O tour Lagunas Altiplânicas é um dos principais passeios do deserto do Atacama. Por isso, mesmo não gostando de falar assim aqui no blog, você NÃO PODE perder.

O passeio é muito mais do que simplesmente ir a uma atração turística e voltar. Isso porque no trajeto há atrações e experiências que fazem o tour ser um dos mais procurados do Atacama.

Nesse passeio visitamos Socaire e tomamos café da manhã na Laguna Tuyaito com uma vista fascinante. Então paramos no Mirante do Salar de Aguas Calientes, conhecemos as Lagunas Altiplânicas (Laguna Miscanti e Laguna Meniques) e depois paramos para uma foto na placa do Trópico de Capricórnio.

Esse foi nosso terceiro dia de passeios pelo Atacama e a primeira vez que passamos dos 4.000 metros de altitude. Lembram que falamos de agendar os passeios por altitude? Então, está dando super certo!

Fechamos todos os passeios com a agência Araya Atacama, que é de uma brasileira chamada Roberta e seu marido chileno, Sebastian.

Nesse passeio o nosso guia foi o Oscar, o mesmo que fez os passeios das Lagunas Escondidas e Termas de Puritama com a gente. Ele é chileno, mas fala português e tá sempre com um sorriso no rosto.

Ah, antes de continuarmos a contar sobre as Lagunas Altiplânicas, só uma dica de hospedagem: fizemos um post explicando onde ficar em San Pedro, com sugestões de hotéis. Dá uma olha lá 😉

De San Pedro até as Lagunas Altiplânicas

A distância de San Pedro de Atacama até as Lagunas Altiplânicas é de 115km, mas nós fomos um pouco mais adiante, chegando até a Laguna Tuyaito.

Saímos de San Pedro de Atacama, do Hostal Lackuntur, lá pelas 6h30 da manhã e pegamos a Ruta 23, no sentido sudeste.

Acordar cedo é ruim, mas para passear e ainda ver o sol nascendo na estrada, vale né?

Como chegar nas Lagunas Altiplânicas

A paisagem é encantadora, e eu fiquei brincando de procurar as montanhas no retrovisor a cada cursa do caminho.

A estrada é boa e a viagem foi tranquila até a nossa primeira parada, uma hora depois, em Socaire.

Primeira parada: Socaire

Socaire está a 90 km de San Pedro de Atacama, portanto à distância certa para uma parada para ir ao banheiro.

Na hora em que chegamos, a senhora que cuida dos banheiros estava fechando para sair, por causa de uma emergência.

Um minuto depois, teríamos que usar a moita. Ainda bem que chegamos a tempo.

Algumas centenas de metros adiante nós paramos no acostamento, como se fosse um pequeno mirante na estrada.

E então o Oscar nos explicou que ali era possível ver, através da arquitetura e da agricultura, a convivência entre as duas culturas mais importantes da região. De um lado a cultura inca e de outro a espanhola.

Vilarejo Socaire no caminho para Lagunas Altiplânicas

Ali mesmo onde estávamos, o Oscar retirou da terra algumas plantas muito utilizadas na culinária e na medicina local.

Nos mostrou a rica-rica, uma planta muito cheirosa usada como chá para dor de estômago e diarreia, que por ser saborosa também é usada para fazer sorvete, bolos e outros pratos.

Nos mostrou também a pingo-pingo, usada como chá para ajudar na digestão e no trato de infecções urinárias.

E a Catiyuyu (não sei se é assim que escreve), uma planta salgada usada para temperar a comida ou comer como salada.

Depois descobrimos que ela se chama salicórnia em português.

E dali nós avistamos uma igreja pequena e muito charmosa, de 1710. Ela estava fechada, mas de repente ficou movimentada.

Então perguntamos ao Oscar o que estava acontecendo, curiosos como sempre.

Ele nos disse que era o velório de um morador antigo da cidade, por isso que aquela senhora estava fechando o banheiro tão cedo.

Observamos por alguns minutos a igreja, a movimentação e aquele ar de vilarejo isolado.

Então, pegamos a estrada novamente, seguimos adiante para tomar nosso café da manhã na Laguna Tuyaito.

Compare aqui as locadoras para encontrar o melhor aluguel de carro para viajar pelo Atacama.

Segunda parada: Laguna Tuyaito

Andamos de carro pela mesma Ruta 23 por mais 70 km. Passamos por Piedras Rojas, que estava fechada para visitação e uns quilômetros depois, de longe avistamos uma linda lagoa aparecendo no horizonte. Era a Laguna Tuyaito.

Laguna Tuyaito - Passeio Lagunas Altiplânicas deserto do Atacama

Chegamos ansiosos para apreciar toda aquela paisagem e tomar um café da manhã caprichado com essa vista.

Paramos em um mirante e tiramos várias fotos, até no meio da rodovia. Mas é tranquilo, quase não passam carros nesse lugar.

Ah, seguindo essa rodovia por mais uns 40 km chega-se à Argentina. Portanto se você quiser, pode emendar mais um país na mesma viagem.

O Oscar explicou que não é permitido descer até a Laguna, por isso só era permitido ficar ali perto do carro. Como o guia sempre tem razão, ficamos ali por perto.

Laguna Tuyaito - principais passeios deserto do Atacama Lagunas Altiplânicas

Turista sem noção

Logo chegaram outros grupos de turistas e o pessoal foi se dispersando pela área em volta do mirante.

De repente ouvimos em espanhol um pessoal chamando todo mundo para ficar dentro do cercadinho do mirante.

Não entendemos muito bem, até que o Oscar nos explicou que elas eram pessoas da comunidade indígena local, responsáveis por cuidar da Laguna Tuyaito.

Como tem gente sem noção né.

Os guias explicam o que pode e o que não pode. E mesmo assim, um dos turistas foi até a borda da laguna para fazer umas selfies, sabendo que é proibido se aproximar tanto da lagoa.

E todos os outros turistas estavam indignados com o cara, turista sem noção, que estragou a alegria da galera que teve que se conter em apreciar só do cercadinho.

Não fazia muito sentido não poder dar nem um passo além do mirante, mas entendemos a preocupação dos locais em conservar a área.

Café da manhã

Logo em seguida o Oscar nos chamou para tomar café da manhã. Ele preparou uma mesa com pães, frios, ovo mexido, café e chocolate.

O cara dirige, dá informações históricas e culturais, é gente boa e além disso tudo, faz um ovo mexido muito bom!

Olha a vista desse café da manhã!

Café da manhã Laguna Tuyaito - passeios Araya Atacama Lagunas Altiplânicas

O cafezinho quente foi ótimo pra ajudar a espantar o frio que fazia naquela manhã. E com essa vista para a Laguna Tuyaito foi sensacional, para ficar ainda mais encantados com as belezas do deserto do Atacama.

Fazendo as pazes com os locais

Os guias conversaram com as responsáveis pelo local e elas acabaram liberando nossa saída do cercadinho, desde que não descêssemos até a beira da Laguna Tuyaito.

Mas acho que só liberaram porque tinham produtos para vender aos turistas, e turista chateado não compra nada, né.

Fomos até as indígenas bater um papo e pedir para elas contarem um pouco sobre o trabalho delas.

A princípio elas ficaram resistentes, mas depois de explicarmos um pouco sobre nós e sobre o blog toparam até deixar que filmássemos.

Nada como um diálogo diplomático.

Então contaram que a pouco tempo a Laguna Tuyaito, assim como outros pontos turísticos, era aberto ao público sem restrições, mas as pessoas abusavam.

Chegaram ao ponto de entrar nas lagunas com carros para gravar comercial. E assim as visitas descontroladas estavam degradando o local.

Isso fez com que eles, os indígenas locais, assumissem a administração dos pontos turísticos.

Agora, além de cuidar dos lugares, eles estão passando por capacitações para explorar o turismo. Estão aprendendo tanto sobre como receber os turistas, quanto sobre o que é necessário oferecer de infraestrutura.

Laguna Tuyaito - passeios imperdíveis no Atacama Lagunas Altiplânicas

O objetivo desse passeio era começar o dia relaxado, tomando café da manhã com vista para o Lago Tuyaito.

No fim a missão foi cumprida e ainda ‘adotamos’ uma vicuña de crochê, feita por uma indígena do local.

Veja aqui onde ficar no Atacama ou reserve pelo Airbnb.

Terceira parada: Mirante do Salar de Aguas Calientes

De lá, voltamos pela Ruta 23 uns 10 km por mais ou menos 40 minutos, até o Mirante do Salar de Aguas Calientes.

O mirante fica num ponto perfeito para admirar toda a beleza do Salar de Aguas Calientes, também conhecido como Piedras Rojas (ou Pedras Vermelhas).

Paramos o carro no acostamento e subimos em um pequeno morro de onde conseguimos ver de toda a beleza e a imensidão do Salar.

Mirante do Salar de Aguas Calientes - Piedras Rojas - Lagunas Altiplânicas

Também conseguimos ver três nascentes com águas quentes, que dão nome ao lugar. A água brota com temperatura em torno de 30ºC e dá para perceber onde ficam essas nascentes.

Para quem gosta de flamingos, a melhor época para visitar o lugar é o mês de setembro, quando as aves se concentram mais. Caso não possa escolher o período, precisa torcer para encontrar esses simpáticos animais.

Piedras Rojas fechada para visita

Até janeiro de 2018 era permitido andar pelas Piedras Rojas, mas como o número de turistas estava aumentando consideravelmente e o impacto da falta de cuidado estava degradando o local, a comunidade indígena já planejava fechar o lugar para visitação.

