Quando você ouve alguém falar sobre o Caribe, o que vem a sua mente?

Uma praia deserta, com areia solta branquinha, um mar azulzinho, coqueiros e você em uma rede só observando o ir e vir das ondas?

Sim, é assim mesmo! Mas em Curaçao não é só isso, tem bastante coisas para ver e fazer na ilha.

Curaçao, informações pré-viagem

Curaçao tem 444 km² e está a 60 km da costa da Venezuela e fica entre as ilhas de Aruba e Bonaire. A capital é Willemstad.

A ilha foi colonizada principalmente por africanos e holandeses que somaram suas características culturais, contribuindo para Curaçao ser um destino muito diferente das outras ilhas do Caribe.

Lá as praias não são o único atrativo, mergulhe também na rica herança cultural curaçolenha.

Veja aqui onde ficar em Curaçao ou reserve pelo Airbnb e ganhe crédito de R$100,00.
Dicas sobre Curaçao

Willemstad, Curaçao [crédito: Curaçao Tourist Board]

Bon bini

O idioma oficial é o holandês, porém 90% dos moradores falam outros 3 idiomas: espanhol, inglês e o papiamento (um dialeto local que é uma mistura de espanhol, português, holandês, francês, inglês e arawak). Alguns moradores locais já arriscam até o português.

Bon Bini, a própósito, significa bem-vindo na língua local.

A comunicação na ilha é tranquila, você pode falar em português pausadamente que eles entenderão e provavelmente responderão em espanhol.

Mas não se espante se durante a conversa eles introduzirem algumas frases em português ou inglês, pois entre eles é muito comum a mistura de quatro idiomas na conversa, às vezes até mesmo na mesma frase.

Curaçao não é uma ilha tão pequena como outras da região (é um pouco menor que Florianópolis), por isso nossa dica é contratar um tour para conhecer os principais atrativos e sua história logo no primeiro dia.

Aqui nesse link você encontra boas opções de passeios em Curaçao. Existem empresas receptivas que falam espanhol e/ou português.

Nos dias seguintes, vale a pena alugar um carro para explorar locais mais distantes com mais flexibilidade de horário.

Quanto à segurança, é muito tranquilo andar por Curaçao. Mas bom senso nunca é demais, principalmente à noite, pois algumas vielas entre os hotéis, os bares e as baladas não são iluminados. Melhor optar por um táxi nestas ocasiões.

O que saber antes de ir para Curaçao

Blue Bay Beach, Curaçao

Florin

Existe nome de moeda mais bonita que a de Curaçao? O Floriné a moeda oficial, mas como o dólar é aceito em todos os estabelecimentos, não é necessário fazer o câmbio.

Alguns locais não aceitam notas de 100 dólares, portanto leve notas menores ou troque no banco de Curaçao antes de ir às compras.

Hospedagem

Em Curaçao as opções de hospedagem são para todos os bolsos, desde o mais econômico Bed and Breakfast até os mais luxuosos resorts internacionais. Nesse link aqui você pode conferir as opções de hospedagem em Curaçao.

O acesso à internet é fácil, alguns hotéis não cobram, já está incluído na diária.

E se precisar usar telefone, melhor comprar um cartão e utilizar os telefones públicos, pois as ligações internacionais não são baratas.

A eletricidade é 127/120 volts. Lembre-se de levar adaptador de tomadas do modelo americano (2 pinos achatados) e europeu (2 pinos arredondados).

Quando ir e como chegar

Para chegar lá somente de avião com as companhias aéreas Gol, Avianca e Copa, ou com navios de cruzeiro.

A temperatura média anual da ilha é de 27ºC e a temperatura da água é de 24ºC. Por isso você pode visitar Curaçao em qualquer época do ano.

Requerimento de entrada em Curaçao

Passaporte válido (mínimo de 6 meses de validade na data de embarque)
Bilhete aéreo de saída de Curaçao
Brasileiros não precisam de visto (até 30 dias)
Não é obrigatório vacina contra febre amarela

Para planejar o seu roteiro em Curaçao, leia os outros posts aqui e para saber onde ficar, veja as opções de onde se hospedar em Curaçao. Os passeios, as atividades imperdíveis na ilha e os transfers do/para o aeroporto você encontra aqui.

Posts relacionados

Douglas e Julia

Bio de casal? Como assim? É que alguns textos foram escritos juntos, então aqui estamos nós. Julia é gaúcha que solta uns 'ô meu' e Douglas é paulista que manda uns 'bah tchê'. São formados em Turismo e Hotelaria com especialização em Marketing, amam viajar e criaram esse blog em 2005. Já viu, né, viagem é o assunto principal deles.

Deixe seu comentário