Já vimos em outro post que é muito comum a bagagem se extraviar quando viajamos de avião, isso acontece aos milhões todos os anos.

A partir do check-in a responsabilidade sobre as bagagens é toda da companhia aérea, até o momento da retirada na esteira do aeroporto de destino.

Do balcão em diante não há nada que possamos fazer para não entrar nas estatísticas de extravio de bagagem. Só resta torcer…

Mas o que podemos fazer antes de despachar a bagagem para minimizar nosso prejuízo ou danos? São coisas simples que ajudam muito.

Em outro post, nós falamos um pouco sobre a segurança dos mochilões. Hoje vamos falar um pouco da segurança das malas.

Veja aqui
Opções de hotéis em todo o mundo | Opções de Airbnb (ganhe crédito de R$100,00).

Cadeado

É importante sempre usar um cadeado e deixá-la trancada, pois alguém pode sucumbir à tentação de furtar algo da sua bagagem se estiver fácil.

Além de prender um zíper no outro, é preciso prendê-lo em alguma parte fixa da mala (algumas têm uma argola para isso).

Caso contrário fica fácil abrir e fechar de novo, sem que se perceba. Fizemos um vídeo para mostrar como é fácil.

Pior do que ter algo furtado de sua bagagem é ter algo ilícito colocado nela.

Por isso dê preferência a zíperes que podem ser trancados com cadeados e fique atento à aproximação das pessoas enquanto você estiver no aeroporto.

Se você ainda vai comprar a mala, escolha uma que possibilite fixar os dois zíperes nela, ou escolha uma mala rígida com travas, que não usa zíper.

Fita com código

A fita com código parece uma cinta de tecido bem grosso. Ela também ajuda a evitar que a mala seja aberta como no vídeo que fizemos.

8 dicas para aumentar a segurança das malas

Fita com cadeado para malas [crédito: Travel Sentry]

Não é muito cara, cerca de RS 30,00 e é muito útil principalmente quando aqueles cadeados embutidos na mala se quebram.

Veja aqui

Cadeado TSA

Além disso, se você for aos Estados Unidos ou tiver uma conexão lá, use cadeados aprovados pela TSA.

A TSA (Transportation Security Administration) é o órgão de segurança dos aeroportos do país. Em caso de inspeção, esses cadeados podem ser abertos por eles sem danos, o que não acontece com os outros cadeados.

Como proteger a bagagem

Cadeado TSA tem esse símbolo vermelho [crédito: Samsonite]

Se você não usar um “cadeado TSA” além da possibilidade de ter a bagagem danificada por eles (sem direito à ressarcimento), pode ainda perder seus pertences, pois não se sabe como a mala ficará depois que eles abrirem à força.

Identificação na mala

Nas etiquetas das companhias aéreas constam seu nome e sobrenome, mas quem garante que elas vão ficar presas na mala durante todo o trajeto?

Por isso prefira malas que possuem um espaço de identificação, onde você pode escrever seu nome, email e telefone celular (não coloque seu endereço de forma alguma).

Como identificar a bagagem no aeroporto

Identificador de bagagem

Se sua mala não tem esse espaço, por que não escrever seu nome nela com canetão?  Não, não vai estragar a mala se você escolher um lugar apropriado.

Você pode também escrever em uma fita de tecido bem larga (de preferência bem colorida) e amarrá-la na alça.

Itens de valor

Não coloque os itens de valor na bagagem despachada. Jóias, relógios, eletrônicos e documentos importantes devem ser levados na bagagem de mão, sempre.

E se não for possível? Se não for possível, esconda-os o máximo que puder: as jóias e relógios dentro de uma bola de meia e os eletrônicos bem protegidos, enrolados nas roupas, leia o parágrafo de cima novamente.

Veja aqui
Comparação de locadoras para encontrar o melhor aluguel de carro para viajar por aí.

Embalar a mala

Para garantir, embale sua mala com plástico, que além de melhorar a segurança ainda garante que sua mala não será rasgada ou suja.

A maioria dos aeroportos oferece esse serviço, que custa em torno de R$ 30,00.

Etiqueta de bagagem

Na hora de despachar a bagagem, tenha em mente o código IATA dos aeroportos de conexão e de destino (na sua reserva tem os códigos).

O código IATA são as 3 letras que representam o nome do aeroporto, por exemplo, GRU (Guarulhos) e CGH (Congonhas).

Quando o atendente colar a etiqueta na sua bagagem, peça para dar uma olhada e verifique se os códigos estão corretos. Simples e eficiente.

Etiqueta velha

Parece que algumas pessoas gostam de deixar as etiquetas velhas nas alças. Será que dá uma sensação de status, tipo, ‘vejam, eu viajo muito’?

O certo é que as etiquetas velhas podem confundir os carregadores de malas. Na pressa eles podem só bater o olho nela e ver o código de aeroporto antigo e pronto, sua mala foi parar no avião errado.

Por isso retire sempre as etiquetas velhas.

E aí, gostou das dicas? Tem alguma dica a mais para minimizar as chances da bagagem ser extraviada?

Douglas e Julia

Bio de casal? Como assim? É que alguns textos foram escritos juntos, então aqui estamos nós. Julia é gaúcha que solta uns 'ô meu' e Douglas é paulista que manda uns 'bah tchê'. São formados em Turismo e Hotelaria com especialização em Marketing, amam viajar e criaram esse blog em 2005. Já viu, né, viagem é o assunto principal deles.

PROGRAME A SUA VIAGEM AQUI

Escolha e reserve: Hotel | Airbnb

  Compare preços e planos e contrate o seu seguro de viagem com 5% de desconto

Compre antecipado e online entradas de atrativos e passeios: No Brasil | No exterior

Compare as empresas de aluguel de carros e viaje no seu tempo. Pagamento parcelado.

Os links acima são de nossos parceiros e nós recebemos uma pequena comissão por cada venda, o que nos ajuda a manter o blog. É como se você estivesse nos 'pagando um café' pelas dicas que damos.

28 comentários em “8 dicas para aumentar a segurança das malas

  1. Parabens pelas dicas, gostei mto, eu tenho embrulhado minha mala com rolo de papel filme de supermercado, custa $ 4,00 e fica bom tb, ate pq se desembrulhar a mala pra roubar não vão conseguir reaproveitar o mesmo material nunca, estes filmes plasticos são muito dificeis de manusear, rancou ja era, mas a minha revolta é, se entregamos nossa mala nas mãos do funcionario da empresa aerea no checkin, pq na volta não fazem o mesmo conosco, entregassem na nossa mão, não aquela roleta russa das esteiras, puta falta de respeito.

    1. Luis, obrigado pelo comentário! Sua revolta faz sentido. Parece que quando descemos do avião, deixamos de ser clientes. Uma pena…
      Já pensou quanto seria gasto em salário para deixar 3 ou 4 funcionários devolvendo as malas? Talvez até mais funcionários, porque poucos não iriam dar conta de devolver sem deixar bravos os mais apressados.
      A esteira nem nos incomoda muito, o que é um problema mesmo são os extravios de bagagem :/

      Abraço!

  2. Os cadeados “TSA” agora são de prioridade não só dos Estados Unidos, más todos os aeroportos estão se adequando a esse modelo, por isso é recomendado em todos os tipos de vôo.

    1. Marcel, é verdade! Outros países estão começando exigir esse cadeado e em um futuro próximo a maioria deles vai mesmo exigir os “TSA”. Valeu pelo comentário!! Abraço!

  3. Ótimas dicas!
    Essa de enrolar a mala com filme plástico comprado em supermercado não adiantou na nossa volta de Chicago para o Brasil ano passado. Na verdade foi a primeira vez que fizemos isso, e as malas chegaram aqui sem qualquer vestígio do filme que havíamos passado. Também conta o fato de terem aberto todas para inspeção, ainda lá na saída dos EUA. Uma delas não conseguiram fechar, passaram fita adesiva e a colocaram em um saco! Somos da opinião que, ok, podem abrir pra ver o que há dentro, mas com o dono da mala junto.
    Abraço

    1. Luciano e Andrea,

      O filme plástico na verdade não impede nada, mas pelo menos deixa bem claro que alguém mexeu na mala 🙂
      É verdade, essas vistorias deviam ser com acompanhamento do dono da mala, mas aí já pensou a complicação e perda de tempo que seria… pois é, muitas vezes ainda danificam as malas…

      Obrigado pelo comentário. Abraço!

