Hoje nós continuamos a série “como convencer seu pai a deixar você fazer um mochilão”.

No primeiro post nós falamos sobre os benefícios pessoais e profissionais de fazer um mochilão. Explicamos que você precisa desenvolver melhor os argumentos para que seus pais lhe deixem viajar com uma mochila nas costas.

Falamos também que ao planejar a viagem você aprende a desenvolver algo que as empresas procuram nos profissionais: a habilidade de desenvolver projetos.

Hoje falaremos do segundo benefício, a adaptabilidade, que é importante para a vida pessoal e também profissional.

Veja aqui onde se hospedar em todo o mundo ou reserve pelo Airbnb e ganhe crédito de R$100,00.

Benefício de fazer um mochilão

Viajar, por si só, já traz um enorme aprendizado de adaptação às condições antes desconhecidas, como as novas culturas, novos costumes, novos hábitos alimentares, novas situações causadas pelo idioma, entre outras.

Porém, se for uma viagem independente, auto-planejada, o viajante poderá se beneficiar ainda mais da experiência de viajar e de se adaptar.

Adaptação

O mochileiro planeja todas as etapas da viagem. Portanto, caso aconteça um imprevisto, precisará se adaptar e resolver a situação de alguma forma.

Normalmente é necessário encarar de forma ativa ou procurando alguém que possa auxiliá-lo. No caso de uma viagem feita com pacote, ao menor problema, a tendência é que o turista telefone para alguém (normalmente a agência de viagem) para resolver o problema, seja simples ou complicado.

Por um lado ter um agente de viagens é ótimo, você não precisa se preocupar nem se estressar com os problemas.

Porém se você chegou a este post por ter se interessado pelo título, consideramos que você é um jovem dependente dos pais. Por isso acreditamos que um pouco de adversidade pode ensinar muitos valores a você.

Além disso, os turistas que viajam com pacotes tendem a buscar situações mais conhecidas e a evitar experiências realmente autênticas.

Dessa forma não precisam se adaptar às novas situações tanto quanto os que viajam de mochilão.

Como se preparar para um mochilão

Adaptação aos meios de transporte: Jaipur, Índia

Adaptação aos meios de transporte

É muito provável também que você terá que usar vários tipos de transporte, que pode ser desde um táxi normal a uma bicicleta adaptada com uma cabine para passageiro ou transportes coletivos.

Se você está acostumado a depender de alguém para te levar de carro, é uma grande adaptação. Seus pais vão gostar de saber que você vai aprender a se virar.

Adaptação à alimentação

Em um mochilão é muito provável que você se alimentará em restaurantes populares. Então, você terá que escolher entre os pratos normalmente consumidos pela população local.

Se você só come arroz, feijão e bife, terá que se adaptar a comer outros pratos com outros temperos. Talvez você não goste, mas será um bom argumento para você convencer seus pais.

O que você precisa saber antes de viajar

Adaptação à alimentação (o apimentado Thali – Índia)

Adaptação à comunicação

Talvez você encontre pessoas que não falam perfeitamente as mesmas línguas que você fala.

Para alguns pode ser péssimo, mas há aprendizado nisso.

A adaptação é aprender a fazer mímicas, encontrar outra forma de explicar as coisas, pensar em frases mais simples. Enfim, dar um jeito de entender e ser entendido.

Adaptação à cultura local

Para não ‘dar bola fora’ nem ofender a cultura local, você terá que prestar atenção aos costumes e se adaptar a eles.

Sim, você é que tem que se adaptar ao lugar e não o contrário, como muitos turistas pensam.

Isso é muito positivo, você aprende a se adaptar a qualquer situação e você cresce com isso.

Na Índia, por exemplo, viramos vegetarianos temporariamente. No Japão, nem pense em usar o jeitinho brasileiro.

Adaptação à outras condições de conforto

Pode acontecer de você não encontrar nos hotéis e hostels o mesmo conforto que você encontra na sua casa.

Talvez o colchão não seja do jeito que você prefere, o travesseiro seja alto demais, o banheiro seja diferente, não haja no quarto o espaço a que você está acostumado.

Aprendizado da adaptação

Parece bobeira e muitos não ligam para tudo o que uma viagem pode ensinar sobre adaptabilidade. Mas é certo que ela traz muitas coisas positivas para a vida pessoal e profissional.

Leia tudo com atenção novamente. Reflita e comece a juntar outros exemplos da sua vida pessoal para melhorar seus argumentos, para poder conversar melhor com seus pais sobre o assunto.

Mochilar ainda proporciona muitos outros benefícios, que falaremos mais adiante.

Douglas e Julia

Bio de casal? Como assim? É que alguns textos foram escritos juntos, então aqui estamos nós. Julia é gaúcha que solta uns 'ô meu' e Douglas é paulista que manda uns 'bah tchê'. São formados em Turismo e Hotelaria com especialização em Marketing, amam viajar e criaram esse blog em 2005. Já viu, né, viagem é o assunto principal deles.

PROGRAME A SUA VIAGEM AQUI

Escolha e reserve: Hotel | Airbnb

  Compare preços e planos e contrate o seu seguro de viagem com 5% de desconto

Compre antecipado e online entradas de atrativos e passeios: No Brasil | No exterior

Compare as empresas de aluguel de carros e viaje no seu tempo. Pagamento parcelado.

Os links acima são de nossos parceiros e nós recebemos uma pequena comissão por cada venda, o que nos ajuda a manter o blog. É como se você estivesse nos 'pagando um café' pelas dicas que damos.

Um comentário em “Como convencer seus pais a deixar você fazer um mochilão – parte 2

Deixe seu comentário