E foi então que começou a circular um vídeo de pessoas praticando kite surf na lagoa, o que revoltou a comunidade e foi a gota d’água.

O local foi fechado e depois descobriu-se que era uma equipe de TV brasileira gravando sem autorização um programa de esportes.

Piedras Rojas continuará fechada, para conservar o local, e não há data definida para reabertura.

Há planos de construir uma estrutura de mirantes e banheiros, e não será mais possível andar sobre as pedras, restando apenas observar de longe.

Foi uma pena não poder ver de mais perto essa maravilha do deserto. Então, seguimos adiante para visitar as Lagunas Altiplânicas.

Finalmente: As Lagunas Altiplânicas

A distância entre Piedras Rojas e as Lagunas Altiplânicas é de uns 40 km, pela Ruta 23, e leva em torno de 1h20.

As Lagunas Altiplânicas ficam na Reserva Nacional dos Flamingos, a altitude de 4.200 metros. Aqui visitamos duas lagoas, a Laguna Miscanti e Meniques.

Quanto custa a entrada das Lagunas Altiplânicas deserto Atacama

Um pouco antes do acesso as lagunas, paramos na sede da administração, onde pagamos 3.000 pesos por pessoa para entrar.

Essa reserva é administrada pela comunidade indígena de Socaire e a renda dos ingressos ajuda a desenvolver o povoado local.

Passando a entrada, seguimos de carro até bem perto da primeira e maior lagoa, a Laguna Miscanti.

Laguna Miscanti

Esse caminho é uma reta e no lado esquerdo vemos o vulcão que dá nome à lagoa (Vulcão Miscanti).

Conforme vamos nos aproximando, a Laguna Miscanti vai aparecendo diante dos nossos olhos.

É uma paisagem espetacular! Não conseguimos desviar os olhos de tamanha beleza.

Laguna Miscanti nas Lagunas Altiplânicas do Atacama

Eu e a Grasi, do blog Tá na minha Rota, decidimos ir de carro com o Oscar até mais próximo da laguna.

Ela tinha torcido o pé e estava com dificuldade para andar, ainda mais em um chão irregular.

E, para ‘ser solidária’, eu estava me sentido cansada por conta do efeito da altitude.

Ainda bem que o Douglas e Luciano estavam de boa e seguiram andando pela trilha até nos encontrar.

Então ficou combinado. Eles foram fotografar e assim pudemos ver as fotos la lagoa por outros ângulos.

O que fazer no Atacama Lagunas Altiplânicas - Laguna Miscanti

Uma sessão fotográfica de deixar qualquer fotógrafo (e aspirantes a fotógrafos) sorrindo a toa, e então seguimos de carro para a Laguna Meniques, que fica bem próxima a Laguna Miscanti.

Como é o passeio das Lagunas Altiplânicas do Atacama - Laguna Miscanti

Dá para ir a pé da Laguna Miscanti até a Meniques, mas com o cansaço da altitude e o calor que fazia, escolhemos o conforto do ar-condicionado.

Que roupa usar no passeio Lagunas Altiplânicas do Atcama Laguna Miscanti

Laguna Meniques

A Laguna Meniques leva esse nome por estar ao lado do vulcão homônimo. Apesar de ela ser menor do que a Laguna Miscanti, com 1,5 km² de superfície, é tão bonita quanto.

Laguna Meniques é uma das Lagunas Altiplânicas do deserto do Atacama

Então o Oscar pegou sua prancheta e começou a nos explicar sobre a formação dessas lagoas.

Isso aconteceu a milhões de anos atrás, quando as águas dos vulcões ainda corriam em direção ao mar.

Com as erupções, as lavas formaram um paredão de uns 30 km e isso fez com que as águas ficassem acumuladas ao lado dos vulcões, formando assim uma única lagoa.

Em uma nova erupção do vulcão Meniques, uma língua de lava fez com que a lagoa se dividisse e formasse as duas lagoas que conhecemos hoje.

Mas elas continuam conectadas, pelo subsolo.

A Laguna Meniques está a 5 metros abaixo do nível da Laguna Miscanti, então as águas da Laguna Miscanti correm pro vias subterrâneas para a Laguna Meniques.

E a única forma da água sair dessas lagoas é em forma de vapor.

As partes brancas em volta das lagoas são sal. Isso acontece porque existem muitos minerais acumulados na água e quando ela evapora, o sal (que é o mineral mais leve) sobe e se cristaliza nas bordas.

O que fazer na Laguna Meniques das Lagunas Altiplânicas do deserto do Atacama

Ficamos mais uns minutos observando a beleza da paisagem que estava a nossa frente. É impressionante como o lugar é bonito.

Passeios em San Pedro do Atacama - Lagunas Altiplânicas

Última parada: o Trópico de Capricórnio

O passeio estava quase no fim e já no caminho de volta para casa, ops para a nossa hospedagem, tinha uma placa.

Então, estávamos lá, diante da placa do Trópico de Capricórnio, o culpado pela região ser um deserto.

Placa do Trópico de Capricórnio no deserto do Atacama

Você já estudou isso na escola, né. Então nem preciso contar a explicação do Oscar…

Bom, de qualquer forma, lá vai…

Ele nos falou as regiões próximas à linha do equador são as mais úmidas do planeta. Por isso o ar quente dessas regiões sobre e se espalha ao norte e ao sul.

Quando está chegando nos trópicos, esse ar praticamente não tem mais umidade. Então ele desce quente e seco.

Por isso que na região do Trópico de Capricórnio temos o deserto do Atacama, o grande deserto arenoso na Austrália e o deserto de Kalahari no sul da África.

Quais são os desertos do trópico de capricórnio - Deserto do Atacama

Da mesma maneira, no Trópico de Câncer existem os desertos da América do Norte, do Saara e da Península Arábica.

Então já sabe, se você quiser visitar os desertos mais importantes do mundo, vai pelos trópicos!

Principais desertos do mundo - deserto do Atacama - Lagunas Altiplânicas

Mas eu sei que você já sabia de tudo isso, não é.

Eu só contei pra poder mostrar as fotos que tiramos na placa do Trópico de Capricórnio e essas outras fotos que tiramos aproveitando que quase não passa carros pela estrada.

Almoço no Bendito Desierto

E para encerrar esse passeio pelas Lagunas Altiplânicas, a agência que contratamos, a Araya Atacama, ofereceu o almoço em um restaurante em San Pedro.

onde comer em San Pedro do atacama - Bendito desierto

Fomos ao restaurante Bendito Desierto, que fica a uma distância de uns 500 metros da Rua Caracoles.

Nós gostamos bastante do lugar. É charmoso, tem uma atmosfera bem característica de San Pedro e a comida é bem gostosa.

Porém, tente ficar em uma mesa mais para dentro, pois os carros passam na rua levantando poeira.

Passeios das Lagunas Altiplânicas tem almoço incluido

E depois do almoço o Oscar nos deixou na nossa hospedagem. Nos despedimos como quem se despede de um grande amigo. Pois é, foi o nosso último passeio com ele no Atacama.

Importante saber

Entrada nas Lagunas Altiplânicas: 3.000 pesos/pessoa. 2.500 pesos/pessoa para maiores de 60 anos, crianças de 5 a 12 anos e estudantes com carteirinha. Hospedagem nas cabanas nas Lagunas Altiplânicas 20.000 por pessoa. Trekking Sendero Koiche 5.000 por pessoa.
Horário: Todos os dias, no verão das 8h às 19h e no inverno das 8h30 às 18h00.
Como chegar: Contrate uma agência receptiva em San Pedro de Atacama. Caso você prefira alugar um carro, siga na direção sudeste pela Ruta 23, sentido Toconao, Socaire e Vulcão Lascar. Todos essas lugares ficam próximos a Ruta 23.
Tempo aproximado de visita: 8 horas.
Melhor horário para o tour: sair de manhã bem cedo.
O que vestir: Calçados confortáveis para caminhada (tênis ou botas), meia térmica, calça confortável, camiseta, fleece, casaco quente, jaqueta corta vento, luva, gorrinho e chapéu/boné.
Leve também: Água (2l por pessoa), protetor solar e labial, soro fisiológico para o nariz e hidratante de pele.

Para completar a sua viagem pelo deserto, não se esqueça de reservar com antecedência o seu transfer ou alugar um carro. Não esqueça também de fazer seu seguro viagem (pelo link tem 5% de desconto) e de reservar a sua hospedagem. É importante lembrar que o Atacama é um destino muito visitado, então programe-se.

Siga nossas redes sociais (Instagram e Facebook) e nosso canal no YouTube.

Me conta o que você mais gostou desse passeio? E o que mais você quer saber sobre o deserto do Atacama?

Até a próxima!

Bjs,
Julia

Para salvar no Pinterest 😉

Mais sobre o Atacama e o projeto De Leve na Rota no blog Tá na Minha Rota. Siga também a tag #delevenarota no Instagram.

Posts relacionados

Julia Flores

Formada em Turismo e Hotelaria, com pós-graduação em Marketing Estratégico e experiência com marketing de destinos turísticos. Amo viajar, não pelos carimbos no passaporte ou pelas selfies, mas pelo o que as viagens me proporcionam. Gosto de praticar esportes, mas também adoro ficar de preguiça no sofá em dias frios ou chuvosos.

Deixe seu comentário