As praias da Tailândia são incríveis, mas a gente passou por poucas delas por falta de tempo e porque nosso roteiro pelo país está mais para cultura do que sol e mar. Então vamos rumo ao norte, em busca dos principais destinos do país, passando por Bangkok.

Acordamos às 9:00 e tomamos café da manhã bem rápido. Como hoje era dia de ‘mudança’, tivemos que comer tudo que compramos no mercado e que deixamos no frigobar do quarto. Cada pão ficou com 2 fatias de presunto e 2 de queijo e ainda dobrados pois o pão era pequeno. Eita pãozão…

Cada vez está dando mais trabalho para arrumar as mochilas. Quando saímos do Japão parecia que tudo tinha um lugar certinho, ficava ajeitadinho. Agora está tudo muito bagunçado… Temos que voltar a viajar leve.

O check out é ao meio dia e o nosso ônibus de Phuket Town para Bangkok era só de noite, então ficamos ainda fazendo hora na recepção do hotel, vendo a internet e conversando com a recepcionista.

Veja aqui onde se hospedar em Phuket ou reserve pelo Airbnb e ganhe crédito de R$100,00.

De Patong a Bangkok, parte 1

Nossa ida de Patong a Bangkok foi uma aventura longa. Andamos até a rua da praia de Patong e pegamos o ônibus coletivo para Phuket Town.

A recepcionista tinha dito que era melhor ir de táxi, mas queríamos mesmo era ir de ônibus, no meio do povo, para sentir de perto a vida tailandesa e aprender mais sobre a cultura deles.

Falamos que táxi não tem graça e ela se espantou.

O ônibus na verdade é um caminhão com bancos de madeira na parte de atrás e teto de madeira. É uma adaptação que não seria aprovada pelo Detran aqui no Brasil.

A cobradora do ônibus não entendia inglês direito e foi difícil explicar aonde a gente queria descer…

Então ficamos observando quanto os tailandeses estavam pagando, pois não entendemos quando ela disse o valor. Todo mundo pagou 20 Baht e nós demos 20 também sem saber se para cada lugar que desembarca era um preço diferente. Se for mais, ela vai dizer, pensamos…

De Patong a Bangkok

Ônibus adaptado: caminhão com bancos de madeira atrás.

O ônibus parou e a Jú mostrou o mapa perguntando se era ali o lugar. Ela apontou o dedo para frente e fez sinal para ficarmos sentados. E fez sinal com as mãos dizendo que tínhamos que pagar mais 10 Baht rsrs

O tal do preço para turista, no caminho de Bangkok

Chegando na rodoviária de Phuket Town, fomos comprar a passagem para Bangkok. Tínhamos em mãos uma revista de transportes desse mês que dizia que a passagem da segunda classe custa 278 baht.

Pedi 2 passagens, e ela disse:

– 1002 baht.
– Hein?!
– Aqui está dizendo 278 bath cada.
– Não, não. Custa 501.
– Mas olha aqui na revista…
– Custa 501. Ela repetiu.

Olhei para a Jú, a Jú olhou para mim. Saímos do balcão e ficamos pensando.

Compramos, desconfiados de que ela estava cobrando a mais de nós por sermos estrangeiros. Saímos para lanchar e do outro lado da rua da rodoviária vimos uma empresa com o mesmo preço da revista.

Voltamos na rodoviária e pedimos o dinheiro de volta. Tivemos que pagar 10% pelo cancelamento. Voltamos na outra empresa, pedi 2 passagens:

– 974 baht.
– Hein?!
– 974.
– Jú, quanto está escrito aí na tabela?
– 278 baht.
– Ali está escrito 278 baht cada!
– Preço novo.
– Que?
– Preço novo. Cada um custa 487 baht.
– Desde quando? Desde agora? Isso é preço para turista? Tailandês paga quanto?

Fiquei muito nervoso.

– Preço novo.
– Então apaga o preço velho da tabela!!!

Saímos nervosos de lá e fomos dar uma volta na rua. Depois voltamos para comprar as passagens. Não tinha jeito, iríamos pagar a mais.

Perguntei se no ônibus tinha banheiro e ela disse que não, então tivemos que comprar passagens para o ônibus de primeira classe, pois 12 horas de viagem sem banheiro é dureza…

De Patong a Bangkok, parte 2

Ficamos fazendo hora até às 18:00 e quando entramos no ônibus e ganhamos bolo, rocambole e água. Comemos rápido pois achamos que logo ela iria recolher a bandejinha, igual no avião… hahaha

Depois ela trouxe suco e amendoim. Esses nós guardamos para mais tarde…

Ela falou um montão de coisas em tailandês e a Jú traduziu:

– Como hoje temos 2 estrangeiros pagando muuuuuito mais caro pela passagem, todos vão ganhar lanchinhos extra.

O ônibus vai parando para subir mais gente. Certa hora subiram três, todos com uma certa “essência de fim de dia de trabalho” bem acentuada. Crueeeeeel demais. E ainda sentaram do nosso lado.

Falei para a Jú: vai ser uma viagem daquelas.

Só tinha nós de estrangeiros no ônibus! Ou os gringos pegam o ônibus VIP ou só andam de avião.

Às 21:00 paramos para o jantar, que era grátis para os passageiros. Dividimos a mesa com mais 4 tailandeses. Tinha verduras refogadas, frango cozido, batata cozida com molho de pimenta e arroz.

No começo eu e a Jú conversamos um pouco, mas como os 4 estavam quietos, resolvemos ficar quietos também. A comida estava boa, mas nem pegamos a batata apimentada.

Voltamos para o ônibus e tentamos dormir. Impossível! O banco era muito duro e a gente não conseguiu se ajeitar, além disso, um cara não parava de roncar.

Muito bom. Agora era o cheirinho de 3 caras mais o ronco de um outro. Só faltou um nenê chorando nessa viagem de Patong a Bangkok.

Para planejar a sua viagem a Tailândia, leia os outros posts aqui e para saber onde ficar, veja as opções de hospedagem. Os passeios, as atividades imperdíveis em Patong e os transfers você encontra aqui.

Posts relacionados

Douglas e Julia

Bio de casal? Como assim? É que alguns textos foram escritos juntos, então aqui estamos nós. Julia é gaúcha que solta uns 'ô meu' e Douglas é paulista que manda uns 'bah tchê'. São formados em Turismo e Hotelaria com especialização em Marketing, amam viajar e criaram esse blog em 2005. Já viu, né, viagem é o assunto principal deles.

6 comentários em “Dia 42 – De Patong a Bangkok

Deixe seu comentário