha ser na calçada e o salão atrás.

Lá dentro o cardápio estava só em tailandês, então pedimos o que a gente já conhecia para que a garçonete não tivesse trabalho de ficar traduzindo.

Pedimos Khao Pad, o arroz frito e para a nossa surpresa, a mulher, que parecia ser a dona, foi lá fora pedir para eles prepararem o prato…

Ahhh, o doido…

Vimanmek Mansion

O Vimanmek Mansion foi construído em 1900 para ser a residência do rei Rama V, mas foi utilizado somente até 1906, quando a família real retornou ao Grand Palace.

Depois, por mais alguns poucos anos foi utilizado como residência e desde de 1982 funciona como museu que exibe artigos relacionados ao rei Rama V.

Lá é proibido tirar fotos, como em muitos lugares daqui, por isso não temos nada interno para mostrar.

Voltamos a pé de lá até o hotel.

No caminho percebemos que agora nós andamos num passo mais acelerado do que antes fazendo o esforço normal de caminhar.

Estamos ficando bons em fazer caminhada!

Para planejar o seu roteiro na Tailândia, leia os outros posts aqui e para saber onde ficar, veja as opções de onde se hospedar em Bangkok. Os passeios, as atividades imperdíveis em Bangkok e os transfers você encontra aqui.

Douglas e Julia

Bio de casal? Como assim? É que alguns textos foram escritos juntos, então aqui estamos nós. Julia é gaúcha que solta uns 'ô meu' e Douglas é paulista que manda uns 'bah tchê'. São formados em Turismo e Hotelaria com especialização em Marketing, amam viajar e criaram esse blog em 2005. Já viu, né, viagem é o assunto principal deles.

11 comentários em “Dia 49 – De barco no rio Chao Phraya

  1. OLÁ PRIMOS!! ESTOU VENDO QUE VCS ESTÃO CURTINDO MUITO ESSA AVENTURA!APROVEITEM AO MÁXIMO E REGISTREM TUDOOS LUGARES SÃO LINDOS!!!UM GRANDE ABRAÇO E CUIDEM-SE….EDINHO.

  2. e ai moçada, muito irada essa aventura de vcs, to esperando vcs visitarem
    o Lumpini Stadium, uma das arenas muay thai mais famosa do mundo! fica na
    rua RAMA IV parece, ai em BKK mesmo, espero por fotos!!! abração!!

  3. Oi,Douglas e Julia,hoje eu pude visitar o BLOG e ver os lugares que vcs
    estão passeando.É tudo muito bonito e interessante!!!Espero ver vcs
    em locais mais bonitos ainda!!!!!Um big abraço e tudo de bom!!!!

  4. Douglas e Julia,passei por aqui p/ dizer que vcs são pessoas privilegiadas,
    por estarem viajando por lugares tão bonitos e nós aqui do outro lado,sortudos,
    por ter vcs como nossos amigos viajantes,que nos fazem viajar junto de vcs!!!!
    Um abraço!Edinho.Ah!! Já ia me esquecendo a Maryane é minha filha!!!!

  5. E ai Edinho? Beleza?Estamos curtindo muito, ate quando as coisas nao
    dao certo como imaginamos…Ficamos felizes de conseguir fazer voces
    viajarem junto com a gente.Obrigadao pela forca!!Abracos

  6. E ai Kleber? Beleza?Vamos tentar assistir Muay thai quando a gente
    voltar para Bangkok, mas como vamos meio de passagem, nao sabemos se vai
    dar pra ir…Abracos!!!

  7. “Quando voces chegaram na Tailandia?– Nao sei– Nao sabe?– Não”kkkkkkkkkkk“Aqui o barquinho custa 3 Baht para cada, tanto
    para os thais como para os farang, ou seja, nos, os estrangeiros. La no
    outro cobraram 200. O LOUCO!!!!”nooossa assim que a gente vê a
    exploração do turismo!!!Dete

  8. Oi Dete!Eles exploram o turista e nao o turismo…Se fosse so o turismo,
    seria bem diferente.Bjooooooooo

Deixe seu comentário