Esse post é sobre dicas para economizar para viajar. O motivo do post? Durante nosso mochilão na Ásia, muitas pessoas perguntaram se nós éramos ricos ou como fazíamos para ter dinheiro para viajar por tanto tempo.

Não, definitivamente nós não somos ricos. Então como fazíamos para ter dinheiro para viajar? Nós economizamos persistentemente.

Essas são as palavras-chave, economizar e ser persistente. Por que duas palavras-chave? Porque só economizar traz uma questão discutível, com certeza.

Dicas para economizar para viajar

A imensa maioria das pessoas não ganha o suficiente para economizar, às vezes mal pagam as contas.

Isso é verdade, mas ainda assim, podem cortar alguns gastos e fazer pequenas viagens de vez em quando.

Então, um ponto importante é: Quais são suas contas? Quais podem ser cortadas?

Nos três anos que economizamos para a viagem nós decidimos não ter carro, não ter telefone celular e economizar com baladas e nas muitas coisas pequenas, que somadas ao final, nos permitiu viajar por muitos dias.

Cortamos o custo de comprar um carro (mesmo vendendo-o depois há a desvalorização e você perderá dinheiro), com isso economizamos com seguro do carro e com eventuais manutenções.

Sem carro, andamos mais de bicicleta e transporte público, assim economizamos combustível, pedágios, estacionamento e não corremos o risco de levar multa.

Tá, isso é discutível também, dependendo de onde você mora, de onde você trabalha e como é o transporte público ou as condições para ir pedalando.

Como eu e a Jú estávamos sempre juntos (trabalhávamos juntos) cortamos o telefone celular. As outras pessoas podiam se comunicar conosco por email ou no telefone fixo. Hoje em dia é mais difícil, mas pelo menos tente gastar menos com a conta do telefone.

Gosta de tomar um refrigerante quando está na rua? Pense que 2 refrigerantes (geralmente entre R$2,50 e R$3,50 cada) custa o mesmo que uma refeição completa em alguns países da Ásia.

Aí você pensa: Cortando o meu refrizinho eu vou conseguir viajar? Até parece.

Persistência

Por isso é preciso ser persistente. O segredo é multiplicar por um ano cada tipo de gasto, cada item que costuma consumir, para saber o gasto no longo prazo.

Faça as contas de quanto você gasta com refri em um ano. Pô, vou ficar um ano sem tomar refri?? Por que não? Um ano ou dois, se for preciso.

Persistência. Sonha em fazer uma grande viagem? Se você não ganhar muito bem, terá que ter persistência para realizar o sonho.

Corte o refri e a água mineral se você puder já sair de casa com uma garrafinha.

Fazendo as contas

E quem aí fuma? Quanto custa um maço de cigarros? R$5,00? Não sei porque parei de fumar há 10 anos. Se tivesse continuado, além da saúde prejudicada, teria gastado milhares de reais.

Então, se você fuma meio maço por dia, são R$2,50. Multiplicando por 365 dias, dá R$912,50. Novecentos e doze reais! Ou 500 dólares ou 20 diárias em albergues ou 50 refeições ou parte de uma passagem aérea.

E as baladas? Não, não vou cortar baladas e happy hours com a galera. Ok, não corte e deixe de economizar 20, 30, 50, 100 reais a cada vez que não for persistente. Quanto é o valor acumulado de um ano?

Cuidado com os supérfluos

Alguns gastos que podem ser cortados são maiores e não são diários. Alguns gastos são os chamados supérfluos, que os compradores preferem chamar de atualização, upgrade.

É o caso de trocar de telefone celular todos os anos (conheço gente que troca 2 vezes por ano), trocar de carro a cada ano, comprar um tablet porque todo mundo que é cool está comprando, comprar um laptop mais leve.

Sim, concordamos que algumas pessoas realmente precisam de laptop leve, smartphone com funções extras e tablet, mas peraí, não se deixem levar pela obsolescência programada da indústria, eles te fazem crer que você precisa comprar o modelo mais novo.

E as roupas?

Além dos eletrônicos, que são uma grande tentação, existem os gastos supérfluos para manter a aparência.

Comprar calça jeans de R$300,00, tênis de R$400,00, bolsa de R$500,00, sapato de R$500,00, relógio de R$600,00, óculos escuro de R$500,00. Ou mais caro ainda…

Detalhe, a moda passa e tudo precisa ser renovado a cada meio ano para manter a aparência.

E o pior é que as pessoas estão se endividando para isso.

Façamos as contas e vejamos quantas refeições em viagem dá para pagar com um tênis de quatrocentos, quantas diárias com um relógio de seiscentos, quantos passeios com a bolsa de quinhentos…

Estão vendo o resultado da persistência ao longo do tempo, economizando em tudo o que for possível?

Por fim, abra uma poupança, cole um grande adesivo no cartão escrito ‘POUPANÇA VIAGEM’ e vá depositando tudo nela.

Seja persistente e viaje mais 🙂

 

Douglas e Julia

Bio de casal? Como assim? É que alguns textos foram escritos juntos, então aqui estamos nós. Julia é gaúcha que solta uns 'ô meu' e Douglas é paulista que manda uns 'bah tchê'. São formados em Turismo e Hotelaria com especialização em Marketing, amam viajar e criaram esse blog em 2005. Já viu, né, viagem é o assunto principal deles.

PROGRAME A SUA VIAGEM AQUI

Escolha e reserve: Hotel | Airbnb

  Compare preços e planos e contrate o seu seguro de viagem

Compre antecipado e online entradas de atrativos e passeios: No Brasil | No exterior

Compare as empresas de aluguel de carros e viaje no seu tempo. Pagamento parcelado.

Os links acima são de nossos parceiros e nós recebemos uma pequena comissão por cada venda, o que nos ajuda a manter o blog. É como se você estivesse nos 'pagando um café' pelas dicas que damos.

4 comentários em “Dicas para economizar para viajar

  1. òtimo post!! Muitas vezes o carro é uma necessidade e não um luxo,mas concordo tanto com o Refri e o happy hour…os bares no Brasil são tão abusivos que te cobram quase 20 reais numa porção de batata…sem dizer que a qualidade não é das melhores eu prefiro muito mais um lanchinho caseiro!
    Sem contar que Refri faz mal e sua saude agradece se abandoná-la em prol de uma vida mais interessante no futuro!

Deixe seu comentário