  4. Gostei muito do post sobre a segurança das malas, é impressionante a facilidade que as malas podem ser abertas não!? o pior de tudo é saber a BUROCRACIA que rola para qualquer tipo de RECLAMAÇÃO.

    Tive minha mala quebrada e nunca me deram um retorno sobre a minha reclamação….=(

    mas voltando ao assunto da segurança das malas, é a primeira vez que vou para o EUA, estou lendo tudo à respeito sobre a segurança da mala, principalmente na volta, que estarei com artigos, presentes comprados lá….

    Pelo jeito, vai ser preciso cadeado, cinta e muito plástico filme…[risos]

    1. Olá Daniela!! Obrigado pelo comentário!

      Sobre sua mala quebrada, a cia aérea deve te ressarcir. Não deixe de cobrar, no Procon se for preciso.

      Pois é, é bem fácil abrir se tiver só com o cadeado… Na ida pros EUA (e outros países), é melhor só usar o cadeado TSA, pois eles podem querer inspecionar.

      Na volta, tenta trazer o máximo possível das coisas de valor na bagagem de mão, é mais garantido. Se não der, reze e torça muito (é o jeito rsrs)

      Abraço!!

  5. Ótimo post. Eu comprei recentemente uma mala já com esse cadeado TSA. A minha dúvida é: quem garante que o “sacana” que abre as malas sem o TSA pra roubar não “conseguiria” uma chave mestra para continuar abrindo as malas agora com TSA? Abraços!

    1. Luiz, obrigado pelo comentário!!

      É bem por aí mesmo… Quem garante?? Em todo caso o mais garantido é não deixar coisas de valor na mala e levar na bagagem de mão.

      Abraço!!!

  6. Ótimo post douglas, infelizmente estamos a mercê de ser-mos lesados em todos os lugares, quando viajamos eu me minha esposa, fico observando as malas naquela roleta saindo, e nós como cão faminto doido para pegar logo e sair. O problema é que muitas das vezes as nossa malas são idênticas a muitas outras e alguém pode levar uma mala de propósito alegando engano se for pego é claro. Deveria ter uma maneira de identificação por código de barra com chip, uma no chekin e a outra na saída, passaríamos por um identificador, e se não tivessem os dois códigos com chip iguais soaria um apito. Será que daria certo ? O problema é quem vai pagar pelo chip. Nós é claro. Um abraço.

    1. Luis Fernando, realmente estamos em desvantagem nessa relação com as cias aéreas… Essa sua ideia é muito boa! Registre a patente e apresente para a infraero, vai que eles também achem uma boa ideia, né

      Abraço!!

  7. Hey, esse sim é um ótimo post! Seu modo de redigir me faz querer saber mais sobre o tema. Vou referenciar esse artigo do meu site!

  8. uso cadeado tsa embutido na mala ,,enforca gato da empresa e o da empresa se seguro viagem,., mesmo assim se for comprar bebidas , algo fragil alem da proteção normal desses produtos ter mala de policarbonato rigida e embalar para garantir ..pior e quando jogam sua mala e quebra coisa dentros, isso quando nao quebram a mala em si!

  9. Pergunta… as malas rigidas que não tem ziper tambem podem ser abertas pela tsa? tenho uma mais não sei se ela abre com a chave mestra e como é so por codigo tenho medo de que eles queiram abrir e acabem quebrando a mala sera que corro esse risco?

    1. Elen, sempre que a TSA suspeita de uma bagagem, eles abrem, mesmo sendo mala rígida. Existem mala rígida com cadeado embutido que também é aprovado pela TSA. Se não for o seu caso, eles podem sim forçar a abertura e estragar a mala, infelizmente.

  10. Oi Elen, acho que não checam muito os artigod depois de publicados. Por isso me intrometi 9por uma boa causa) para responder. Então, se vc for passar por US e eles quiserem verificar a sua mala vão forçar sim, e vc quemfica com o risco e prejuízo. O melhor mesmo é seguir essas dicas acima, e cuidar pra não colocar itens de muito valor na mala.

Deixe seu comentário