Como praticar o turismo responsável quando se trata da economia local?

O viajante precisa ter em mente que a forma de consumo afeta muito a economia local e gera impactos no cotidiano dos moradores.

Demandar produtos importados, caros, incomuns para a realidade local e consumir desenfreadamente itens supérfluos pode inflacionar a economia, trazendo conseqüências diretas à sociedade receptora.

Compre do pequeno

Ao comprar souvenires e artesanato, procure comprar em pequenos mercados populares para beneficiar diretamente o produtor ao invés de grandes comerciantes.

Comprando diretamente do produtor os benefícios econômicos serão mais bem distribuídos.

Em alguns locais existem cooperativas de artesãos que são uma ótima opção para ajudar a economia local.

Hospede-se em pequenos empreendimentos ao invés de redes hoteleiras internacionais para que o dinheiro permaneça na economia local.

Dessa forma você tem contato maior com a cultura do lugar e encoraja o empreendedorismo.

Cuidado com a origem dos souvenires

Cuidado para não incentivar a produção de souvenires de forma predatória.

Não compre nada que seja criado utilizando matéria-prima que agride ou degrada a fauna e a flora, como porta-retratos com conchas, por exemplo, ou animais empalhados.

Produtos típicos e serviços locais

Nas refeições procure dar preferência aos restaurantes pequenos e familiares, que sirvam produtos típicos para movimentar a economia e a produção local, ao invés de consumir produtos importados.

Faça seus passeios com guias locais, assim você incentiva o empreendedorismo e ajuda a manter negócios da cidade.

Você gera renda para eles e aprende muito mais na viagem.

Em muitos lugares a profissão de guia é importante para combater o desemprego.

Cuidado com a barganha excessiva

Ao barganhar, tenha consciência do quanto significa tal desconto para você e do quanto significa para o vendedor.

Alguns dólares são pouco para quem está viajando, porém pode ser muito para o comerciante.

Por isso a frase mais ouvida na Indonésia durante as negociações foram “esse preço é bom para mim e bom para você”.

A barganha deve ser com bom humor e apenas para desinflacionar o preço praticado para turistas.

Não barganhe exageradamente para não criar um ambiente de inimizade entre turistas e comerciantes locais.

Não seja mão de vaca, a economia local agradece.

E você, conhece alguma forma de contribuir com a economia local quando está viajando?

Se você quiser saber mais sobre Viagem Responsável, leia os outros artigos aqui.

Douglas e Julia

Bio de casal? Como assim? É que alguns textos foram escritos juntos, então aqui estamos nós. Julia é gaúcha que solta uns 'ô meu' e Douglas é paulista que manda uns 'bah tchê'. São formados em Turismo e Hotelaria com especialização em Marketing, amam viajar e criaram esse blog em 2005. Já viu, né, viagem é o assunto principal deles.

PROGRAME A SUA VIAGEM AQUI

Escolha e reserve: Hotel | Airbnb

  Compare preços e planos e contrate o seu seguro de viagem

Compre antecipado e online entradas de atrativos e passeios: No Brasil | No exterior

Compare as empresas de aluguel de carros e viaje no seu tempo. Pagamento parcelado.

Os links acima são de nossos parceiros e nós recebemos uma pequena comissão por cada venda, o que nos ajuda a manter o blog. É como se você estivesse nos 'pagando um café' pelas dicas que damos.

5 comentários em “Viagem Responsável – Economia Local

  1. Nossa! Que dicas legais! Costumo ler muitos blogs sobre viagens e nunca, em nenhum deles, achei um post demonstrando esse tipo de preocupação! Parabéns e obrigada por esse conteúdo!

    1. Oi Camilla!
      Obrigado pelo comentário! Acreditamos que os viajantes devem fazer algo para não trazer malefícios aos destinos turísticos! Um abraço

Deixe seu comentário