Falamos no post anterior sobre os segredos das cias low cost. Elas dividem os viajantes entre os que as amam e os que as odeiam.

Isso acontece porque muito além do preço da passagem, é preciso saber todos os pontos positivos e negativos das cias aéreas low cost antes de escolher a empresa aérea e de comprar a passagem.

Pontos positivos das empresas low cost

Vamos começar pela notícia boa!

As cias low cost são muito mais baratas e realmente podem proporcionar mais viagens. Dá para encontrar voo por 5 Euros e até menos.

Se você não optar pelos serviços ‘extras’ que as cias oferecem, a passagem vai ser bem barata.

Por exemplo, a bagagem despachada (e às vezes a bagagem de mão) é cobrada. Se você viajar só com a bagagem de mão, poderá economizar bastante.

Veja aqui
Opções de hotéis no mundo todo | Opções de Airbnb (ganhe crédito de R$100,00).
Pontos positivos e negativos das cias aéreas low cost

Crédito: Canva

Se fizer check-in on-line você economiza (há taxa para quem faz check-in no balcão). Além disso, não pega fila no aeroporto e vai direto para a sala de embarque.

Se você não faz questão de escolher o assento, também economiza.

Um bom ponto positivo é que não é preciso comprar passagem de volta para que a tarifa seja mais em conta.

Pontos negativos das empresas low cost

Por outro lado, as empresas de baixo custo são odiadas por muitos viajantes porque possuem muitos pontos negativos.

Mas apesar de tudo, acreditamos valer a pena. A maioria dos pontos negativos tem solução ou não são tão ruins assim se pensarmos bem.

Deu fome? Você vai ter que comprar o lanche a bordo e até mesmo a água. Isso se resolve levando alguma coisa na bagagem de mão.

Veja aqui
Pontos positivos e negativos das cias aéreas low cost

[crédito: Toyohara]

As poltronas que não reclinam e tem pouco espaço para as pernas. Porém pegar um voo desconfortável por poucas horas não é o fim do mundo, já que a economia pode ser muito grande.

Tumulto no embarque para escolher a poltrona. Isso sim é ruim. Não lembramos em qual voo, mas já tivemos que viajar separados porque nossa poltrona não estava reservada e só sobrou lugar longe um do outro.

Os aeroportos usados pelas cias low cost são longe do centro. Como normalmente os atrativos turísticos e o hotel estão no centro, o transporte até o aeroporto pode ser mais caro do que a passagem aérea.

Quem não consegue (ou não pode) viajar com pouca bagagem vai gastar para despachar. No fim das contas o total pode ser maior do que a passagem por empresa aérea tradicional.

Nós deixamos tudo o que não era necessário em um locker no aeroporto de Londres. O locker saiu praticamente o mesmo preço do que o excesso de bagagem, mas pelo menos não precisamos carregar peso.

Outro ponto negativo são as muitas regras tarifárias. O ‘no show’ ou remarcação acabam tornando a passagem muito cara se precisar alterar.

E o pior de todos os pontos negativos: cancelamentos de voos sem aviso prévio. É preciso ficar de olho e acompanhar a sua reserva porque não é raro que a empresa altere o horário do voo.

Vale a pena ou não?

Os viajantes que amam as low cost amam porque com o dinheiro de uma passagem comum podem comprar 3 ou 4 passagens de baixo custo.

Os viajantes que odeiam as low cost na verdade odeiam porque não entenderam o espírito do conceito.

Para ser barato, não há mordomias nem conforto. Quem não quer viajar assim pode (e deve) procurar passagens aéreas de empresas tradicionais. Não se pode esperar pelo que as low cost não podem oferecer.

Nós achamos que vale a pena quando não há necessidade de levar bagagens que são tarifadas, ou quando mesmo tarifadas ainda saem mais barato do que passagens de empresas tradicionais.

Vale a pena se a soma dos transportes para chegar e sair do aeroporto são menores se comparadas com os gastos das passagens não-low-cost.

Principalmente, vale a pena se você não se importa com desconforto e está disposto a encarar as condições desses voos.

Posts relacionados

Douglas e Julia

Bio de casal? Como assim? É que alguns textos foram escritos juntos, então aqui estamos nós. Julia é gaúcha que solta uns 'ô meu' e Douglas é paulista que manda uns 'bah tchê'. São formados em Turismo e Hotelaria com especialização em Marketing, amam viajar e criaram esse blog em 2005. Já viu, né, viagem é o assunto principal deles.

4 comentários em “Pontos positivos e negativos das cias aéreas low cost

  1. Viajei muito nos ultimos tempos de Low Cost… a primeira viajem pela Ryanair vc se assusta com o piloto fazendo propaganda de Raspadinhas e cigarros eletricos, mas depois da quinta viajem vc nem vê mais graça e s+o pensa em sentar apertar o cinto e Dormir.. kkkkk.. A Easy jet é um pouco mais cara, mas um pouco melhor tmb, com acentos marcados, porem tem menos destinos.. Para voos da Europa quem sente fome em voo e não se aguenta é muito criança, pq duas horas qualquer um aguenta ficar com fome, o dificil é ignorar as propagandas de comida na sua cara. Não tive nenhum cancelamento, apenas um atraso por problemas climaticos na suiça. Porem é bom ficar atento as regras de bagagem de mão, a Ryanair costuma reclamar de excessos apenas na hora do embarque, e o custo do despacho de ultima hora é de 50 euros, quando na hora do chek-in é 15.

    1. Aline, é verdade, o voo é quase uma feira… Seu relato vai ajudar os leitores também na hora de decidir usar ou não as low cost. Obrigado pelo comentário!

Deixe seu comentário