Certa vez, quando estávamos no mochilão na Ásia, um parente nos perguntou: isso tudo está mesmo acontecendo ou vocês estão inventando? Sim, estava acontecendo.

A nossa primeira reação foi rir muito antes de responder, pois quando líamos relatos de viagem pensávamos a mesma coisa.

A cada dia que saímos do hotel em busca de algo novo, aconteceu uma nova experiência. E não era nada forçado, elas simplesmente aconteciam.

Mesmo nos dias em que não estávamos à procura, algo memorável surgia.

Mas, para que isso aconteça, é preciso dar chances às histórias, é preciso estar aberto a descobrir, é preciso interagir.

Se você alguma vez já ouviu um viajante, desses aventureiros, contar histórias sobre suas experiências mundo afora, você já deve ter percebido que as melhores e mais interessantes histórias não aconteceram no Museu do Louvre ou na Estátua da Liberdade.

As melhores histórias são aquelas do acaso, do imprevisto, do inesperado.

Ficar no hotel ou torrando a pele na praia o dia todo não propicia esses momentos.

Essa é a vantagem de viajar de forma independente, você estará disponível para os acasos.

Alguns ‘acasos da estrada’ são ruins, por isso é preciso estar sempre preparado.

Conhecer, nem que for em teoria, um pouco da cultura e do cotidiano local ajuda muito a não entrar em roubadas. Ter jogo de cintura e firmeza para encarar os problemas também ajuda.

Mas não se preocupe, há muito mais histórias boas do que ruins.

Como ter experiências memoráveis?

Não há uma lista de histórias a seguir, elas não estão nos guias. Para ter experiências memoráveis, é preciso dar chance a elas, então:

  1. Viaje sem pressa, observe ao redor, se sinta parte do lugar.
  2. Deixe um pouco de lado o smartphone. Você não precisa ler na hora sobre tudo o que vai fazer, deixe acontecer.
  3. Converse com moradores locais. Dessa forma descobrimos pontos que não estão nos guias e histórias interessantes.
  4. Vá a lugares não-turísticos, como mercados públicos, feiras, praças.
  5. Use transporte coletivo ao invés de serviço de transfer previamente reservado. Foi assim que na maioria das vezes éramos os únicos estrangeiros nos ônibus.
  6. Experimente comidas típicas e de barraquinhas de rua. Não saber o que está comendo às vezes é o ápice da história.
  7. Interaja com crianças, elas são surpreendentes.
  8. Faça aulas de algum ofício local como artesanato ou produto típico. Pergunte se você pode assistir ou participar.

Antes que nos critiquem, passar férias em um resort também é uma experiência memorável, mas não tão marcante quanto as histórias para contar.

E você, já teve experiências que ninguém acreditou ser verdade?

Qual a dica que você daria para ter experiências memoráveis na viagem?

Douglas e Julia

Bio de casal? Como assim? É que alguns textos foram escritos juntos, então aqui estamos nós. Julia é gaúcha que solta uns 'ô meu' e Douglas é paulista que manda uns 'bah tchê'. São formados em Turismo e Hotelaria com especialização em Marketing, amam viajar e criaram esse blog em 2005. Já viu, né, viagem é o assunto principal deles.

PROGRAME A SUA VIAGEM AQUI

Escolha e reserve: Hotel | Airbnb

  Compare preços e planos e contrate o seu seguro de viagem

Compre antecipado e online entradas de atrativos e passeios: No Brasil | No exterior

Compare as empresas de aluguel de carros e viaje no seu tempo. Pagamento parcelado.

Os links acima são de nossos parceiros e nós recebemos uma pequena comissão por cada venda, o que nos ajuda a manter o blog. É como se você estivesse nos 'pagando um café' pelas dicas que damos.

4 comentários em “Como ter experiências memoráveis na viagem

  1. Gostei do post.
    Para contribuir eu adicionaria mais uma item.
    Viaje com confidentes, use a intimidade que possui com algumas pessoas pra extrair o melhor de você e permitir que você aja impulsivamente.
    Talvez essa dica não seja para todos, pois tem gente que gosta de viajar sozinho, mas eu particularmente consigo ser mais eu quando me reconheço em outro do que quando o reflexo da água é apenas um sorriso.

  2. Adorei o post ! Pratico desde que fui mochileira nos anos 70… agora tenho um blog de viagens para maiores de 50 anos, www, jovensdeespirito.com.br, com dicas de viagens para os independentes…

Deixe seu comentário