Dia 16 – Dia de folga em Bali

Acordamos cedo e fomos para a praia, hoje é dia de folga em Bali. Uhú.

Encontramos uma sombra boa, eu fiquei na areia e o Douglas foi tentar surfar.

Na areia da praia de Kuta, Bali, esperando o Douglas voltar do surf

Todo balinês é mil e uma utilidades

Logo chegou uma senhora “mil-e-uma utilidades”, e o diálogo foi mais ou menos esse:

– Massagem?
– Não, obrigada.
– Manicuri?
– Não, obrigada.
– Pedicuri?
– Não, obrigada.
– Canga?
– Não, obrigada.
– É baratinho.
– Não, obrigada.

Veja aqui onde se hospedar em Bali ou reserve pelo Airbnb e ganhe crédito de R$100,00.

Esse é meu ponto comercial

Saiu, deu uma voltinha e me deixou fazer umas fotos. Achei que ela tinha desistido, mas quando guardei a máquina ela voltou.

– Você vai entrar na água?
– Não, agora não.
– Quer massagem?
– Não, obrigada.

Ela resmungou que ali naquela árvore era o local de trabalho dela. Fiz que não entendi e já peguei a máquina para fotografar novamente, antes de ela me oferecer mais alguma coisa.

Ela pegou uma vassoura e começou a varrer as folhas que estavam em volta daquela árvore. Só varreu em minha volta, acho que ela estava querendo me tirar dali. Nem me mexi e ela desistiu, foi atrás de outros turistas.

Vendedora na praia de Kuta, Bali, Indonésia

Logo o Douglas, o André e o Tico saíram da água. Adivinha para onde eles levaram a gente depois da praia?? Fazer compras, claro.

Tem restaurante bom e barato em Bali, mas tem cada coisa também

Almoçamos em um restaurante diferente, no Komala Indah II, com os mesmos pratos, mas mais barato. Pedimos Nasi Goreng e água. A garçonete (mal humorada, o Tico estava junto) trouxe a garrafa de água mas não trouxe copo. Ficamos esperando para ver se ela se tocava.

Mas ela nem tchum. Depois de um tempão, o Douglas pediu os copos e acho que ela fez questão de pegar os mais sujos que tinha lá. Sei não.

Restaurante Kuta, Bali, Indonésia

Quando o Nasi chegou, chegaram junto todas as moscas de Bali. Começamos a descobrir porque o restaurante era tão barato e tão vazio. Engraçado né.

O Nasi estava sem tempero, sem gosto, sem graça. O meu veio com um tempero especial: uma mosca morta no meio do arroz!!!! Ecaaaaaaaaaaaaaaa!!!!! Larguei tudo, desisti de comer. Era melhor ficar com fome.

A despedida

Ficamos de bobeira por aí porque era o último dia do Tico e do André aqui em Bali. Na hora que eles estavam saindo para o aeroporto, até choraram de tristeza. Tá, tá. Sabemos que nossa companhia é maravilhosa, mas não precisa chorar.

Assim terminou o nosso roteiro em Bali junto com nossos primos. Estamos indo para as Ilhas Gili continuar nossa viagem sozinhos e não sabemos quando vai dar para escrever de novo…

Para planejar a sua viagem em Bali, leia os outros posts da Indonésia aqui e para saber onde ficar, veja as opções de hospedagem. Os passeios imperdíveis na ilha você encontra aqui.

Veja mais sobre o assunto navegando pela categoria

Douglas e Julia

Douglas e Julia

Bio de casal? Como assim? É que alguns textos foram escritos juntos, então aqui estamos nós. Julia é gaúcha que solta uns 'ô meu' e Douglas é paulista que manda uns 'bah tchê'. São formados em Turismo e Hotelaria com especialização em Marketing, amam viajar e criaram esse blog em 2005. Já viu, né, viagem é o assunto principal deles.

Um comentário em “Dia 16 – Dia de folga em Bali

  • Avatar
    09/08/2007 em 13:32
    Permalink

    Oi!!! Ju ela estava varendo ao seu redor…pode ser uma religiosidade deles pq vc estava
    acupando o lugar dela…. se cuidem com o que vcs comem….abraçosssssssss

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *