Dia 25 – Confusão de idiomas em Bali

Viajar tem suas belezas e casos, e hoje foi um dia comum, mas com uma confusão de idiomas em Bali. Coisas que acontecem em destinos turísticos globalizados…

Confusão de idiomas em Bali 1: Português X Japonês

Aqui no hotel tem um monte de japoneses hospedados e hoje, na hora do café, eles ficaram olhando curiosos para nossa mesa. Eles estavam tentando entender nossa língua, eu acho.

Quando terminamos o café, o Wayan, que trabalha aqui, falou bom dia em japonês. Daí, um japa olhou para o outro e fizeram cara de quem não entendeu mais nada. Hahaha.

Veja aqui onde se hospedar em Bali ou reserve pelo Airbnb e ganhe crédito de R$100,00.

Confusão de idioma em Bali 2: Português x Francês

Depois encontramos 3 brasileiros tomando café da manhã. Eles moram na Austrália e fizeram um roteiro pelo sudeste asiático também. Daqui vão viajar ainda um pouco mais.

Saímos do hotel e logo encontramos um casal de franceses que estava no mesmo hotel que a gente em Gili Meno. O cara cumprimentou a gente e eu falei em português: Oi tudo bem? Nem me toquei que eles não entendem. Caímos todos na risada.

Inglês + Bahasa Indonesia + Português

No hotel falamos inglês e um pouco de japonês e tentamos aprender Bahasa Indonesia. Entre nós e quando encontramos brazucas conversamos em português. Esse monte de idiomas está dando um nó na cabeça.

O pessoal do hotel fica falando em português: E ai mermão? Beleza? Bom pra caral&$.

O bom pra c…… eles nem sabem o que significa e a gente sempre dá risada quando eles falam.

Mais de Kuta

Hoje o mar estava agitado demais, com ondas de 8 pés e vento forte, por isso nem entramos no mar. Ficamos na areia tirando foto e filmando.

Na areia tem um monte de pranchas para alugar, afinal, a Indonésia é o paraíso do surfe e Bali atrai muitos surfistas do mundo todo. Os japoneses que estão no nosso hotel vão ficar o mês todo aqui surfando.

Onde você olha tem pranchas, na areia da praia, no hotel, encostado nas paredes dos restaurantes, nas lojas, na decoração. O lugar transpira surfe.

Passamos na Kuta Square, que é onde se concentram as lojas de grife e os típicos turistões.

Aqui nessa região os restaurantes custam o dobro do que estamos acostumados a pagar, por isso acabamos indo num fast food.

Andamos em uma galeria que vendia de tudo e os preços aqui são muito maiores do que em outros lugares.

Ficamos pensando que muitos visitam Bali e conhecem só essa área das lojas de grife, ficam na piscina do hotel ou na praia aqui em frente e contratam tours para os pontos mais conhecidos. Será que esse pessoal “conhece Bali” ou só “vai pra Bali”? Eis a questão e a beleza de viajar para explorar os lugares.

Nasi roots

Hoje comemos o Nasi Goreng do senhor que passa todos os dias vendendo. Aproveitamos para conversar com ele para quem sabe ouvir boas histórias.

Ele acorda às 2 da manhã para preparar o Nasi e sai para vender às 6 horas. Mora meio longe, e vem pedalando, pois na região turística a moradia é muito cara. O pessoal daqui do hotel e os funcionários comem no café da manhã, almoço ou jantar. É Nasi o dia todo!!!

Ele já chega dizendo Nasi Nasi e a voz dele é inconfundível. O pessoal já desce correndo lá do terceiro andar para comprar o Nasi dele, que vem em um embrulho de papel e a gente come com a mão mesmo.

O Wayan, do hotel, parecia que estava comendo um Nasi na recepção. Chegamos perto e na verdade ele estava desgrudando um rato daquelas armadilhas de grude. Nojento demais!

Strogo what??

Na janta tomei só um suco e o Douglas comeu um quase-strogonoff. Tinha carne, pimentão, cogumelo e cebola. Até aí tudo bem… Mas tinha também pepino e abacaxi. E não tinha creme de leite. Onde eles aprenderam esse strogonoff? Será que é assim na França??!? Vamos ter que ir pra lá para descobrir. heheheh

Depois ficamos negociando o preço do passeio para o Tanah Lot com os caras do hotel, mas não chegamos num acordo. Eles querem meter a faca. Amanhã continuaremos a negociação.

Para planejar a sua viagem em Bali, leia os outros posts da Indonésia aqui e para saber onde ficar, veja as opções de hospedagem. Os passeios e as atividades imperdíveis na ilha e os transfers você encontra aqui.

Veja mais sobre o assunto navegando pela categoria

Douglas e Julia

Douglas e Julia

Bio de casal? Como assim? É que alguns textos foram escritos juntos, então aqui estamos nós. Julia é gaúcha que solta uns 'ô meu' e Douglas é paulista que manda uns 'bah tchê'. São formados em Turismo e Hotelaria com especialização em Marketing, amam viajar e criaram esse blog em 2005. Já viu, né, viagem é o assunto principal deles.

3 comentários em “Dia 25 – Confusão de idiomas em Bali

  • Avatar
    05/08/2007 em 01:10
    Permalink

    ai td em ordem? Aqui esta tranquilo apesar do frio que esta fazendo. Quero
    ver as fotos que vc estão tirando…mande noticias sempre que possam.
    Abraços Jonas Schwertner

    Resposta
  • Avatar
    09/08/2007 em 14:22
    Permalink

    Oi, vcs deveriam aproveitar e ensinar umas bestiras para o pessaol do hotel rsrsrsrsrAbraçossss

    Resposta
  • Avatar
    13/08/2007 em 17:09
    Permalink

    ola hehehe to sem tempo de ler ,so to vendo as fotos.kkkk entao boa viagem
    e se cuidem ok.oque eu li ficou muito bom.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *